VIDA CRISTÃ ABUNDANTE (6) O TESTEMUNHO CRISTÃO


“Amado, não imites o que é mau, senão o que é bom. Aquele que pratica o bem procede de Deus; aquele que pratica o mal jamais viu a Deus.”  3 João 11.

TEXTOS PRELIMINARES
Js 3:1-6; Sl 1:1-6; Mt 5:13-16; 18:6-9; 18:15-20; 1 Co 6:12-20; 2 Co 6:14-7:1

CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES

1 – Sou um representante de Jesus e de Sua Igreja.
A partir do momento que assumi o compromisso com o Reino de Deus, tenho que zelar com mais cuidado de minhas atitudes, pois estarei sendo seu representante aqui na Terra.

O nome de Deus e o da Igreja podem ser desvalorizados a partir do momento em que afirmo que sou cristão e vivo como se não o fosse (Rm 2:24).

Assim, a evangelização é prejudicada, pois não adianta convidarmos nossos queridos para nos seguirem, se o que cremos não alterou a nossa vida.

2 – Alguns pecados são mais notórios e levam a juízo.
Foi o que disse o apóstolo Paulo em 1 Tm 5:24; isto é, há certos tipos de comportamentos que escandalizam mais que outros. Por exemplo: os ímpios não estão acostumados a ver um cristão “suicidando-se” com o cigarro. Ver uma pessoa fumando é mais fácil do que ver uma pessoa com o coração cheio de inveja e amargura. A inveja é um pecado horrível, mas não se manifesta com facilidade, como outros tipos de comportamento nocivos e contrários à Palavra de Deus. Mt 18:6-9 fala-nos da gravidade do escândalo.

3 – Cuidado com o diabo, ele é sutil.
Nosso arqui-inimigo aproveita, com facilidade, cada oportunidade para tentar escandalizar o nome de Jesus. Temos que ter cuidado, muita vigilância, para resistirmos ao inimigo. É possível resisti-lo, conforme nos diz Tiago 4:7.


SEGREDOS IMPORTANTES
A – Fuja das más companhias
No Salmo 1 temos bons conselhos para resistirmos ao pecado, evitando as más companhias: não andando segundo os seus conselhos, não se detendo em seus caminhos, e nem se assentando com os escarnecedores. Há um ditado popular que diz: “quem anda com porco, come farelo, e quem anda com morcego, acaba dormindo de cabeça para baixo”. Um outro dito popular muito sábio também diz: “me diga com quem tu andas, e eu direi quem tu és”. Em 1 Co 15:33 lemos:

“As más conversações corrompem os bons costumes”.

Faça amizades sólidas no meio do povo de Deus, ande com o povo de Deus.

B – Evite o tempo ocioso
Dizem que “mente vazia é oficina de satanás”. Davi caiu em adultério em um dia em que o povo saiu para a batalha, e ele ficou ocioso no palácio. Sem estar trabalhando, ou lendo um bom livro, ou praticando algum esporte, viu uma mulher se banhando e gastando tempo na visão do mal, logo concebeu um plano para pecar (2 Sm 11:1-5). Leia a Bíblia, leia bons livros (cristãos de preferência, peça orientação ao pastor na escolha), estude, trabalhe, etc., mas não deixe a mente vazia.

C – Acima de tudo, fortaleça o seu espírito
Na guerra da carne contra o espírito, a carne sempre obterá vitórias, se ela estiver mais alimentada do que o espírito. Leia a Bíblia, ore, participe ativamente dos trabalhos da igreja.

Nunca esqueci a história do homem que possuía dois gatos, um branco e um preto. O gato preto era forte e sempre que brigavam o gato branco apanhava muito, sempre saía arranhado, sangrando, humilhado. Um dia, aquele homem resolveu prender o gato preto debaixo de um balaio e ali o deixou sem comida durante dois ou três dias. Para o gato branco ele deu uma super-alimentação. Ao soltar o gato preto, houve uma nova luta, mas desta vez o gato preto foi derrotado.

As derrotas e fracassos na vida espiritual, muitas vezes acontecem porque alimentamos mais a carne e menos o espírito. Em 1 Jo 2:14 vemos uma ligação da força com o guardar a Palavra de Deus:

“Filhinhos, eu vos escrevi, porque conheceis o Pai. Pais, eu vos escrevi, porque conheceis aquele que existe desde o princípio. Jovens, eu vos escrevi, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o maligno.”

D – A disciplina na Igreja
Se a Igreja tolerar o pecado, não o combatendo, ela perde a sua identidade, não glorifica a Deus, e aos poucos, vai morrendo. É necessário que haja disciplina na Igreja, mas feita com amor e misericórdia, tendo como base o que Jesus estabeleceu em Mt 18:15-18.

Se você viu um irmão vivendo fora dos padrões estabelecidos pela Palavra de Deus, procure-o isoladamente, para conversar com ele. Ore por ele, procurando ajudá-lo a vencer tal dificuldade. Se ele não o ouvir, convide mais uma pessoa da Igreja para ajudá-lo a ir ter com ele, tentando levá-lo a entender a verdade. Somente depois de um trabalho cuidadoso e pessoal é que o caso deve ser comunicado à liderança da Igreja, para disciplina do mesmo, caso não tenha existido arrependimento.

E – Alguns textos que ajudam a entender o “porquê não”
Alguns afirmam que não tomam bebida alcoólica, ou não fumam, ou não freqüentam bailes, porque a igreja proíbe, a velha frase “a minha religião não permite”. Mas não é simplesmente assim, na verdade é a Bíblia que nos exorta a evitarmos tais práticas. Vejamos:
•    Bebidas alcoólicas – Pv 23:29-35; 1 Co 6:9,10.
•    Fumar é comprovadamente uma forma de suicídio, pois danifica o corpo, como o álcool – 1 Co 6:19,20; 3:16,17.
•    Materialismo – 1 Tm 6:8-10; Hb 13:5,6.
•    Bailes, o mesmo que orgia, desordem, desperdício – 1 Pe 4:1-6. É o início de outros males (Sl 42:7), pois sempre atrai a prostituição, a bebedeira, as drogas, etc.
•    Roupas indecorosas. Lembramos que o adultério começa com o olhar impuro, o qual é atraído pela provocação – Mt 5:27,28; 1 Tm 2:9.
•    Sexo fora do casamento – 1 Co 6:15-18.
•    Inimizades, ódio – Mt 5:23,24,43-48.

CONCLUSÃO
É inconcebível a idéia de que um ser humano que esteja com Jesus, ainda viva escravizado pelo pecado, pois em João 8:32-34 encontramos a afirmativa de Jesus:
“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Responderam-lhe: Somos descendência de Abraão e jamais fomos escravos de alguém; como dizes tu: Sereis livres? Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: todo o que comete pecado é escravo do pecado.”

É necessário buscarmos forças em Deus para podermos brilhar neste mundo pervertido

PERGUNTAS PARA REFLEXÃO E DEBATE
1 - A afirmativa: “o que importa é a minha vida com Deus, não tenho que dar satisfação a ninguém”, procede ou é incoerente?
2 - Quais os comportamentos cristãos mais criticados pelos ímpios?
3 - É possível uma pessoa viver intimamente com Jesus, e ser escrava do vício?

Extraído e adaptado da revista "Nova Vida" de autoria do Rev. Simontom César de Araújo.
Estudos bíblicos, discipulado, IPB de Brasilândia, julho 2016.

SOLI DEO GLORIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PASTORES VOADORES

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT