JESUS, O CORDEIRO HUMILDE

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
3ª IPB de Barretos / SP
Culto Vespertino 25.12.11


TEXTO BÁSICO – LUCAS 2:8-20
“O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.” Lucas 2:10-11.

INTRODUÇÃO
O Natal chegou! Festas, presentes, comidas, luzes, enfeites, cantatas, apresentações no shopping e na praça... Já temos dito que Natal é mais que tudo isso, e para comemorarmos o Natal de um modo bíblico, é necessário que entendamos o seu real sentido. Há tantas lições que podemos aprender com esse evento santo; dentre elas falaremos hoje sobre a HUMILDADE, seu valor e poder revelados na pessoa de JESUS, O CORDEIRO HUMILDE!

Essencial em Sua vinda e ministério, Ele nos ensinou o valor da humildade e o poder que ela tem. A humildade é a marca registrada do cristão amadurecido.

EXPLICAÇÃO
O grande tema do Evangelho de Lucas é Jesus Cristo, o Salvador Divino. Desde o início tudo é focalizado em torno desse fato supremo. Até mesmo antes de Seu nascimento, o anjo, como mensageiro de Deus, ordenou a Maria chamá-Lo de Jesus, que significa “o Senhor Salva” (Lc 1:31). Aos pastores o anjo trouxe “Boa Nova de grande alegria” (2:10) que anunciava que na cidade de Davi nascera “o Salvador, que é Cristo, o Senhor” (2:11). (ABVN).

ARGUMENTAÇÃO

Que noite especial foi aquela! Que momento maravilhoso em que o Filho de Deus Se encarnou e veio ao mundo!  Cumprindo as profecias de um modo tão soberano, Ele veio ao mundo para salvar o Seu povo. A HUMILDADE transparece na vida de Jesus em pelo menos três fatos sublimes.

1 – SUA ENCARNAÇÃO
Se para nós é tão bom, simples e prazeroso acreditarmos e recebermos o Senhor em nossos corações, para Ele foi uma tarefa um tanto quanto difícil. Primeiramente Ele teve que deixar a glória que tinha junto ao Pai Celestial desde a eternidade. Para Se encarnar Ele precisou abrir mão de toda Sua glória, ou seja, não tirou proveito disso, mas esvaziou-Se e assumiu a forma humana, humilhando-Se a Si mesmo, e foi obediente até a morte, e morte de Cruz
“Tornando a retirar-se, orou de novo, dizendo: Meu Pai, se não é possível passar de mim este cálice sem que eu o beba, faça-se a tua vontade.” Mateus 26:42.
“2.5   Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, 2.6   pois Ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus;  2.7   antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana,  2.8   a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz.” Filipenses 2:5-8.

Não conseguimos entender o que aconteceu nos Céus quando Cristo veio. Ele não somente deixou a Sua glória, mas tornou-se um feto, fez-Se homem e veio a este mundo pecador para nos salvar.

Só podemos entender o mistério da encarnação se crermos no amor de Cristo.

2 – SEU PERFEITO AMOR
Ninguém consegue manter-se humilde se não tiver amor. A marca registrada da obra de Cristo, o que caracterizou o Seu ministério, foi a humildade. E o que nutriu essa Sua atitude foi o Seu perfeito e eterno amor. Seu amor gerou e nutriu a Sua humildade extrema, incompreensível e necessária.
“Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3:16.

Precisamos entender que ali, na manjedoura, estava deitado o Rei do Universo, o Rei dos reis, e Senhor dos senhores (“Cristo o Senhor” Lc 2:11). O que é isso? O Senhor no universo estava ali, deitado em uma manjedoura! Simples, pobre, humilde, e cheio de amor. Amor por nós pecadores e imperfeitos. Amor por um povo cheio de contradições e dificuldades. Ele deixou a Sua glória e veio a nós por amor.
“Eu sou o Bom Pastor. O Bom Pastor dá a vida pelas ovelhas.” João 10:11.

“Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores.” Romanos 5:8.
“Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação.” 2 Coríntios 5:19.
 

3 – SUA SANTIDADE
A Sua humildade e amor são notórios em todo o Seu modo de agir, falar, pregar e lidar com as pessoas, pecadores imperfeitos, mas amados do Pai. É nas relações interpessoais que nos revelamos. Como é fácil perdermos o controle e pecarmos quando lidamos com as outras pessoas. Mas Jesus manteve-Se firme ao lado do Pai em todas as circunstâncias; Ele jamais pecou, mesmo lidando com pecadores, opositores, e até traidores. Ele não pecou não porque não fosse tentado, mas porque é Santo, e a Sua santidade é perfeita!

Portanto a Sua humildade também revela-nos a Sua santidade. Vejamos alguns exemplos desse humildade de Jesus em ação na vida em comum com Seus seguidores.

- A Pedro que O negara três vezes, Ele perguntou três vezes: “Tu Me amas?” (João 21:15-17).
- A Tomé que duvidou da Sua ressurreição Ele disse: “Não sejas incrédulo, mas crente!” (João 20:27).
- À mulher adúltera Ele disse: “Vá e não peques mais” (Jo 8:11).
- E quanto aos que O julgaram, maltrataram, blasfemaram, e crucificaram, Ele disse ao Pai: “Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem” (Lucas 23:34).
- Jesus lavou os pés dos discípulos e disse: “Ora, se Eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros. Porque Eu vos dei o exemplo, para que, como Eu vos fiz, façais vós também.” (Jo 13:14-15).

CONCLUSÃO

Que neste Natal possamos aprender com Jesus o valor e o poder da humildade. Não vale nada comemorarmos o Natal se não formos humildes em tudo, se não nos amarmos, se não formos santos em todos os sentidos, inclusive na nossa comunhão uns com os outros. Jesus nos deus Seu exemplo, façamos como Ele fez.

Feliz Natal a você e sua família! Deus te abençoe!

SOLI DEO GLORIA!!!

Material de apoio: ABVN – A Bíblia Vida Nova.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PASTORES VOADORES

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT