OS DEGRAUS DO CRESCIMENTO ESPIRITUAL



“[...] por isso mesmo, vós, reunindo toda a vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude; com a virtude, o conhecimento” 2 Pedro 1:5.

Já percebeu como os degraus fazem parte da vida das pessoas? Em todos os lugares há degraus, seja nas casas, prédios, estádios, montanhas, e até nas pirâmides. Há relatos históricos de arqueológicos de Djozer, faraó egípcio da antiga dinastia (2700 aC) que teria ordenado a construção de uma pirâmide com degraus. Porém, o relato bíblico mais antigo de uma escada com degraus está em Gn 28:12 (Jacó teria vivido até 1641 aC). Estudiosos concordam que hebreus e egípcios foram os primeiros a construir escadas.

“As escadas evoluíram historicamente de um elemento prático para o elemento religioso. Inicialmente criada para dar acesso a áreas mais altas, como casas sobre pilotis ou inclinações muito íngremes, foram adotadas pela religião como forma de ascender aos céus. As primeiras escadas registradas foram as de mão, móveis ou não, estas eram muito limitadas e com o surgimento de edifícios cada vez mais altos, surgiram as escadas de pedra.” EngArch Engenharia. (http://engarchengenharia.blogspot.com.br/2013/08/escadas.html).

Nesse estudo enfocaremos os elementos bíblicos de 2 Pedro 1:5 como degraus de uma escada, onde a elevação espiritual é o nosso foco comum, buscando crescer e subir de um nível para outro, espiritualmente falando. A orientação de Deus é clara: devemos associar as qualidades espirituais aqui apresentadas, que como os elos de uma corrente devem se unir fortalecendo as diversas partes da nossa espiritualidade. Como num mapa, passo a passo somos orientados por Deus até encontrarmos o tesouro: o pleno conhecimento de Deus (vs.8).

1 – DILIGÊNCIA
“[...] reunindo toda a vossa diligência” (vs.5a).

Dic. Aurélio: cuidado ativo, zelo. 
PEB - Pequena Enciclopédia Bíblica de O.Boyer: cuidado ativo, ou urgência em fazer alguma coisa, zelo, esforço.

O texto nos manda reunir toda nossa diligência, isto é, todo zelo, cuidado, esforço, dando o devido valor para o que vamos ver em seguida, afinal trata-se do que há de mais elevado na vida, para o que Ele nos chamou. A diligência deve ser vivenciada em todos os âmbitos da carreira cristã, é sinônimo de respeito, amor, temor, santidade ao Senhor. Muitas vezes fazemos com mais zelo certas atividades externas do que aquilo que se refere a Deus - trabalho, diversão, hobby, etc. Certamente a diligência que empregamos nas coisas de Deus revela o quanto o amamos, tememos, respeitamos.

“Maldito aquele que fizer a obra do SENHOR relaxadamente. ” Jeremias 48:10.
“Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. ” Mateus 22:37.
“Buscai, pois, em primeiro lugar, o Seu Reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. ” Mateus 6:33.

2 – FÉ
“associai com a vossa fé a virtude” 2 Pedro 1:5b

Algumas definições bíblicas sobre o que é a fé:

“Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem. ” Hebreus 11:1. 
“De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que se torna galardoador dos que O buscam. ” Hebreus 11:6.

Assim a Bíblia define a palavra “FÉ”. Certamente muitos diriam que tem fé, inclusive pessoas que vivem um tipo de vida totalmente alienada de Deus, em costumes e padrões totalmente contrários a Ele e à Sua vontade. Note alguns tipos de fé: fé em um pedaço de madeira, ou de gesso esculpido, no dinheiro, nos políticos, etc. Fé em ideologias humanas, e em falsos deuses.

Entendemos que a palavra FÉ tem diversas aplicações e interpretações, mas tratamos aqui da FÉ de acordo com as Sagradas Escrituras. Segundo a Bíblia, FÉ é confiança em Deus, confiança na lealdade de Deus, aconteça o que acontecer. Fé também é confiança na veracidade das Escrituras como Palavra de Deus, perfeita, inerrante e eterna, a revelação de Deus ao homem.

Seriam necessários milhares de livros e milhares de horas de explicação sobre o mistério da fé, no entanto destaco aqui apenas alguns itens sobre a fé e o que ela produz na vida do crente. Aprendendo sobre a fé:

- Ordenada por Deus – Mc 11:22
- É um dom (presente imerecido) de Deus – Ef 2:8
- É dada pelo Espírito Santo – 1 Co 2:4,5; 12:9
- Envolve o conhecimento do Evangelho – Rm 10:14,17
- Leva-nos à recepção pessoal do Salvador – Jo 1:12
- Se for só uma teoria está morta, mas é viva se for praticada - Tg 2:18,20,26
- Produz: amor (Gl 5:6); alegria (1 Pe 1:8); esperança (Gl 5:5; 1 Pe 1:21);  pureza (At 15:9); santidade (At 26:18); remissão de pecados (At 10:43); justificação (Rm 5:1); paz (Rm 15:13); descanso (Hb 4:3); confiança (Ef 3:12); filiação divina (Gl 3:26); vida eterna (Jo 3:36).

Deus nos manda reunir, com toda diligência (cuidado ativo, zelo) a nossa fé. Façamos isso com amor e submissão, avaliemos quanto temos de fé através de nossa própria vida de comunhão com Deus.

A fé é comparável a uma plantinha que Deus plantou em seu coração. Para que não morra, essa plantinha precisa ser adubada com a Palavra de Deus, e regada com oração. Não pode haver espinhos (pecados e vaidades) em derredor dela, e os parasitas (tentações) precisam ser extirpados. O solo (coração) não pode ser árido e cheio de pedras, mas precisa ser um solo arado e afofado pela contrição e quebrantamento. Assim essa plantinha certamente crescerá e produzirá fruto em seu devido tempo. A sua folhagem não secará e sempre fará sombra para abrigar os necessitados no deserto árido da vida.

A fé também é comparável a um tesouro que Deus te deu. Você precisa cuidar muito bem dessa preciosidade. Guarde-o em um cofre no seu coração. Um cofre intocável, onde somente o Criador pode colocar Suas mãos fortes e poderosas para aumentar a cada dia as bênçãos espirituais. Cuidado! Se você não cuidar desse tesouro, que é o que há de mais precioso em sua vida, poderá com o tempo perdê-lo. Os ladrões poderão roubá-lo de ti, os juros altos (lutas e vicissitudes) poderão desvalorizá-lo, e no final você poderá ter apenas uma lembrança do que que você já teve, mas perdeu. Entretanto, se você souber cuidar bem do seu tesouro, com o tempo verá os resultados disso: essa fé aumentará e produzirá cada vez mais frutos de justiça, frutos que não passarão jamais, e que glorificarão o nome do Senhor em sua vida. No fim de tudo, essa fé será o meio pelo qual o Senhor, Justo Juiz, lhe conduzirá às Mansões Celestiais.

A fé ainda é comparável a uma chave, a chave que abre a porta do coração. Essa chave foi-lhe dada pelo Senhor (conforme Ef 2:8-10, a fé é um dom, presente, de Deus) e a fechadura só abre pelo lado de dentro. Ele diz: “Eis que estou à porta e bato, se alguém ouvir a Minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa, cearei com ele, e ele Comigo. ” (Ap 3:20). Ele não arromba a porta, nem entra pela janela, mas bate à porta do coração, gentilmente, humildemente, educadamente, amorosamente. Somente através da fé é possível reconhecer que é o Senhor a bater, e somente assim é que a porta do coração pode ser aberta para que o Senhor Jesus entre, habite e reine dentro de seu coração. Somente Deus tem essa chave, a fé, e Ele a dá gratuitamente. Se você ainda não possui essa FÉ, clame a Deus e Ele lhe dará, pois está escrito:

“Todo aquele que o Pai Me dá, esse virá a Mim; e o que vem a Mim, de modo nenhum o lançarei fora.” João 6:37.

3 – VIRTUDE
“associai com a vossa fé a virtude” 2 Pedro 1:5b

Você sabe o que é virtude? “Excelência moral, probidade, retidão” (PEB).

Virtude - substantivo feminino
1. Qualidade do que se conforma com o considerado correto e desejável. Por exemplo, do ponto de vista da moral, da religião, do comportamento social etc.
2. Conformidade com o Bem, com a excelência moral ou de conduta etc.; dignidade. (Google dicionários).

Não basta ter fé, é necessário unir com a fé a virtude, e isso é algo bem prático para nós, crentes, pois vivemos tempos onde jamais se viu tanta imoralidade e devassidão. Justamente para vencermos o pecado é que Deus nos orienta a viver uma vida de virtude moral, integridade e retidão. Somente assim conseguiremos vencer as paixões que há no mundo. Não podemos ser teóricos, mas práticos quanto a virtude.

Lembremos de Davi que era um homem de fé e que conhecia a Deus, mas vacilou e pecou terrivelmente. Faltou-lhe naquele momento a virtude (excelência moral, retidão). A virtude nos levará ao caminho de santidade (2 Sm 11:1-4ss). 

Se compararmos a atitude de Davi com José veremos que José já havia aprendido a associar com a fé a virtude (Gn 39:7-9ss).

Essa palavra reforça tudo que já foi dito anteriormente usando as expressões: vida e piedade / vida piedosa, e quanto a sermos participantes da natureza divina. A diferença é que naquela parte a Bíblia nos fala, nós como alvo do amor de Deus, e aqui ela nos coloca na posição de servos que precisam se dedicar a isso, ou seja, devemos priorizar o andar na virtude de Deus e não apenas sermos alvo do Seu amor e bondade.

“Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento. ” Filipenses 4:8.

4 – CONHECIMENTO
“[...] com a virtude, o conhecimento” 2 Pedro 1:5c

O conhecimento de Deus envolve diretamente nosso conhecimento de Sua Palavra, a Bíblia, e nosso caminhar com Ele em uma vida de oração, submissão e fé. Por isso que nesse momento (item 4) nos é apresentado o conhecimento. Esse só é possível se houver vida no altar de Deus através dos três primeiros elementos apresentados: diligência, fé e virtude.

Deus nos manda associar a virtude ao conhecimento, ou seja, a virtude sozinha não estará completa se não buscarmos com avidez o alimento que vem do Alto (1 Pedro 2:2).

O conhecimento de Deus vem através do conhecimento das Escrituras, a Bíblia Sagrada. Jesus exortou os seus seguidores a buscarem conhecer as Escrituras e o poder de Deus:

“Respondeu-lhes Jesus: Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus. ” Mateus 22:29.

O crescimento espiritual não vem sem o conhecimento da Palavra de Deus. Isso tem algumas razões óbvias: o que é a Bíblia Sagrada e o que ela produz em nós.

Testemunho de Deus. A Bíblia é o legado que Deus nos deixou, o Seu tesouro mais especial, a revelação que Ele fez de Si mesmo está contida nas Escrituras. Tudo que Ele quis revelar de Si a nós está na Bíblia. Quem busca o crescimento espiritual precisa conhecer a Bíblia, porque o crescimento espiritual ocorre na medida em que conhecemos a Palavra de Deus (Jeremias 29:13). 

Aumento natural da fé. Através do conhecimento da Bíblia a nossa fé aumenta gradativamente. Na Bíblia Deus nos deixou revelados os Seus tesouros espirituais, Seus mistérios, Sua vontade, Seus desígnios inescrutáveis, Seus mandamentos e Suas promessas.

“E, assim, a fé vem pela pregação, e a pregação, pela Palavra de Cristo. ” Rm 10:17.

Proteção. Já vimos que Jesus alertou que o desconhecimento das Escrituras nos conduzirá a cometer erros (Mt 22:29). O conhecimento da Bíblia nos livra disso.

Ordens são ordens. Pv 2:1-6; 3:1-3; 4:1-2, 6-8, etc., etc., etc. Diz o ditado que “Quem pode manda e quem é inteligente obedece”. Deus está mandando, só os loucos não querem obedecê-Lo. Será que você é um deles?

Portanto rejeitar o conhecimento da Bíblia é rejeitar conhecer o próprio Senhor, e isso é um terrível pecado com graves consequências. 

“[...] aos que Me honram, honrarei, porém os que Me desprezam serão desmerecidos. ” 1 Samuel 2:30.

Querer conhecer a Palavra de Deus é querer conhecer ao próprio Deus que é o Seu autor. Quem assim o faz está demonstrando amor a Ele.

Conhecimento prático

Resta apenas ressaltar que somente o conhecimento teórico das Escrituras, não produz crescimento espiritual, apenas aumenta a nossa culpa no Dia do Juízo Final. Os fariseus conheciam as Escrituras, mas não conheciam Jesus, e por isso O odiavam. Jesus alertou-os que eles eram filhos do diabo (Jo 8:44). O conhecimento das Escrituras Sagradas precisa ser praticado, vivido, experimentado. Só se consegue isso através do novo nascimento, a conversão genuína do coração. Esse conhecimento prossegue crescendo em nós através de uma vida oração, santidade e submissão a Deus. 

CONCLUSÃO

Os degraus do crescimento espiritual não cessam aqui nesses quatro itens, mas prosseguem até o versículo 8: domínio próprio, perseverança, piedade, fraternidade e amor. Que possamos nos dedicar nessa escalada buscando o crescimento espiritual de modo progressivo e gradativo. Não limite o seu conhecimento de Deus, pois ele cresce a vida inteira, até o nosso encontro com Ele na glória do Céu. Ali não haverá mais o pecado e as limitações da nossa natureza humana, ali O veremos como Ele é, O louvaremos e o conheceremos eternamente. Que Deus te abençoe!

Leia o estudo completo em BUSCANDO O CRESCIMENTO ESPIRITUAL.

Por: Pr. Paulo Sergio Visotcky da Silva
Reunião UMP 09/07/16 no lar do Dc. Diego Sena.

Material de apoio
PEB – Pequena Enciclopédia Bíblica, O. S. Boyer.

SOLI DEO GLORIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PASTORES VOADORES

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?