CRESCER POR DENTRO

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti, S.C.Sul / SP
Estudo Bíblico 09.10.13


“Convém que Ele cresça e que eu diminua.” João 3:30.

O tema “crescimento da Igreja” é empolgante, desafiador e necessário. Há Igrejas que estão morrendo por falta de novos membros. Uma geração que passa precisa deixar um legado de amor e bênçãos para a próxima geração. No entanto, o crescimento de muitas Igrejas é na verdade um inchaço doentio, quando não ocorre o crescimento interior. Crescer assim é inconsistente, não é o tipo de crescimento descrito na Palavra de Deus. João Batista expressou bem essa realidade ao reconhecer que ele deveria diminuir na medida em que Cristo crescesse nele. Crescer por dentro, para baixo (raízes), esse é o tipo de crescimento bíblico e que devemos entender e buscar, pois esse tipo de crescimento propicia também o crescimento em número. A qualidade gera quantidade, com qualidade.

“E crescia Jesus em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens.” Lucas 2:52.

O modelo de crescimento espiritual planejado por Deus é que cada um de nós cresça assim, diante de Seus olhos que tudo podem ver (1 Sm 16:7), e diante de um mundo decaído (Mt 5:16). Esses princípios devem ser buscados, aplicados e vivenciados na vida de cada um de nós, que fazemos parte do povo de Deus, individualmente; e na vida da Igreja como um todo, coletivamente.

Sabedoria. A sabedoria provém do conhecimento de Deus, que está contido na Bíblia Sagrada. Isso não é apenas saber os livros da Bíblia de cor, ou ler a Bíblia de capa a capa (as duas coisas estão muito em falta hoje em dia). Isso até o diabo faz. Mas o crescimento na sabedoria de Deus provém do conhecimento e da prática das Escrituras. A Bíblia é a revelação da vontade de Deus para cada um de nós. Só cresce em sabedoria quem a conhece e pratica de coração. Quem cresce espiritualmente cresce em sabedoria (A + B). Isso é tão real que se torna notório em todas as áreas da vida: falar, responder, pensar, agir, crer, praticar, honrar, orar, meditar, viver!

Estatura. A estatura não é apenas física, mas espiritual também. Infelizmente muitos crentes estão crescendo fisicamente apenas. Na fé são anões, pequenos, bebês, incapazes, frágeis, sensíveis demais (“dodóizinho”), fracos demais. Deus quer que cresçamos em nossa estatura espiritual (Hb 5:12). Ele quer que corramos, e não que engatinhemos. Ele quer que transportemos montes, e não fiquemos tropeçando nas pedras do caminho. Ele quer que passemos de fases e níveis de crescimento. Trazendo esse ponto de vista da estatura para a Igreja, devemos buscar que ela cresça numericamente, fisicamente também. Isso será um reflexo de seu crescimento interior. A falta de crescimento da Igreja não é por falta de métodos novos, e sim devido a problemas interiores. Quando a Igreja cresce em estatura espiritual, o resto vem junto (Mt 6:33). 


Graça. A graça de Deus é canal através do qual fluem as bênçãos de Deus em nossas vidas. A salvação é pela graça (Ef 2:8), e tudo mais que o Senhor derramar sobre nós é devido à sua graça. Quanto mais a graça de Deus cresce em nós, mais somos usados por Ele, mais amamos, mais servimos, mas O louvamos, mais O amamos e nos dispomos para a Sua glória. Crescer na graça é crescer no Espírito (Ef 5:18), crescer no amor (1 Ts 3:12), crescer em obras (Ef 2:10), crescer nos frutos (Mt 7:17-20; Jo 15:16), crescer na humildade (Jo 3:30).

Somos o regador de Deus; quando permitimos que Ele nos use para regar as vidas, a água da vida passará primeiro por nós, e nós seremos abundantemente abençoados por Sua graça (Jo 7:38). Não se preocupe demasiadamente em buscar bênçãos para a sua vida; seja você uma bênção (Gn 12:2), e a bênção de Deus te achará, te seguirá, e não se apartará de ti.

Crescimento e fruto – João 15:1-8. Aqui está revelado algo maravilhoso: somos os ramos da Videira, estando ligados nEle seremos purificados pelo Pai, o Viticultor, receberemos a seiva da graça e do poder de Deus, e produziremos fruto. Quem cresce na graça de Deus produz fruto. Quem não produz fruto é cortado e lançado no fogo (inferno), porque não está ligado a Jesus. O brotinho não produz fruto, primeiro precisa crescer; crescer espiritualmente é estar ligado a Jesus, ser purificado por Deus, receber da graça de Deus e produzir frutos.

"Vós, pois, amados, prevenidos como estais de antemão, acautelai-vos; não suceda que, arrastados pelo erro desses insubordinados, descaiais da vossa própria firmeza; antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A Ele seja a glória, tanto agora como no dia eterno." 2 Pedro 3:17-18.

Humildade x orgulho. O crescimento espiritual é aqui mais uma vez ordenado. Lembre que crescer espiritualmente é crescer na graça e no conhecimento (sabedoria) de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Isso requer de nós alguns cuidados essenciais. Temos que ter muita cautela e estar prevenidos para não acontecer que sejamos arrastados pelo erro dos insubordinados, ou seja, cuidado com a rebelião. Esse foi o pecado que fez anjos virarem demônios, e é o que faz um crente abençoado e cheio do Espírito Santo, tornar-se um deserto árido e com um coração duro. Deus despreza os que têm o coração endurecido, pois eles não agradam a Deus, antes são facilmente conduzidos pelo mal (Tg 4:6; 1 Pe 5:5). Deus quer que tenhamos corações quebrantados, a esses Ele não desprezará jamais (Sl 51:17; Tg 4:10; 1 Pe 5:6).

Ao dar essas recomendações, o Apóstolo Pedro usa a expressão “antes...” para enfatizar que para resistir a essas ciladas da alma, se faz necessário crescer espiritualmente na graça e no conhecimento de Deus.

Ouvir para crescer – Hebreus 5:11-14. O crescimento espiritual requer aprendizado. Escutar um estudo bíblico ou sermão é diferente de ouvir. Muitos escutam, poucos ouvem. Quem quer crescer espiritualmente precisa ouvir a voz de Deus. É o que está revelado em Hebreus 5:11-14. Note que o autor da Carta aos Hebreus repreendeu aqueles irmãos que haviam se tornado tardios em ouvir (NVI: “lentos para aprender”). Entende-se que nem sempre havia sido assim, eles se tornaram o que não eram. Infelizmente muitos começaram bem e em um determinado momento da caminhada pararam. Por quê? Por que deixaram de ouvir a voz de Deus, e quem não ouve a voz de Deus se perde do Caminho (Jo 10:27).

Tempo decorrido. Com o passar do tempo, é de se esperar que o crente cresça, essa é a vontade de Deus conforme Hb 5:12. Precisamos nos incomodar com isso, senão vamos nos acomodar. Se não crescemos é porque algo está errado em nós, pois a obra de Deus é perfeita, Ele É fiel, e não falha nunca (Dt 32:4). Se alguém falhou fomos nós, Ele nunca falha! O crente que não cresceu precisa reconhecer isso, e tirar todos os obstáculos / interferências do caminho.

Bebês na fé. O que acontece quando um crente não cresce espiritualmente? O tempo vai passando e ele ainda é um bebê na fé: frágil, manhoso, chorão, respondão, fraco, mentiroso, inconstante, rancoroso, magoado, fofoqueiro, falador, imprudente, insensato, mais voltado para as coisas do mundo (exterior) do que para as coisas de Deus (interior), etc. A lista é longa, mas é o que acontece com quem não cresce espiritualmente, interiormente.

Leite espiritual. O que é o leite? É um tipo de alimento básico que contém vários nutrientes. Um bebê precisa de muito leite, porque ainda não digere alimento sólido. É essa a figura utilizada aqui em Hb 5:12-13. Os crentes que não crescem estão sempre dando trabalho, canseira, causando... Então eles necessitam que alguém os ensine novamente os princípios básicos, elementares da fé: amor, perdão, graça, misericórdia, compaixão, moderação, bons costumes, santidade, respeito, piedade, vida de oração, leitura da Bíblia, fé, etc. É o que ensinamos aos novos convertidos, o “b + a = ba” da fé. Os adultos na fé discernem o bem e o mal (Hb 5:14), e por isso eles crescem espiritualmente, e estão prontos para receber o alimento sólido da Palavra de Deus (Hb 5:11). Acerca disso, basta ler a própria Carta aos Hebreus.

Um adulto não se satisfaz apenas com leite ou um mingauzinho, ele quer mais. De manhã ainda vai, um café com leite, mas a vida inteira assim? Aí não dá... O crente adulto quer carne, quer feijoada, quer “sustança”... Rsss... Você é daqueles que se contentam com leitinho? Precisamos crescer, devido ao tempo decorrido.

Faculdades exercitadas. “Faculdades, no grego é usado o termo aistheterion, que significa sentido, faculdade, palavra usada para indicar os cinco sentidos físicos. Mas aqui há uma alusão às faculdade espiritual do discernimento espiritual. Indica a inteligência da alma, que aprende a distinguir entre o bem e o mal, evitando este último e preferindo aquele, porque isso leva à perfeição de Deus.” (1).


O tempo ensina, ele é um grande mestre. Só não aprende quem é teimoso, “cabeça dura”, semelhante aos “equus asinus” = burro. E burrice espiritual é criancice.

Desejar como crianças – 1 Pedro 2:1-3. Mais uma vez o Apóstolo dos judeus é usado por Deus, agora para nos dizer que devemos ser semelhantes aos recém-nascidos que desejam o leite. Nesse contexto o recado de Deus é que devemos ser semelhantes às crianças na pureza de coração (Mt 18:3). Quanto mais crescemos espiritualmente, mais queremos ser simples, amáveis e cordatos; nos tornamos mais perdoadores, ensináveis, puros e humildes. O leite espiritual não deve jamais ser desprezado pelos crentes, inclusive os adultos na fé, pois como vimos anteriormente, é o alimento básico da fé cristã, ou seja, sem ele não é possível crescer. A Palavra se renova, e quanto mais maduros na fé, discernimos a profundidade das Escrituras, até nas coisas mais simples que nos fazem manter um padrão de crescimento e amadurecimento constantes. Isso é notado em nosso dia a dia, nas coisas que fazermos, falamos, como nos comportamos, como reagimos, etc.

Os doutores da lei. Fico muito preocupado com homens de Deus que hoje são mestres, mas que perderam aquela simplicidade do início. Parece que o orgulho tomou conta de alguns corações que simplesmente ignoram aos pequeninos. Pequenas Igrejas, pequenos irmãos, pequenos rebanhos, pequenas ofertas... Infelizmente não querem mais o leite, o simples, o comum, o habitual. Jesus nos ensinou o que é isso quando pregava às multidões e também ajudava aos mais humildes, fracos e pecadores. Ele não se dispôs apenas aos grandes públicos, mas foi em vilarejos, andou ao lado de pescadores e homens de pequena fé. Hoje em dia tem pastores, pregadores e teólogos que só pregam em Igreja grande, para grandes públicos, para doutores e mestres, e onde geralmente lhes dão uma oferta polpuda. Que triste quadro... Se tornaram essa caricatura, se esqueceram que o leite também é necessário para o crescimento espiritual deles mesmos, e de seus ouvintes.

Crescer é desejar mais de Deus. Quanto mais crescemos mais diminuímos (Jo 3:30). Podemos destacar aqui também o verbo “desejar”. Tenho a impressão que com o passar do tempo muitos crentes não desejam mais as coisas de Deus como outrora. Por que será? A resposta está no vs.1, se não houver esse tipo de despojamento não há crescimento, não há desejo pelas coisas do alto. E não existe a possibilidade do meio termo: se você não se despojar do que é errado em sua vida, não crescerá espiritualmente, não desejará conhecer mais a Deus, e por fim se despojará das coisas sagradas, preferindo o que é mal. Por isso que no vs.3 a Palavra diz: “Se é que já tendes a experiência de que o Senhor É bondoso.” Parafraseando: se é que você já se converteu...

Crescimento integral – Efésios 4:11-16

4.11   E Ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres,
4.12   com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do Seu serviço, para a edificação do Corpo de Cristo,
4.13   até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo,
4.14   para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro.
4.15   Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquEle que É a Cabeça, Cristo,
4.16   de Quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor.

Material de apoio:
Bíblia de Estudo de Genebra;
O Novo Testamento Interpretado Versículo por Versículo.


SDG – A DEUS TODA GLÓRIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

IPB EM FOCO - SIMONTON E AS BASES DO PRESBITERIANISMO NO BRASIL