REI JOSIAS, UM SERVO EXEMPLAR – PARTE 2


REI JOSIAS UM SERVO EXEMPLAR - PARTE 2 - NOSSA RETIDÃO NA IGREJA

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
3ª IPB de Barretos
 
Culto Vespertino 18.04.10 - 1.1.1
Culto Vespertino 06.06.10 - 1.1.2  

TEXTO BÁSICO: 2 Rs 22:1,2 
"1   Tinha Josias oito anos de idade quando começou a reinar e reinou trinta e um anos em Jerusalém. Sua mãe se chamava Jedida e era filha de Adaías, de Bozcate. 
2   Fez ele o que era reto perante o SENHOR, andou em todo o caminho de Davi, seu pai, e não se desviou nem para a direita nem para a esquerda."

INTRODUÇÃO / EXÓRDIO  

Na Bíblia encontramos vários nomes que são exemplos para nós. São pessoas como nós, pecadores que conheceram a Deus, e que foram escolhidos por Ele para viverem nesse mundo de modo diferente. Tornaram-se exemplos devido ao seu procedimento que prova o quanto creram, amaram e se dedicaram ao Senhor. Nós faremos bem se notarmos os bons exemplos registrados por Deus na Bíblia Sagrada e se buscarmos imita-los em nossas ações. Nessa mensagem estaremos estudando a pessoa de Josias, um servo exemplar.

EXPLICAÇÃO

Ao estudarmos a história deste notável rei de Judá, constatamos dentre tantas lições que é o próprio Deus quem preserva a fé no coração de Seu povo. Quantas situações ocorreram e quantas vezes maus reis dominaram sobre este povo adorando ídolos e deuses falsos e trazendo sobre si a ira de Deus. Mas constantemente vemos Deus indo em direção ao Seu povo e restaurando-lhes a fé, sempre usando alguém como guia, modelo e exemplo de temor e fidelidade a Deus, como ocorreu na história do rei Josias. Curiosamente ele começou a reinar com apenas 8 anos de idade (vs 1), mas foi dezoito anos mais tarde, aos 26 anos que ele começou de forma mais incisiva o seu reinado (vs 3a). Foi filho e neto de dois reis idólatras – Amom e Manassés – que trouxeram a ruína sobre Judá através de um paganismo nunca visto. Ainda que este segundo, Manassés, tenha se arrependido e sido transformado por Deus. Mas graças ao nosso bom Deus ele foi mais parecido com seu bisavô Ezequias, um homem temente a Deus. Por isso podemos ver no rei Josias um SERVO EXEMPLAR.

Podemos esboçar a obra de Josias, fazendo uma aplicação prática conforme exposto abaixo. Pretendo seguir paulatinamente este esboço, se Deus assim nos permitir concedendo-nos vida e saúde.

1 – Em sua vida espiritual (2 Rs 2:1,2):
1.1 – Fez o que era reto – o que é RETIDÃO
1.1.1 - Retidão na sociedade
1.1.2 - Retidão na igreja
1.1.3 - Retidão na família
1.1.4 - Retidão no coração

1.2 – Andou nos caminhos de Davi
1.2.1 – Coragem
1.2.2 – Temor e arrependimento
1.2.3 – Amor a Deus, intimidade com Deus

1.3 – Não se desviou nem para a direita nem para a esquerda.
1.3.1 – O perigo do desvio doutrinário
1.3.2 – O perigo do desvio moral
1.3.3 – O perigo do desvio espiritual

2 – Em seu reinado – analisaremos na seqüência desse sermão.
2.1 – Reparou o Templo de Deus;
2.2 – Recuperou a Lei de Deus;
2.3 – Renovou a Aliança com Deus;
2.4 – Reformou a nação.

DIVISÕES / ARGUMENTAÇÃO 

O vs 2 nos revela três atitudes fundamentais na vida de Josias, que marcaram sua VIDA ESPIRTUAL e influenciaram positivamente o seu reinado. Hoje nos deteremos na primeira dessas três ações.
1 – Em sua vida espiritual (2 Rs 2:1,2):
1.1 – Fez o que era reto (estaremos analisando hoje).

1 – EM SUA VIDA ESPIRITUAL  

Será possível separar a vida espiritual de nossas ações? A resposta é SIM!!! Muitos vivem uma dualidade entres essas duas partes de suas vidas. Josias não era assim.

1.1 – FEZ O QUE ERA RETO - RETIDÃO  

Agiu com integridade, imparcialidade, conforme a justiça de Deus. Viver com retidão significa viver em conformidade com os verdadeiros princípios (PEB) estabelecidos por Deus em Sua Palavra. Assim viveu Josias, na retidão do Senhor. No Salmo 19:8 encontramos a declaração:
“Os preceitos do SENHOR são retos e alegram o coração; o mandamento do SENHOR é puro, e ilumina os olhos.”

Fazer o que é reto significa viver de conformidade com a vontade do Senhor, agir conforme os Seus retos preceitos e mandamentos. Fazendo uma comparação com o mundo atual, e por que não dizer, com o MUNDO EVANGÉLICO ATUAL, constatamos que o mundo passa por uma crise de caráter. Certamente o nosso caráter também será provado.

COMO OBTER A RETIDÃO  

A retidão, ou a ausência dela se demonstrará na nossa vida de comunhão com Deus. A retidão espiritual é vivida através de uma vida de oração, e da busca do conhecimento e da prática da Palavra de Deus. Conhecer, honrar e amar a Bíblia é essencial.

Refletindo acerca da importância da RETIDÃO em nossa vivência cristã, podemos afirmar que existem pelo menos 4 áreas elementares em que nossa RETIDÃO será provada: na SOCIEDADE, na IGREJA, na FAMÍLIA e no SECRETO DO NOSSO CORAÇÃO.

COMO E ONDE DEVEMOS DEMONSTRAR RETIDÃO
1.1.1 – NA SOCIEDADE
 

Qual é a imagem que estamos construindo no mundo em que vivemos? O que as pessoas pensam de nós? Como são as nossas amizades lá fora? Qual é o nível que vivemos? E com os nossos familiares não crentes, como nos portamos? E os nossos amigos não crentes, o que eles dizem de nós? Como somos quando estamos fora da igreja? Como conversamos quando estamos no meio dos não crentes? Como anda o nosso nome lá fora? O crente precisa estar ciente de que é seu dever ser diferente daqueles que ainda não conhecem a Cristo, mas infelizmente não é isso que se vê nos dias atuais.

Exemplos de pecados relacionados à área financeira:
Não pagar suas dívidas; dar cheque sem fundo (este crime chama-se "estelionato"); fazer documento falso ou assinatura falsa (por exemplo declarar falsamente o que se ganha para obter um financiamento, este crime chama-se "falsidade ideológica"); comprar além do que pode pagar, etc.

Exemplos de pecados relacionados às leis: corrupção, sonegação fiscal; infração das leis de trânsito; dar o tal “jeitinho brasileiro”, suborno (Pv 15:27), etc.
Exemplos de pecados relacionados à convivência de um modo geral: vestuário, conversações (fofocas), maledicências, o olhar e o linguajar impuro, os lugares que se freqüenta, com quem se anda, etc. (Salmos 1).


Muito há que se dizer ainda acerca da conduta moral do crente, diante de uma sociedade tão em crise, como se vê em nossos dias.


Muitos mudam completamente de atitude quando estão em determinadas situações. Hoje somos chamados a viver de modo digno do Senhor não só dentro da igreja, mas fora dela também.

Lembremos que foi justamente num contexto pagão e idólatra (não crente) que o Rei Josias viveu em RETIDÃO.

1.1.2 – NA IGREJA 

Precisamos ter o entendimento do que é a IGREJA:
- No plano físico a igreja é o templo – tem endereço, nº de telefone, CNPJ, etc. Uma referência na sociedade em que se está inserida.
- No plano espiritual a igreja é muito mais que isso, a igreja somos nós, o povo de Deus é a igreja.

Por isso que o templo não é descartável, mas um lugar sagrado, ali está a igreja, adorando e orando ao Senhor da Igreja. Igualmente a instituição é sagrada, pois é o povo de Deus (a Igreja) organizado conforme Ele mesmo instituiu, cada um com seus dons e talentos para servi-Lo e honrá-Lo com dignidade e temor.

O princípio básico de RETIDÃO na vida da igreja é o AMOR que é o vínculo da perfeição conforme Colossences 3:14
“E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição.”

É preciso que vivamos em amor uns com os outros, e o amor vai gerar todo tipo de virtude na vida da igreja: humildade, comunhão, perdão (dar e pedir), serviço (disposição para servir), submissão às autoridades constituídas, reverência a Deus, à Sua Palavra e à Sua Casa de Oração que é a Igreja.

Andar em retidão na Igreja, na prática, é AMAR E HONRA. Vejamos algumas áreas essenciais da vida da Igreja em que necessariamente devemos andar retamente, amando e honrando.

I - Amar e honrar aos irmãos, pois a igreja é composta de seus membros. A igreja é o corpo de Cristo, deixar de amar a igreja é deixar de amar a Cristo (1 Co 12:27).

II – Amar e honrar nossas doutrinas, isto é, conhecer e obedecer as nossas doutrinas, pois a igreja tem doutrina, e as doutrinas são a nossa base de fé e conduta. Quem não honra as doutrinas da igreja não o faz porque não crê e não crê porque não se mantém firme e constante naquilo que tem sido instruído. É muito mais fácil seguir o caminho dos sentimentos e das emoções, dos falsos sinais, das promessas de homens, e da insubmissão do que o caminho da Palavra de Deus. Vivemos um tempo em que muitos estão a procura de experiências sobrenaturais e não a procura do que Deus prometeu na Palavra. Tornam-se facilmente manipuláveis, meninos espirituais que vivem agitando-se de um lado para o outro, movidos pelos ventos de falsas doutrinas que surgem a todo instante. Falsas doutrinas pois não provêm da interpretação correta da Palavra de Deus.
“Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente.” Efésios 4:14.

III – Amar e honrar as autoridades constituídas por Deus, isto significa e obedecer e respeitar tais autoridades, enquanto as mesmas permanecerem fiéis à Palavra de Deus. O contrário disso é insubmissão e rebeldia e a Bíblia diz em 1 Samuel 15:23
“Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e o porfiar é como iniqüidade e idolatria. Porquanto tu rejeitaste a palavra do SENHOR, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei.”
“Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas.” Romanos 13:1.

IV – Amar e honrar a obra de Deus com os seus bens, dizimando, pois o dízimo é sagrado, pertence a Deus e quem não dizima está desobedecendo e roubando a Deus. E ofertando, pois isso também é ordenado por Deus, e não somente o dízimo.
“3.8   Roubará o homem a Deus? Todavia, vós me roubais e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. 
3.9   Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, vós, a nação toda. 
3.10   Trazei todos os dízimos à casa do Tesouro, para que haja mantimento na minha casa; e provai-me nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós bênção sem medida.”  Malaquias 3:8-10.

V – Amar e honrar a igreja participando da comunhão. Quem faz parte do corpo de Cristo (a Igreja) ama e se preocupa com cada um de seus membros. A nossa participação é necessária pois é aí que vamos aprender e praticar os nossos princípios de fé: Batismo, Profissão de Fé, Santa Ceia, Escola Dominical, Cultos de louvor e adoração, Estudos Bíblicos, Grupos Familiares, Ministérios, Departamentos, Missões, etc. Nessa vida em comunhão vamos crescer e produzir frutos para a glória de Deus, frutos de justiça, frutos para a vida eterna. Se desejamos ser retos, não podemos simplesmente deixar de freqüentar aos trabalhos da Igreja sem uma causa justa.
“Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima.”  Hebreus 10:25.
“Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos!”  Salmos 133:1.
“Alegrei-me quando me disseram: Vamos à Casa do SENHOR.”  Salmos 122:1.

CONCLUSÃO
Cada membro faz a sua pública PROFISSÃO DE FÉ, onde promete a Cristo tudo isso que foi dito. Retidão aqui é cumprir o que se prometeu. Infelizmente, como foi dito no início, hoje em dia muitas pessoas vivem uma crise de caráter, e isso também atinge as igrejas, pois não é pequeno o número de crentes que não mantém a sua palavra.

Josias foi usado por Deus para restaurar o Templo de Deus e recuperar a Lei que havia sido esquecida. Certamente havia todo tipo de problemas e dificuldades relacionadas à comunhão do povo de Deus, mas ele foi um exemplo de RETIDÃO também ali, no meio do povo de Deus. Sigamos, pois, tal exemplo em nossa vida eclesiástica.

1.1.3 – NA FAMÍLIA
Diz o ditado popular que “na família é que nós somos quem nós somos”.
A Bíblia nos fala muitas coisas acerca da família, e aqui também, o princípio básico de retidão na vida da família é o AMOR que é o vínculo da perfeição (Cl 3:14). Mas é em Efésios 5 e 6 que nos são apresentados alguns princípios de vida no lar de um modo mais claro e direto, como vemos abaixo as ordens do Senhor.

5:22 “Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao SENHOR.”
Não se trata de escravidão, mas de submissão santa, companheirismo com sabedoria, “a mulher sábia edifica a sua casa” Pv 14:1.

5:25 “Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela.”
Aos maridos foi dada uma lei mais difícil do que às esposas. Não se trata aqui do marido como um dominador inconseqüente e cruel, mas de um marido que ama como Cristo amou. Assim torna-se prazeroso para a mulher ser submissa.

6:1 “Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo.”
Os filhos sempre são (e serão) perseguidos pelo desejo de emancipar-se, o espírito da rebelião persegue os jovens e adolescentes. Por isso filhos, o Senhor vos manda obedecer, honrar e respeitar vossos pais “no Senhor”, isto é, você não vai fazer isso condicionado a um comportamento perfeito de seus pais, mas porque o Senhor quer. Só assim você poderá testemunhar e ganhar o seu pai não crente para Jesus. Do contrário ele jamais acreditará em suas palavras.

6:4 “E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor.”
A IRA de Deus X a IRA dos filhos. Deus se irará contra os filhos desobedientes e os filhos que não são disciplinados se iram contra seus próprios pais. É preciso muita sabedoria e amor para criar os filhos na doutrina do Senhor.
1.1.4 – NO SECRETO DO NOSSO CORAÇÃO
Essa é a área mais importante em que mais demonstraremos a nossa retidão para com Deus nosso Senhor. Esse lugar secreto é dentro de nós, em nosso coração. Este é um lugar secreto porque somente nós e Deus sabemos o que tem ali dentro. É aqui que, se não vigiarmos: guardamos sentimentos malignos, não perdoamos aquele que nos ofende, deixamos de amar, guardamos mágoas e ressentimentos. Certamente se assim agirmos de nada valerá nossa religiosidade exterior, seremos semelhantes aos escribas e fariseus hipócritas:
“Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda a imundícia.”
Mateus 23:27.

Mas nem tudo está perdido. Essa é a área em que ninguém vê, o íntimo do nosso coração, da nossa alma. É aqui que falamos com Deus em silêncio, é aqui que choramos em silêncio, é aqui que abrimos o nosso coração para Deus e falamos coisas que somente Ele pode ouvir. É aqui que o Senhor planta a semente do amor, do perdão, da Palavra e da cura. E é nosso dever cuidar dessa plantinha, regando com muita oração e temor, com lágrimas até, para que Ele faça em nós uma grande transformação. E quando isso acontece essa transformação se fará visível em nossas atitudes.

Seja o que houver no SECRETO DO NOSSO CORAÇÃO sairá para fora, se manifestará. Ninguém consegue disfarçar a vida inteira, as nossas atitudes mostram quem nós somos interiormente. Você pode enganar as pessoas por um tempo mas cedo ou tarde a máscara cairá. Coisa sábia a fazer orar e pedir que Deus mude o que precisa ser mudado. Lembre-se ORAÇÃO também é AÇÃO, não basta pedir para Deus mudar, é necessário que nós mesmos mudemos e Ele vai nos ajudar.
REGANDO A PLANTINHA
A RETIDÃO é comparável a uma semente que Deus semeou em nossos corações. Se Deus plantou em nós uma semente e somos nós quem vamos cuidar e zelar por seu crescimento, a pergunta é: como fazer isso? O que precisamos fazer para que a obra de Deus cresça em nossos corações e frutifique?

CONCLUSÃO
- O poder de uma vida exemplar – até hoje estudamos e tomamos a vida de Josias como exemplo.
- A vida exemplar é a base de grande ações que glorificam a Deus – seu reinado.
- Infelizmente a pregação da igreja é grandemente enfraquecida devido ao mal testemunho de muitos crentes que não andam retamente como andou Josias.
- Que possamos imita-lo em nossas vidas, em todas as áreas, para que o nome do Senhor seja glorificado e exaltado.
- O caminho da perfeição é Cristo, Ele nos oferece perdão, reconciliação e transformação. Façamos uso dessa graça e amor nesse momento.

S.D.G.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT