JESUS, O CORDEIRO PERFEITO DE DEUS

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
3ª IPB de Barretos

Culto Vespertino 27.06.10
 


TEXTO BÁSICO: 
ISAÍAS 52:1353:12

INTRODUÇÃO / EXÓRDIO
A Páscoa era uma das três grandes festas do povo judeu, em comemoração ao êxodo e da libertação dos israelitas do Egito (Êxodo 12). O povo de Deus reunia-se anualmente, em Jerusalém, para esta festa. Iniciava-se a Páscoa com uma refeição que consistia de um cordeiro, ou um cabrito assado, pães asmos (sem fermento) e ervas amargas. O cordeiro servia de recordação do sacrifício; o pão sem fermento, da pureza; e as ervas amargas, da servidão amarga do Egito. Cristo observou a Páscoa (Mateus 26:19) e Ele mesmo tornou-se o nosso Cordeiro Pascal, quando entregou-se na cruz para nos salvar (João 19:36; 1 Coríntios 5:7).

EXPLICAÇÃO
Essa é uma das mais queridas e importantes passagens do AT. Estes versículos apresentam o Servo de Deus sofrendo vicariamente pelos pecados dos homens. A interpretação judaica tradicional entende a passagem como uma referência ao Messias, como, é claro, fizeram os primeiros cristãos, que criam ser Jesus o referido Messias (Atos 8:35). A passagem se divide em cinco partes de três versículos cada: (1) 52:13-15; (2) 53:1-3; (3) 53:4-6; (4) 53:7-9; (5) 53:10-12. É importante ressaltar que o livro do Profeta Isaías foi escrito cerca de 700 anos antes do nascimento de Cristo.

DIVISÕES / ARGUMENTAÇÃO
No texto lido encontramos a descrição do Cordeiro de Deus. Podemos enfatizar que o personagem do texto é Jesus, e veremos agora porque Ele é o Cordeiro perfeito de Deus.

1 – ELE É O SERVO DE DEUS – 52:13

Jesus é o Servo perfeito de Deus. Todos nós que cremos somos servos de Deus, mas somos pecadores (Isaías 53:6). Jesus não, Jesus é perfeito. Por isso Ele não é apenas mais “um” servo de Deus, Ele é “O” Servo de Deus. A Bíblia diz que Jesus foi tentado em todas as coisas, porém Ele jamais pecou (Hebreus 4:15). Em Seu momento de maior sofrimento e dor, prestes a ser traído e abandonado por todos, Ele clamou em sua oração:
“Aba, Pai, tudo te é possível; passa de mim este cálice; contudo, não seja o que eu quero, e sim o que tu queres.” Marcos 14:36.

Se desejamos agradar a Deus devemos buscar a mesma disposição em obedecer a Deus incondicionalmente.


2 – ELE PAGOU O PREÇO DO NOSSO PECADO – 53:4-6

Qual seria o preço da nossa redenção? Será que podemos compreender a profundidade e a grandeza dessa afirmativa? Não, jamais poderemos compreender ou dimensionar perfeitamente o preço que Ele pagou por nossas almas. Mas verdadeiramente Jesus pagou na cruz o altíssimo preço dos nossos pecados. Ele tomou sobre Si, levou sobre si,  espontaneamente, o castigo, a dor, o preço dos nossos pecados. As nossas transgressões O transpassaram, as nossas iniquidades O moeram, o nosso castigo estava sobre Ele, Deus fez cair o peso das nossas iniquidades sobre Ele. Naquele momento horrível Ele experimentou o total abandono.
“À hora nona, clamou Jesus em alta voz: Eloí, Eloí, lamá sabactâni? Que quer dizer: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” Marcos 15:34.

O Pai Celeste O deixou nessa hora, porque sobre Ele estavam os nossos pecados.

 
3 – ELE MORREU POR NÓS – 53:8-9
O Cordeiro de Deus morreu na cruz. Ele morreu por nós, foi cortado da terra dos viventes, morreu e foi sepultado. Talvez a pior parte do sacrifício de Jesus, Ele que é doador da vida, Ele que esteve presente na criação, pois sem Ele nada do que foi feito se fez (João 1:3).

O Autor da vida conheceu a morte para nos salvar da condenação eterna. Ele se entregou por nós, morrendo naquela horrível cruz, por mim e por ti. O que tens feito por Ele? Se nEle crês, porque não te entregas a Ele?

A Bíblia nos relata que naquele momento Jesus rendeu o seu Espírito nas mãos do Pai dizendo:
“Então, Jesus clamou em alta voz: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito! E, dito isto, expirou.” Lucas 23:46.
“Quando, pois, Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado! E, inclinando a cabeça, rendeu o espírito.” João 19:30.

Pai eu cumpri o Teu mandato, eu fiz conforme me ordenaste, eu paguei o preço! E agora na hora da minha morte, entrego a ti o meu Espírito!

Durante três dias Ele esteve ausente, mas a morte não poderia detê-Lo, e Ele ressuscitou!

4 – ELE VENCEU E EM BREVE VOLTARÁ – 53:11-12
Naquela manhã de domingo, Jesus levantou-se da sepultura vivo, ressurreto, vencedor! Os seus servos não estavam esperando que Ele ressurgisse, conforme havia prometido. E quando aquelas irmãs foram ao sepulcro com aromas e perfumes, viram que a pedra estava  removida, e entrando no sepulcro não encontraram nada, exceto os lençóis que O cobriam. Um anjo de Deus apareceu e disse para elas:
“Ele, porém, lhes disse: Não vos atemorizeis; buscais a Jesus, o Nazareno, que foi crucificado; ele ressuscitou, não está mais aqui; vede o lugar onde o tinham posto.” Marcos 16:6.

Jesus ressuscitou, aleluia! Se você crer, pode ser salvo! Sem fé é impossível agradar a Deus e é totalmente necessário que se creia na ressurreição de Jesus para ser salvo.

1 Coríntios 15:54-58 nos diz:
“15.54   E, quando este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir de imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória.  15.55   Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?  15.56   O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei.  15.57   Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo.  15.58   Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão.”

Quando lemos acerca daquele dia, muitas vezes criticamos os nossos irmãos da Igreja Primitiva. No entanto, Jesus disse que um dia voltará para buscar a Sua Igreja, que somos nós. Estamos preparados para este dia?

CONCLUSÃO
Cada um de nós tem uma grande responsabilidade diante dessas verdades, qual é a nossa resposta a isso?
Jesus cumpriu cabalmente o Seu ministério, ministério esse que fora profetizado a tantos séculos antes mesmo de Seu nascimento.
Que ao participarmos da Santa Ceia saibamos exatamente o que significa comer o pão e beber o cálice, e que a nossa vida perante este mundo corrupto e de trevas seja um testemunho impactante e pleno de boas obras para a glorificação do nome de Deus, nosso Pai celestial.

S.D.G.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

IPB EM FOCO - SIMONTON E AS BASES DO PRESBITERIANISMO NO BRASIL