PURO FOCO

“Não leveis bolsa, nem alforje, nem sandálias; e a ninguém saudeis pelo caminho.” Lucas 10:4.

Este texto tem se mostrado emblemático para mim, especialmente nesta fase da minha vida. Na sua primeira parte, ele fala e nos ensina sobre a confiança no suprimento de Deus para nosso sustento pessoal, pois a bolsa era onde se carregava comida, o alforje onde se carregavam as roupas e ferramentas e as sandálias não precisam ser explicadas. Sem carregar isso numa viagem, ficamos totalmente a mercê de recebermos ajuda para não morrermos de fome, de frio a noite e até mesmo da necessidade de algum medicamento. Quando Jesus enviou os setenta com esta orientação, sentenciou-os a confiar em Deus para não morrerem. Eu já me senti assim muitas vezes na minha vida. Confesso que me apavorei muitas vezes, até aprender que não é a bolsa que garante que haja comida mas sim a mão do Pai. Portanto, não confiar em Deus dá encrenca, com ou sem bolsa.

Na segunda parte, Jesus não está dizendo para serem antipáticos com ninguém, não se trata de ser pedante. Trata-se de entender que a saudação envolvia uma parada, uma conversa, uma perda do foco da viagem. Pelo caminho, não pare para conversar, seria uma paráfrase bem aceitável. Isso tem me ensinado que meu caminho neste mundo não é para lazer ou bate-papos, pois meu destino está na outra ponta, do outro lado. Perder tempo pelo caminho tira meu foco.

Por outro lado, preciso ainda entender que a viagem dos 70 não tinha um único destino e portanto implicava em mais de uma missão. Estou nesta caminhada neste mundo com um destino final sim, mas tenho inúmeras paradas pelo percurso, pois se minha caminhada aqui não servir para abençoar meus compatriotas terráqueos, considero questionável meu esforço. Se for só para mim, duvido que seja de Deus.
Aqueles primeiros missionários saíram dispostos a abençoar, como eu e você devemos estar. Avalie sua jornada e verifique se não há mais enroscos e paradas indevidas do que destinos intermediários. Isso pode comprometer sua viagem.

“Pai, dá-me a capacidade de olhar para meus passos e entender o que é missão e o que é distração. Fortalece-me para que eu seja de fato uma benção.”

Fonte ICHTUS.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT