Os Patriarcas (1) A Vocação de Abraão


“Ora, disse o SENHOR a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei; de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção!” Gênesis 12:1-2.

“Pela fé, Abraão, quando chamado, obedeceu, a fim de ir para um lugar que devia receber por herança; e partiu sem saber aonde ia. Pela fé, peregrinou na terra da promessa como em terra alheia, habitando em tendas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa; porque aguardava a cidade que tem fundamentos, da qual Deus é o arquiteto e edificador. Pela fé, também, a própria Sara recebeu poder para ser mãe, não obstante o avançado de sua idade, pois teve por fiel aquele que lhe havia feito a promessa. Por isso, também de um, aliás já amortecido, saiu uma posteridade tão numerosa como as estrelas do céu e inumerável como a areia que está na praia do mar.” Hebreus 11:8-10.

A Vocação de Abraão

Abraão é chamado na Bíblia de “o pai da fé” (Rm 4:11; Gl 3:6-9). Você já se perguntou por quê? Certamente, em primeiro lugar foi porque Deus o escolhera para ocupar esse cargo, ter esse dom e incumbência. No entanto, a atitude de Abraão também foi decisiva para o sucesso de seus empreendimentos.

1 – Quando chamado, obedeceu (Hb 11:8)

Deus o chamou e lhe deu uma ordem: “Ora, disse o SENHOR a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei; de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção!” (Gn 12:1-2). Abraão obedeceu pela fé, obedeceu porque creu, ele não duvidou da promessa do Senhor, ainda que para muitos pudesse parecer loucura. Imaginemos todo o preparo que teve que ser dispendido para que essa missão se concretizasse (Gn 12:4-5).

2 – Peregrinou, pagou o preço (Hb 11:9)

A peregrinação de Abraão foi pela fé! Aquilo não foi um passeio, e sim uma campanha de vida ou morte, uma verdadeira aventura épica pela vida. Ele trabalhou arduamente, e até teve que lutar e guerrear. Intercedeu, orou, clamou, viveu experiências incríveis aos olhos humanos. Abraão pagou o preço, por assim dizer, de ter uma vida de vitória com o Senhor. Infelizmente muitos hoje querem as bênçãos de Deus, mas se negam a pagar o preço. Parece que esperavam que a Igreja e a vida cristã fosse um tipo de “igrejalândia” ou “church world”, um lugar de diversões e conforto. Mas a Igreja e a vida cristã compõe lugar de trabalho e esforço (João 5:7).

3 – Aguardou pelas promessas de Deus (Hb 11:9-10)

Esperar Deus agir é um ato de fé. Somente se espera em Deus se for pela fé, pois nosso coração é imediatista, queremos tudo “para ontem”, e Deus tem Seu próprio tempo e modo de agir. Abraão aprendeu a esperar: 
As promessas de Deus, a Terra Prometida (Hb 11:9b; Gn 12:2a)
A Cidade Celestial, ele creu que as bênçãos de Deus eram para sempre (Hb 11:10)
Seu herdeiro Isaque, sem o qual não haveria como cumprir-se a promessa de Deus (Hb 11:11-12).

Conclusão

Abraão provou ter vocação. Apesar de tamanhas dificuldades ele não desistiu e nem voltou atrás, mas cumpriu os propósitos que Deus tinha para ele. Abraão foi uma bênção! (Gn 12:2b).

Nós também fomos vocacionados por Deus para servi-Lo enquanto vivermos, peregrinando neste mundo tenebroso, rumo à nossa Terra Prometida.

Aplicações práticas

Ao recebermos as ordens do Senhor (mandamentos), sejamos obedientes
Paguemos o preço da vida cristã, sem luta não há vitória, sem prova a fé não tem valor
Saibamos esperar pelas promessas de Deus, Ele É fiel e cumprirá cada uma delas.

Soli Deo Gloria!!!

Esboço de sermão
IPNA culto matutino 30/07/17
Rua Álvares Fagundes, 102, Americanópolis, São Paulo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

JOSIAS, UM REFORMADOR EM SEU TEMPO