DEUS É O AUTOR DA NOSSA RESTAURAÇÃO

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti, S.C.Sul / SP
Pastoral Boletim 25.11.12


"Quando o SENHOR restaurou a sorte de Sião, ficamos como quem sonha." Salmos 126:1.

Dia 22/11/12 foi comemorado o Dia Internacional de Ação de Graças. Nós temos tanto a agradecer a Deus. Agradecemos pelo pão de cada dia, pelas roupas que vestimos, pelos calçados que protegem nossos pés, a família da qual fazemos parte, a Igreja onde temos comunhão, nossa família espiritual, a Bíblia Sagrada que é a lâmpada para os nossos pés e luz para o nosso caminho, a vida, a saúde, enfim, tudo que temos e somos vem do Senhor. Mas acima de tudo, somos gratos a Deus pela restauração espiritual que recebemos dEle: A NOSSA SALVAÇÃO. Essa é a maior de todas as bênçãos, pois é eterna, não passará jamais!

No Salmo 126 encontramos o povo de Deus em um estado de gratidão tão grande que se expressa nas palavras “ficamos como quem sonha”. A alegria nutre nossa gratidão a Deus, e vice-versa, pois sabemos que não obtemos nada, não conseguimos nada, se não for pela mão de Deus. O Senhor Jesus nos alerta que de nada adianta ao homem ganhar o mudo inteiro e perder a sua alma (Mc 8:36). A revelação e a convicção desses fatos em nossos corações é o que nos assegura que temos fé nesse Deus maravilhoso. Fé essa que é um dom, ou seja, um presente, o maior de todos os presentes, a maior de todas as bênçãos (Ef 2:8). A fé produz em nós a restauração de alma, mente e coração, na salvação e em nosso cotidiano. Essa é uma das características do povo de Deus: a restauração de Deus. Não vivemos uma vida cristã morna, triste, “sem graça”, mas vivemos uma vida cristã cheia da graça de Deus, alegre, reluzente do amor de Cristo que está em nós.

A Bíblia nos revela que o nosso Deus é um Deus restaurador. É assim que desde o princípio observamos nas Sagradas Escrituras o agir de Deus na história de Seu povo, restaurando-o constantemente. No Éden é Ele que procura Adão e Eva, no intuito de lhes restaurar diante de Sua Santa presença (Gn 3:15). Na história de Israel O vemos constantemente cuidando e provendo meios para que eles fossem restaurados. Na vida da Igreja não é diferente; aprendemos desde o início de nossa carreira cristã que o Senhor é Quem nos restaura. Ele nos limpa e liberta do jugo do pecado, Ele nos sara as feridas da alma, nos fortalece, nos guarda e nos dá forças para caminhar.

Com o passar do tempo podemos achar que estas coisas são tão normais para nós, que nos acostumamos com elas, nos acostumamos com o sagrado. Esse é um dos grandes perigos da vida cristã: cairmos na rotina espiritual, que abre as portas da alma ao liberalismo. Por exemplo: de tão fácil que é pedir perdão a Deus podemos minimizar o seu valor, que só é possível graças ao sacrifício de Jesus na Cruz do Calvário. De tempos em tempos alguns crentes passam por uma grande restauração espiritual, muitos até de forma dramática. Mas não importa quão dramática ou quão simples (se é que podemos dizer) tenha sido a restauração de cada um, estamos todos em nível de igualdade perante Deus, pois sem a Sua restauração nenhum de nós chegaria aos Céus. A restauração do Senhor é a maior das bênçãos. Convido-te a refletir nesse tema, que é de tão grande importância na nossa vida espiritual.

SOLI DEO GLORIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PASTORES VOADORES

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?