O DEUS A QUEM SERVIMOS (5)

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva 
3ª IPB de Barretos / SP
Culto Vespertino 06.11.11

Congregação Cristiano de Carvalho
Culto Vespertino 13.11.11 

ISAÍAS 32:1-2
1  Eis aí está que reinará um Rei com justiça, e em retidão governarão príncipes. 
2  Cada um servirá de esconderijo contra o vento, de refúgio contra a tempestade, de torrentes de águas em lugares secos e de sombra de grande rocha em terra sedenta.


INTRODUÇÃO
O Natal se aproxima, tempo de festas, confraternização, reuniões familiares, presentes, jantares, ceias, cantata, alegria. Infelizmente, no mundo em que vivemos, dominado pelo mercantilismo e pelo pecado, o Natal é apenas mais uma data festiva. Mas para nós, povo de Deus, é um tempo de reflexão e busca de intimidade maior com o Deus a Quem servimos. Tempo de refazermos nossos votos a Ele, que veio para nos salvar, o Senhor Jesus. Que possamos fazer isso mais intensamente, uma vez que o Natal na nossa vida é todo dia, pois sempre estamos refletindo a respeito da pessoa e da obra de Cristo, e buscando sinceramente ter mais comunhão com Ele.

A nossa premissa básica é: precisamos conhecer o Deus a Quem servimos. E o conhecimento dEle nos levará a ter uma comunhão mais íntima e sólida com Ele.

EXPLICAÇÃO
Sempre é bom lembrar que o profeta Isaías viveu cerca de 700 anos antes do nascimento do Messias, e que é um dos maiores profetas messiânicos, ou seja, um dos que mais falam a respeito da vinda de Jesus, Seu nascimento, Ministério, sofrimento, morte, ressurreição e reinado – tanto através da Igreja, quanto Seu reinado eternal.

ARGUMENTAÇÃO
No texto citando, dentre tantos outros, Isaías nos fala acerca do reinado do Senhor Jesus. Como é esse reinado? Ele reina em minha vida? Ele reina em tua vida? Ele reina em nossos lares? Ele reina na nossa Igreja? Quais são as características do reinado de Cristo em nós? Como eu posso ter certeza de que Ele reina em mim? 


1 – JUSTIÇA E RETIDÃO (vs.1) 
Cristo é o Rei justo e reto! O Seu reino é de justiça e retidão. Ele não é parcial, não é cego, não faz vistas grossas. Ele é justo! Tudo vê, tudo sabe, tudo conhece e esmiúça o mais íntimo do ser humano. Ninguém é tão justo como Ele, ninguém se iguala a Ele. Nós somente O imitamos, mas Ele é infalível. A Sua justiça nos é revelada em duas partes, ou dois momentos, conforme as Escrituras.

1.1 – Justificando-nos de nossos pecados, isto é, nos perdoando e nos dando uma nova vida, e remindo-nos constantemente, mantendo-nos assim debaixo de Sua infinda graça. Foi para isso que Ele veio, esse era o objetivo da Sua encarnação, morte e ressurreição:

“Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus.” Romanos 5:1-2.

1.2 – Julgando todos aqueles que O rejeitam, negam e se desviam dEle. Nenhum pecado ficará impune, o Senhor julga com justiça! Ninguém deve se sentir injustiçado por Deus, porque Ele é justo! Os homens são injustos e maus, mas o nosso Deus é bom e justo. O conceito de justiça divina segundo os padrões humanos difere grandemente do que nos é revelado na Bíblia. Muitos pensam que porque Deus é amor ninguém irá para o inferno, mas isso é um grande engano. Que Deus é amor é verdade (Jo 3:16; 1 Jo 4:8,16). Mas Deus também é santo (Is 6:3) e justo (Sl 7:9,11). Seria uma injustiça Deus levar para morar com Ele no Céu, todos aqueles que não desejaram viver ao Seu lado em toda a sua vida aqui na Terra.

2 – ESCONDERIJO E REFÚGIO (vs.2a)
Quando os ventos e as tempestades da vida vêm sobre nós, o Senhor é nosso esconderijo e refúgio. Quando o mal nos sobrevêm, é Ele que nos guarda e protege. Deus é maravilhoso! Ele já nos avisou que haverão ventos e tempestades, mas Ele também nos deu um Rei Justo que nos esconde do mal e nos refugia nas horas difíceis da vida.

Em Mateus 7:24-29 o Senhor Jesus falou acerca de dois projetos de vida comparados à construção de duas casas. A casa edificada sobre a areia é o projeto de vida alienado de Deus, ao passo que a casa edificada sobre a Rocha é o projeto de vida edificada em Deus e sobre a Sua Palavra. A casa edificada sobre a areia não pôde resistir aos ventos e às tempestades da vida, literalmente “a casa caiu”. Mas a casa edificada sobre a Rocha resistiu a tudo que lhe sobreveio. Este é o projeto de vida que resiste aos ventos e às tempestades. Cristo é a Rocha eterna, Ele é o nosso esconderijo e refúgio. NEle nós podemos confiar.

3 – SUSTENTO E REFRIGÉRIO (vs.2b)
O termo usado no texto é “torrentes de águas em lugares secos”, isso é sustento e refrigério. A água é essencial para a nossa sobrevivência. Israel está situado no Oriente Médio, uma das regiões mais áridas do nosso planeta; eles conheciam muito bem a importância da água. O nosso corpo tem necessidade constante de água. Necessitamos da água para saciar a nossa sede e nos refrigerar. Nesses dias de calor intenso como é bom beber bastante água, gelada de preferência, ou meio a meio, misturada. Não é só a sede que nos faz mal, mas precisamos da água também para nos refrescar. Como é bom tomar um banho fresco, dar um mergulho em uma piscina, córrego, rio ou mesmo no mar.

Jesus nos dá a água da vida que é o nosso sustento. Ele disse em João 4, no diálogo com a mulher samaritana:
"Se você conhecesse o dom de Deus e Quem lhe está pedindo água, você Lhe teria pedido e Ele lhe teria dado água viva." João 4:10.
"Quem beber desta água terá sede outra vez, mas quem beber da água que Eu lhe der nunca mais terá sede. Pelo contrário, a água que Eu lhe der se tornará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna." João 4:13-14.

E no Livro dos Salmos, capítulo 23:
“Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso; refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do Seu nome.” Salmos 23:2-3.

Jesus nos refrigera a alma em meio ao deserto da vida. Ele nos leva para junto das águas de descanso. Que águas são essas? Essas são as águas da vida eterna, as torrentes espirituais onde encontramos paz, onde renovamos nossas forças, e somos revigorados.

4 – CONFORTO E SEGURANÇA (vs.2c)
O texto sagrado diz: “sombra de grande rocha em terra sedenta”. Eu traduziria essa expressão por conforto e segurança. Por que conforto e segurança? Conforto porque nessa terra sedenta, nesse deserto que é a vida, necessitamos de sombra, mas não de qualquer sombra, necessitamos da sombra do Senhor nosso Deus. É Ele quem nos protege e nos dá o Seu conforto espiritual e a Sua segurança.

Temos duas figuras riquíssimas aqui: a sombra e a rocha.

ROCHA. Que Rocha é essa? Essa Rocha é o Senhor = segurança!
“Confiai no SENHOR perpetuamente, porque o SENHOR Deus é uma Rocha eterna.” Isaías 26:4.

Como já falamos Ele é a Rocha onde devemos construir nosso projeto de vida. Ele é segurança para todo aquele que nEle crê. Vale a pena confiar sua vida a esse Deus, só Ele pode dar essa segurança. Quem constrói a sua vida nEle será feliz, quem O rejeitar será esmiuçado.

 “A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular; isso vem do Senhor, e é algo maravilhoso para nós. (...) Aquele que cair sobre esta pedra será despedaçado, e aquele sobre quem ela cair será reduzido a pó." Mateus 21:42,44.

SOMBRA. Ilustração: nos tempos de guarda-mirim, andando pelas ruas de Barretos de bicicleta debaixo do sol escaldante; ou nos tempos de “bóia-fria”, trabalhando debaixo do sol nas lavouras de soja e algodão, sempre procurava uma sombra onde pudesse me esconder do sol.

Esse é o sentido do texto que nos fala da sombra: lugar de conforto.

Essa idéia da sombra do Altíssimo é muito rica no Livro dos Salmos:
Sl 17:8  “Guarda-me como a menina dos olhos, esconde-me à sombra das Tuas asas.”
Sl 36:7  “Como é preciosa, ó Deus, a Tua benignidade! Por isso, os filhos dos homens se acolhem à sombra das Tuas asas.”
Sl 57:1  “Tem misericórdia de mim, ó Deus, tem misericórdia, pois em Ti a minha alma se refugia; à sombra das Tuas asas me abrigo, até que passem as calamidades.”
Sl 63:7  “Porque Tu me tens sido auxílio; à sombra das Tuas asas, eu canto jubiloso.”
Sl 91:1-2  “O que habita no esconderijo do Altíssimo e descansa à sombra do Onipotente, diz ao SENHOR: Meu refúgio e meu baluarte, Deus meu, em quem confio.” 


CONCLUSÃO
Necessitamos conhecer mais e melhor o Deus a Quem servimos. É triste e pecaminoso o projeto de vida cristã que despreza o conhecimento de Deus. É arrogante e mesquinho o coração que pensa que conhece total e perfeitamente ao Senhor. Ele é o Deus eterno! O Rei que reina com justiça e que cuida dos Seus de um modo maravilhoso.

Mas eu gostaria de destacar que no texto sagrado (vs.2) nós também somos desafiados, encorajados a servirmos de esconderijo e refúgio, sustento e refrigério, conforto e segurança, e obviamente Deus quer que sejamos justos e retos.

“Cada um servirá de esconderijo contra o vento, de refúgio contra a tempestade, de torrentes de águas em lugares secos e de sombra de grande rocha em terra sedenta.”

Que Deus é tudo isso para nós não há dúvida. O que está revelado é que quem vive sob o reinado de Cristo deve ser assim também para com o seu próximo; devemos agir assim uns para com os outros.

O grande desafio para cada um de nós é sermos semelhantes a Jesus. Ele habita em nossos corações, e nos capacita a sermos como Ele É. Obviamente não seremos perfeitamente iguais a Ele, mas podemos ser semelhantes a Ele, imitadores Seus.

Que possamos demonstrar em nossa vida cotidiana, seja na Igreja, no lar e até na convivência com os não crentes que o nosso Deus nos capacita a sermos: justos e retos de coração, esconderijo e refúgio, sustento e refrigério, conforto e segurança.

SOLI DEO GLORIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PASTORES VOADORES

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT