Coragem, Pois, e Sê Homem!


Por: Rev. Arival Dias Casimiro 

“Coragem, pois, e sê homem” 1 Reis 2:2.

A ideologia do gênero tem sido imposta hoje como se fosse algo normal e natural. Os seus defensores fazem de tudo para tentar destruir os pilares bíblicos da sexualidade. O objetivo final deles é destruir a família cristã e formar vários tipos de uniões que a Bíblia chama de “abomináveis”. 

Os defensores da ideologia de gênero afirmam que a identidade sexual de uma pessoa é composta por três elementos: 

(a) Sexo - o aspecto biológico da identidade sexual, que é determinado pelas características físicas que diferenciam homens e mulheres. 
(b) Orientação sexual ou opção sexual - atração sexual e afetiva em relação a outras pessoas, definida tendo como base o sexo pelo qual o indivíduo sente desejo. 
(c) Gênero - um conceito de fundo cultural e histórico, por se tratar de uma construção social. 

Tal conceito de sexo tem gerado vários tipos de opções sexuais, contrários à natureza e ao ensino bíblico: homossexualidade, bissexualidade, transexualidade, pansexualidade, assexualidade, bestialidade, necrofilia, sadomasoquismo, auto-erotismo, pedofilia, etc. Talvez, por isso, muitos homens estejam em crise hoje em dia com respeito à sua masculinidade. 

A ascensão da mulher na sociedade, a ideologia de gênero e a propaganda homossexual geram uma crise sem precedentes no homem atual. Muitos estão perdidos quanto à sua identidade e papel, mas o conceito do que é ser masculino ou feminino é essencial para o sucesso no casamento, formação dos filhos e estabilidade da família e da sociedade. 

É preciso resgatar o conceito bíblico da masculinidade.

Primeiro, quanto à sua origem: na criação. “Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” (Gn 1:27). Observem os detalhes: Deus criou o homem; Deus criou o homem à Sua imagem e semelhança; Deus criou o homem (ser humano) - macho e fêmea. Ser homem ou mulher não é uma opção, mas uma determinação divina. 
Segundo, quanto ao seu desenvolvimento: na família. É Davi, o pai, que diz para o seu filho Salomão: “Coragem, pois, e sê homem!”. A masculinidade é desenvolvida no lar, no ensino e no exemplo do pai que o filho aprende aquelas qualidades e características consideradas típicas ou necessárias para um homem. A presença e a influência do pai na vida dos filhos é determinante para a sua identidade. 

Terceiro, quanto à sua necessidade: “coragem”. É preciso ter coragem para ser homem. O papel do homem resume-se em quatro áreas: 

(1) LÍDER. Liderança familiar e na igreja. 
(2) AMANTE. Amar a sua esposa, como Jesus amou a Sua Igreja e Se sacrificou por ela. Implica sacrifício, gentileza, bondade, fidelidade e consideração. 
(3) PROTETOR. Proteger sua esposa, seus filhos e a Igreja. 
(4) PROVEDOR. Suprir da melhor maneira possível as necessidades daqueles a quem Deus colocou sob seus cuidados. 

Vivemos tempos difíceis, e precisamos ser fortes e corajosos para meditar, praticar e ensinar a Palavra de Deus. 

Pastoral boletim IPNA e Culto Matutino 28/05/17
Igreja Presbiteriana Nova Aliança
Rua Álvares Fagundes, 102, Americanópolis, São Paulo.
O autor é pastor da IPB Pinheiros. Texto extraído do site da IPB Pinheiros e adaptado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

IPB EM FOCO - SIMONTON E AS BASES DO PRESBITERIANISMO NO BRASIL