DOMÍNIO PRÓPRIO

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti, S.C.Sul / SP
Estudo Bíblico 06, 13 e 20.02.13


“com o conhecimento, o domínio próprio” 2 Pedro 1:6a.

Seria possível alguém ser conhecedor da Bíblia e não ter domínio próprio? Claro que sim! Por isso que Deus nos orienta a sempre associarmos o domínio próprio ao conhecimento. Conhecer a Bíblia é uma coisa, colocar em prática é outra coisa bem diferente.

Domínio próprio é o mesmo que ter o controle sobre as emoções, vontades, desejos, situações e necessidades. Isso é tarefa árdua e exige de nós toda diligência, esforço, vontade, virtude, conhecimento e submissão à Palavra de Deus.

O domínio próprio aparece na lista do fruto do Espírito Santo (Gl 5:22-23), e aqui mais uma vez se reforça a mensagem de que Deus nos concede Suas bênçãos, mas os que desejam crescer espiritualmente precisam produzir em suas vidas as qualidades que Deus preparou para os Seu servos. Não somos manipulados por Deus, mas desafiados, incitados, encorajados e desenvolvermos essa e outras qualidades espirituais na dependência do Espírito Santo.

Muitas vezes entendemos que o domínio próprio é necessário apenas nas horas em que estamos nervosos com alguma coisa. Na verdade precisamos ter o controle de nós mesmos em toda e qualquer situação; seja em casa, na rua, no trabalho, no lazer, surgirão diversas oportunidades de perdermos o controle. Isso tem a ver com nossa convivência, obviamente, mas também em todas as demais áreas da vida. 


EXEMPLOS PRÁTICOS
Exemplo 1: a fidelidade conjugal depende do domínio das sensações, pensamentos e vontade da carne.
Exemplo 2: as finanças não irão bem se não houver controle dos gastos.
Exemplo 3: as notas só serão boas se houver controle do tempo de estudo.
Exemplo 4: para obedecermos as leis de trânsito, como os bons cidadãos fazem, é preciso ter domínio sobre muitas coisas, inclusive o pé.
Exemplo 5: para sermos felizes com o que temos, sem cair no pecado da murmuração ou da inveja, e sem perder o sonho e a confiança que podemos vencer na vida, precisamos submeter nosso coração a Deus, agradecendo sempre. Isso exige muito domínio e controle das emoções e das vontades, principalmente quando surge alguma intempérie.

ORGULHO X HUMILDADE
Os exemplos se multiplicam, mas em tudo aprendemos que o orgulho potencializa o descontrole, enquanto que a humildade fortalece nosso domínio próprio. Então, no âmago da questão, está o coração, que quando transformado e fortalecido por Deus, desenvolve um caráter humilde, semelhante a Cristo.

COMO OBTER O DOMÍNIO PRÓPRIO??? 

 
Orando. O Senhor nos promete ouvir e responder nossas orações. Precisamos orar especificamente nesse sentido para que não venhamos a tropeçar, o que é tão fácil. Deus nos fez promessas maravilhosas. Uma delas é que o Espírito Santo produzirá em nós o domínio próprio. Portanto devemos orar pedindo a Deus que gere em nós esse fruto espiritual. Se encontrarmos alguma falha, certamente será nossa, pois Deus é perfeito. Nesse caso, Deus vai nos mostrar o que está faltando, onde falhamos, o que precisa ser melhorado para que o Espírito Santo nos capacite a viver nessa esfera, deixando para trás o velho homem com todo seu descontrole.

Agindo. Deus já nos deu tudo de que precisamos para vencer. Se está faltando algo certamente não é nEle, mas em nós. Precisamos encontrar as brechas e tapá-las.

Buscando a plenitude do Espírito. A plenitude, ou enchimento do Espírito Santo é ordenada por Deus em Efésios 5:18 (no original o verbo está no imperativo). Muito se fala a respeito disso, alguns até mistificam o tema, outros fogem desse assunto como se fosse uma heresia, mas está na Bíblia e temos que entender e praticar. Só é possível obter-se essa benção através das práticas devocionais: oração; leitura, estudo, compreensão e prática da Bíblia; santidade e serviço. Essas são apenas algumas áreas em que devemos fluir se desejamos ser cheios do Espírito Santo, vivenciando assim o Fruto do Espírito.

Obs.: é necessário tomar cuidado para não ser enganado pelas emoções. Peça sempre a Deus o discernimento espiritual, através do qual você saberá identificar suas emoções e não ser traído por elas (Jeremias 17:9-10).

Tem tudo a ver também com o amadurecimento (crescimento) espiritual, transformação de personalidade, temperamento e caráter. Muitos dizem que não conseguem porque tem um temperamento explosivo, mas Deus muda nosso temperamento. E se falharmos em algum momento, devemos imediatamente nos reconciliar com Deus e com as pessoas através do perdão (Lucas 6:37).

Material de apoio:
- Bíblia Anotada - Editora Mundo Cristão
- Bíblia Vida Nova - Editora Vida Nova
- Dicionários: Aurélio, Michaelis e Priberam.
- Pequena Enciclopédia Bíblica de O.S.Boyer - Editora Vida.

Leia o estudo anterior: CONHECIMENTO.

Leia o próximo estudo: PERSEVERANÇA.
Leia o estudo completo: BUSCANDO O CRESCIMENTO ESPIRITUAL.


SOLI DEO GLORIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT