CONVIVENDO COM A MALDADE

"E para que sejamos livres de homens dissolutos e maus; porque a fé não é de todos. Mas fiel é o SENHOR, que vos confirmará, e guardará do maligno."  2 Tessalonicenses 3:2,3.

A maldade é um mistério. Como explicar a crueldade de pessoas que tanto odeiam e praticam atrocidades? A vida humana perde a cada dia o seu valor, e a sociedade atual passa por um verdadeiro ciclo ascendente de violências e crimes.


Sabemos que o diabo é homicida (João 8:44), e que ele é fomentador de todo tipo de maldade e crueldade que se possa imaginar. O diabo é o príncipe deste mundo e o mundo jaz no maligno (João 16:11; 1 João 5:19). Certamente ele é o tentador, aquele que incute pensamentos malignos e perversos na mente dos homens, induzindo-os à prática da maldade. Porém isso não isenta ninguém dos seus pecados, apenas revela que a maldade latente no ser humano, pode ser amplificada maquiavelicamente pelo inimigo de Cristo.

A maldade é latente no ser humano. Ilustrativamente podemos dizer que quando Adão pecou, o pecado entrou no DNA da humanidade. Lendo a Bíblia sabemos que Caim foi o primeiro homicida, assassinou seu irmão Abel por ciúmes e inveja (Gn 4:8), no entanto Deus o avisara da tentação e de como ele deveria resistir e vencer o mal que havia dentro dele (Gn 4:7). Mas Caim resolveu desobedecer a Deus, e a partir daí a maldade humana passou a aumentar cada vez mais. Um neto de Caim, Lameque, cometeu um duplo homicídio por duas questões que seriam passíveis de serem resolvidas através de um simples diálogo: um ferimento e uma pisada (Gn 4:24).  Lendo a Bíblia e os registros da história da humanidade, vemos que a maldade sempre esteve presente no mundo, às vezes manifestando-se dos modos e formas mais absurdos e cruéis: o nazismo, o facismo, as bombas atômicas, os atentados, os carros e aviões bomba, as guerras, o terrorismo, o tráfico de armas, de drogas, de mulheres, de crianças, de orgãos, etc., etc., etc.

O que é a maldade? Maldade é iniquidade, crueldade, malignidade, perversidade, etc. Mas maldade é mais que isso, maldade também é AUSÊNCIA de amor, bondade, compaixão. Portanto quando não amamos (não me refiro ao mero sentimento, mas a ações práticas que revelam este amor) estamos sendo maus.

Assim como Caim e Lameque, muitos matam também
em nossos dias, por questões que podem ser consideradas banais. Já estamos cansados de ver as notícias na TV e nos jornais. Como entender a mente dessa mãe norte americana, que cruelmente assassinou seus dois lindos e indefesos filhinhos, por causa de um namorado? Depois ela ainda escondeu os corpos e disse que forjou uma história dizendo que eles tinham sido sequestrados. (Veja aqui essa notícia publicada pelo Discovery). Apesar dela negar qualquer responsabilidade no desapareciemento das crianças, a polícia descobriu tudo. Ela então confessou seus crimes, foi julgada e condenada à prisão perpétua. Admiro os países que também convivem com os crimes e a maldade, mas que tem leis mais rígidas para combater e punir tais crimes.

Aqui no Brasil os crimes são tratados com muito mais displicência. Veja aqui o caso do pedreiro Adimar Jesus da Silva, de Luziânia (GO),
por exemplo, que é um caso recente e que serve para ilustrar a omissão e benevolência do poder público para com os criminosos e maus. Em 2006 Adimar foi preso acusado de abusar de 2 garotos, um de 11 e outro de 13 anos. Foi condenado a míseros 15 anos de reclusão por crime de pedofilia. Na sentença, o juiz Gilmar Tadeu Soriano escreveu: “Possui personalidade voltada para o cometimento de crimes sexuais. Procura vítimas com tenra idade, induzindo-os à pratica de atos libidinosos.”

Porém, em 2007
os desembargadores José de Aquino Perpétuo, Nilsoni de Freitas Custódio e Gislene Pinheiro de Oliveira, da 2ª Turma Criminal do TJDFT, acataram parte da apelação da defesa de Adimar e a pena foi reformada de 15 anos para 10 anos e 10 meses de reclusão. Quanta bondade... Será que eles seriam tão bondosos com esse maníaco, se as vítimas fossem seus filhos, sobrinhos ou netos?

Em novembro, o MP foi chamado a opinar sobre a concessão do benefício da prisão domiciliar, mas alertou para a necessidade de repetir os exames a fim de descartar os sinais de transtornos da sexualidade apontados no único laudo criminológico de maio de 2008.
O exame apontava sinais de sadismo — uma perversão sexual em que a busca de prazer se efetua através do sofrimento do outro — e de transtorno psicopatológico. Isso não pesou na decisão do juiz Luís Carlos de Miranda. Em dezembro do ano passado, o juiz Luis Carlos de Miranda, num ato de extrema condolência para com o coitado do pedófilo e louco pedreiro, concedeu a Adimar a progressão para o regime aberto alegando que o réu já havia cumprido o tempo necessário da pena para conquistar o benefício. Pegunto de novo: será que ele também seria tão bondoso se as vítimas fossem seus filhos, sobrinhos ou netos?

Uma semana depois de ser solto,
Adimar começou novamente a matar, matou 6 jovens, foi preso novamente e no domingo passado, 18/04/10, foi encontrado morto na cela em que estava preso, conforme noticiou a mídia.

O tão chocante caso Isabela, certamente teve toda a repercussão que teve, por se tratar de famílias de classe média. As delegacias e fóruns estão repletos de casos semelhantes, ou piores até, em sua malignidade, mas que não chegam ao conhecimento público, ou quando muito são noticiados e esquecidos rapidamente. Estes processos precisam sair de cena e ir para os arquivos, para que outros casos mais recentes ocupem seu espaço. São vítimas anônimas da maldade, da crueldade e da omissão do Poder Público.

A maldade está presente não somente na mente de loucos, desequilibrados e criminosos, que matam por motivos fúteis ou
pura perversidade; a maldade está presente também na omissão e na falta de ações e leis que sirvam não somente para inibir a ação dos maus, como também para mantê-los afastados das pessoas de bem, uma vez que eles representam ameaça real à vida inocente e à sociedade de um modo geral.

A pergunta que se faz é: quem é mais pior e mais malévolo, os criminosos ou as autoridades que não os punem, e ainda fazem concessões e libertam quem deveria ficar trancafiado para sempre? Os estupradores, pedófilos e assassinos, ou aqueles que deveriam fazer leis mais justas? Os bandidos ou os governantes (bandidos)? Os ladrões ou os políticos (ladrões)? Os terroristas ou os que fabricam, vendem e faturam milhões com as armas? Os fabricantes de armas ou os governos que negociam e usam armas atômicas?


A maldade está em toda parte... Nós também a temos em nosso coração, como um câncer, uma doença, um mal que só tem cura pelo do sangue de Cristo, vertido na cruz do Calvário, e aplicado em nossos corações através da ação soberana do Deus Espírito Santo. Esse mal será extirpado totalmente na vinda do Messias. Precisamos ser prudentes e tomar muito cuidado com a maldade que habita em nós, e reina abertamente no mundo. A propósito, a prudência e o cuidado não representam a ausência de confiança e fé em Deus; mas são exatamente sinais dessa fé e temor em Deus.

Enquanto isso continuamos convivendo com o crime, a violência e a impunidade. Até quando? Certamente até a volta de Jesus e a vinda de novos Céus e nova Terra, não haverá esperança para este mundo perdido e repleto de pecado e maldade.

Graças a Deus que nos guarda, protege e assegura um lugar maravilhoso, onde iremos habitar, em que não há crimes, violências e barbaridades.  Para ter essa esperança basta crer em Jesus, arrependendo-se dos seus pecados e reconhecendo o Seu Senhorio em sua vida. Que Deus te abençoe e te guarde. 

"Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, sem mácula, imarcescível, reservada nos céus para vós outros que sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último tempo."  1 Pedro 1:3-5.

"E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram."  Apocalipse 21:4. 

RVPSS 

Fontes: Globo.com, Correio Braziliense e Bonde.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT