A PRIMEIRA PALAVRA DE JESUS NA CRUZ



LUCAS 23:33-38

“Contudo, Jesus dizia: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. Então, repartindo as vestes dEle, lançaram sortes.” Lucas 23:34.

As “sete palavras da Cruz”, ou as “sete palavras de Jesus na Cruz”.

Quando o Senhor Jesus entregou-se para pagar o preço dos nossos pecados, Ele foi humilhado, julgado, torturado e finalmente crucificado. Padecendo todo o sofrimento da cruz, Ele proferiu SETE PALAVRAS que são as conhecidas “As Sete Palavras da Cruz de Cristo”, ou “As Sete Palavras de Jesus na Cruz”, que foram as Suas palavras finais, e que são de grande preciosidade e edificação para todos os crentes, pois nos revelam todo o seu amor, abnegação, soberania, sofrimento emocional, sofrimento físico, a consumação de Sua obra redentora, e sua entrega total nas mãos do Pai eterno. Hoje estaremos meditando nas duas primeiras dessas sete santas palavras.


EXPLICAÇÃO

O Senhor Jesus estava já estava crucificado. Até chegar esse momento nós sabemos que Ele foi preso e julgado de madrugada, quando amanheceu o dia ele foi chicoteado e humilhado... Fizeram-No carregar aquela cruz pesada, que era minha por um longo caminho até chegar ao Monte Calvário (da caveira). Ali Ele foi pregado na cruz, e essa foi levantada. Ele padecia dores terríveis, lancinantes, quando proferiu essas palavras.

“Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.” Lucas 23:34.

O nosso Senhor, padecendo todo aquele sofrimento, dor e humilhação, deu-nos aqui uma lição preciosa: o valor do perdão.

A maior demonstração da graça de Deus é o Seu perdão àqueles que se arrependem de seus pecados. Na Cruz não foi diferente, pois em meio a tantas dores e sofrimentos físicos e espirituais, enquanto Jesus carregava nossos pecados, concedendo-nos condições de nos achegarmos a Deus, através de Seu Sangue precioso, Ele também Se preocupou até com Seus opressores.

Ele clamou pelo perdão de seus algozes mesmo sofrendo tudo o que Ele sofreu. Quão diferente de nós... Ele perdoou aqueles que O feriram e O humilhavam.

Em Mateus 27:27-31 e 38-44 temos uma noção do que ele passava naquele exato momento.

“27.27   Logo a seguir, os soldados do governador, levando Jesus para o pretório, reuniram em torno dEle toda a coorte.
27.28   Despojando-O das vestes, cobriram-No com um manto escarlate;
27.29   tecendo uma coroa de espinhos, puseram-lha na cabeça e, na mão direita, um caniço; e, ajoelhando-se diante dEle, O escarneciam, dizendo: Salve, Rei dos judeus!
27.30   E, cuspindo nEle, tomaram o caniço e davam-Lhe com ele na cabeça.
27.31   Depois de O terem escarnecido, despiram-Lhe o manto e o vestiram com as Suas próprias vestes. Em seguida, O levaram para ser crucificado.”

E a resposta de Jesus é: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.”

“27.38   E foram crucificados com Ele dois ladrões, um à Sua direita, e outro à Sua esquerda.
27.39   Os que iam passando blasfemavam dEle, meneando a cabeça e dizendo:
27.40   Ó Tu que destróis o santuário e em três dias o reedificas! Salva-Te a Ti mesmo, se és Filho de Deus, e desce da Cruz!
27.41   De igual modo, os principais sacerdotes, com os escribas e anciãos, escarnecendo, diziam:
27.42   Salvou os outros, a Si mesmo não pode salvar-Se. É Rei de Israel! Desça da Cruz, e creremos nEle.
27.43   Confiou em Deus; pois venha livrá-Lo agora, se, de fato, Lhe quer bem; porque disse: Sou Filho de Deus.
27.44   E os mesmos impropérios lhe diziam também os ladrões que haviam sido crucificados com Ele.”

E a resposta de Jesus é: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.”

A lição que precisamos aprender com o testemunho de Jesus aqui é a lição do perdão. Não podemos nos dar o direito de não perdoar quem quer que seja, pois Ele nos ensinou essa grande lição do perdão. Ele passou todo esse sofrimento para nos perdoar, e a Sua ordem é: “Perdoai, e sereis perdoados” Lucas 6:37.

Ele é o intercessor eterno

A Bíblia nos diz que o Senhor Jesus é o nosso intercessor eterno. Ele intercede por nós diante do Pai Celestial

“Quem é que condena? Pois é Cristo Quem morreu, ou antes Quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós.” Romanos 8:34

A Bíblia também fala de Sua intercessão eterna como nosso Advogado de defesa.

“2.1   Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo;
2.2   e Ele É a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro.” 1 João 2:1-2.

Como é bom sabermos que Ele intercede por nós, que apesar de sermos tão imperfeitos e frágeis, Ele nos ama e nos defende diante do Pai Celeste. Precisamos nos apegar a Ele com fé, cheios de Sua graça e amor, para que possamos dar a Ele uma resposta positiva a tão grande demonstração de amor e misericórdia.

Jesus cumpriu os Seus mandamentos

Mas aqui Ele vai muito mais além, pois Ele intercedeu por seus inimigos, seus opressores, aqueles que O maltratavam, subjugando-O e blasfemavam contra Ele. Quão grandioso e inimaginável é o Seu amor.

Ele estava cumprindo o Seu próprio mandamento conforme aprendemos:

“Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos Céus.” Mateus 5:44.

Notemos irmãos que Jesus não segue a didática do mundo que é “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”. Pelo contrário, Ele nos deu Seu exemplo, ordenando e cumprindo os mandamentos.

Se considerarmos como justo e verdadeiro o Seu testemunho temos pelo menos duas grandes lições a aprender aqui.

CONCLUSÃO

A ausência de perdão sufoca a alma das pessoas. Viver sem o perdão de Deus traz um estado de amortecimento espiritual que cada vez afasta o homem de Deus, promovendo o seu endurecimento de alma e coração. O mundo está afundado no lamaçal do pecado justamente porque não conhece, não desfruta do perdão divino. Isso traz um distanciamento cada vez maior da Verdade que dEle emana (Isaías 59:1-2).

Viver sem perdoar uns aos outros também deforma nossa vida, fazendo de nós meros religiosos, ouvintes não praticantes da verdade. Muitos até adoecem por não perdoarem aqueles que lhes ofenderam um dia. Relacionamentos se desfazem, amizades, casamentos, famílias e lares caem destruídos pela falta do perdão.

Mas o conhecimento da Verdade nos aproxima desse padrão divino, onde o perdão tem um papel preponderante. Ele é como o oxigênio da alma que clama e depende de Deus. É como o alimento daquele que tem fome de justiça, é a água da vida que sacia a sede daqueles que amam a Deus. É também o óleo que lubrifica as engrenagens das relações humanas, sejam elas a nível de famílias, sociedade e na própria Igreja.

Ele intercede por nós e quer que intercedamos também

Notemos que Ele intercedeu por Seus próprios opressores, quanto mais O fará aos Seus próprios discípulos? Sim! É isso mesmo, apesar de sermos tão imperfeitos e frágeis o Senhor intercede por nós. Sabe o que isso significa? Que nada poderá nos separar dEle, nem o mundo, nem o inimigo, nem nossos defeitos, nem nós mesmos. Nós temos um intercessor, e só Ele pode interceder por nós dessa maneira.

Precisamos praticar o Seu mandamento do perdão e da intercessão

Ele também quer que perdoemos uns aos outros e intercedamos uns pelos outros. Temos cumprido essa ordem que Ele nos deu? Temos sido Seus imitadores? Não é fácil mas é uma ordem, e essa ordem precisa ser cumprida. Ele próprio a cumpriu para dar-nos o exemplo.

“Perdoai, e sereis perdoados” Lucas 6:37.
“Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos Céus.” Mateus 5:44.

Esse ato de interceder uns pelos outros, até mesmo pelos que se nos opõem, além de ser uma ordem divina, é também o meio pelo qual o poder do perdão fui através de nós. Que Deus nos abençoe!

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Brasilândia, São Paulo / SP
Culto de Louvor, noite de 12/04/15.

SDG – A DEUS TODA GLÓRIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PASTORES VOADORES

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT