A ESTANTE DAS EMOÇÕES


“Tira a minha alma da prisão, para que louve o Teu nome (...)” Sl 142:7a.

Uma das maiores vitórias que obtemos na vida, e que determina grandes mudanças em nosso comportamento, é a vitória sobre as emoções. As emoções são naturais aos seres humano, mas são inconstantes e instáveis. Dependendo da personalidade, algumas pessoas superam com maior facilidade essa inconstância, enquanto outros sofrem mais pelo fato de serem vulneráveis. Muitos, por não vencerem esse gigante, chegam a desenvolver complexos emocionais, como o complexo de rejeição ou de inferioridade, por exemplo. A auto piedade excessiva pode tornar tudo ainda muito pior. Com o tempo aprendemos a necessidade de organizar as emoções dentro de nós, para não vivermos à mercê delas e toda sua vulnerabilidade e poder destrutivo. O sentimentalismo pode causar muito sofrimento, mas ao não sermos sentimentais, nos tornarmos insensíveis e frios. Então, qual é o ponto de equilíbrio? Muitos sofrem porque seus sentimentos estão totalmente desorganizados, como numa estante, onde se misturam fotos de família com manuais de instrução vencidos, documentos com remédios, etc. É preciso organizar.

Toda estante tem suas repartições. Ao organizar a as coisas, coloque em sua linha de visão (no lugar mais alto) o que mais lhe for mais útil, importante, que lhe mais agrade e que você goste de mostrar às visitas: porta-retratos, lembranças que marcaram sua vida, daquela viagem de férias ou lua de mel, enfeites especiais, etc. Na parte debaixo, coloque coisas secundárias, que você gosta, mas não são tão importantes, e que podem ser mudadas de lugar: CDs, DVDs, canetas, agendas, blocos de notas, etc. Na parte mais inferior, coloque aqueles objetos que raramente você vai buscar e que não interferem em nada no seu dia a dia. E nas gavetas e repartições mais inferiores, coisas que podem ser guardadas, mas poderão ser descartadas: fitas K7, revistas, manuais de instrução dos celulares, etc.

Tome esse exemplo e organize seus sentimentos. Coloque na parte mais elevada de sua vida o Senhor Jesus. Ele jamais lhe frustrará, É perfeito, te ama de verdade, não “pisa na bola” nem falha nunca! Ele É bom, puro e perfeito. Mostre para as pessoas o lugar que Ele ocupa em sua vida, deixe que as pessoas vejam o quanto Jesus É importante para você. Muitos sofrem porque Jesus não está em primeiro lugar nos seus sentimentos. Desenvolveram uma espiritualidade frágil e superficial, onde Deus, se não for uma teoria, está em terceiro ou quarto lugar na sua escala de importância e consideração. Então organize isso: coloque em primeiro lugar o Reino de Deus e Sua justiça, e todas as demais coisas lhe serão acrescentadas (Mt 6:33).

Em segundo lugar, coloque a sua família e sua Igreja, seus entes e irmãos queridos, pois eles lhe amam de fato, e você deve amá-los de todo seu coração, mais que tudo que há na Terra, abaixo de Deus. Deus estando em primeiro lugar, a família e a Igreja serão abençoadas por Ele. As questões difíceis serão tratadas por Ele, e tudo lhe irá bem (leia Sl 127-128 que falam acerca da família, e Lc 10:27).

Daí por diante, vá colocando as demais pessoas, lembranças, situações e emoções da vida em seus devidos níveis de importância e relevância. Não coloque muita expectativa em quem você não conhece. Não dê àqueles que lhe desprezam um lugar de tamanha importância. Coloque-os em seus devidos lugares, dentro do coração. Isso não é desprezar, não é odiar, nem retribuir com a mesma moeda, tratando mal quando for tratado assim. O amor cristão deve permear nossos sentimentos, porém é ilusão pensar que as pessoas são perfeitas, ou que não lhe decepcionarão. Mas não seremos tão feridos se elas estiverem nos seus devidos lugares. Saberemos lidar com as situações, sem nos deixar influenciar, sem nos tornarmos iguais a estes, que por fracos que sejam, tratam com desdém e sem apreço. Quem pode e deve nos influenciar é Cristo! A Ele devemos sempre dar ouvidos, e dispor sem medo algum, os sentimentos do nosso coração.

E por fim, algumas coisas podem e devem ser jogadas fora, apagadas de nossa memória, para o nosso próprio bem. Assim como não guardamos lixo dentro de casa, também devemos descartar todas as lembranças ruins, que podem causar amargura e dor, raiva e tristeza; emoções destrutivas e malignas que podem nos fazer sofrer e pecar. Lance fora de ti tudo que desagrada a Deus, tudo fere o seu coração, quais espinhos da alma. Você não foi feito para sofrer assim, Deus quer que você seja feliz, foi para isso que Ele veio e morreu na Cruz: te salvar e te dar a verdadeira paz e felicidade. Que Deus te abençoe e te guarde.

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti, S.C.Sul / SP
Pastoral Boletim e Devocional 30/03/14.


SDG - A DEUS TODA GLÓRIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT