O FERMENTO DOS FARISEUS

Pastoral

“E Jesus disse-lhes: Adverti, e acautelai-vos do fermento dos fariseus e saduceus.” Mateus 16:6.

A seita dos fariseus era caracterizada pela prática de diversos preceitos e costumes acrescidos à Lei de Moisés. No intuito de preservação da Lei, eles criaram em volta dela um tipo de “cerca”, composta de diversas práticas e costumes, de modo que a Lei não fosse “ferida”. Tais costumes, porém, eram tratados como se fizessem parte da própria Lei e dos mandamentos divinos. Na verdade, as Escrituras estavam sendo desprezadas em função dessas ordenanças que eles mesmos tinham criado. Acontecia uma verdadeira deturpação e manipulação dos mandamentos divinos.

No conhecido caso da mulher pega em flagrante adultério (João 8:3), por exemplo, a Lei era clara em dizer que o casal (homem e mulher) deveria ser punido (Dt 22:22). Mas, naquele contexto, apenas a mulher foi apresentada a Jesus. Ora se havia sido um flagrante adultério, obviamente o adúltero estava com ela no momento do flagrante. O que aconteceu com ele? Teria ele fugido rapidamente, ou os fariseus o deixaram escapar? Seria ele um conhecido, alguma autoridade? Não sabemos detalhes, mas nota-se claramente a manipulação, parcialidade, corporativismo, mentira, hipocrisia, maldade e infidelidade (“geração adúltera”). 

A advertência de Jesus é forte e direta. Estes homens astutos, que julgavam-se conhecedores das Escrituras, eram hipócritas ao extremo, maus e infiéis. O seu pecado “fermentava”, isto é, crescia e passava por transformações e eram geradores de outros tantos tipos de pecados. Ao pedirem a Jesus que fizesse algum sinal no céu, por exemplo, tentavam-No colocando-O à prova, e com ares de zombaria questionavam a Sua autoridade. Jesus poderia fazer muitos sinais, mas Ele jamais cedeu (e nem cede) às pressões externas. Toda e qualquer manifestação de Seu poder tem um propósito definido, que é a glorificação do nome do Senhor Deus e não do homem, e ocorre dentro do plano soberano de Deus.

Acautelemo-nos, desse fermento venenoso e destruidor: a falsa fé que é a falsa espiritualidade, a hipocrisia (falsidade), a mentira, a maldade e a infidelidade (adultério espiritual) de todas as formas e derivações. 


SDG!!!

RVPSS

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

O CRENTE E O CARNAVAL