O MARAVILHOSO PODER DE DEUS (3) ELE SUSTENTA A IGREJA


Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti, S.C.Sul / SP
Culto de Louvor 30.06.13


TEXTO BÁSICO – EFÉSIOS 1:15-23

"E pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser o Cabeça sobre todas as coisas, o deu à Igreja, a qual é o Seu corpo, a plenitude daquEle que a tudo enche em todas as coisas." Efésios 1:22-23.

INTRODUÇÃO 

Há algum tempo já temos estudado juntos este texto tão rico de Efésios 1. Nas mensagens anteriores destacamos:

27/01/13 O MARAVILHOSO PODER DE DEUS (1) VIDA, MORTE, RESSURREIÇÃO, ASCENÇÃO E GLORIFICAÇÃO DE CRISTO (vs.20). O poder de Deus manifestou-Se exaustiva e maravilhosamente na vida, obra e Ministério do Senhor Jesus.

 
24/02/13 O MARAVILHOSO PODER DE DEUS (2) NOME ACIMA DE TODO NOME (vs.21). O poder de Deus manifesta-Se através do poderoso nome de Jesus, diante do qual se prostra todo principado e potestade, domínio e poder, e todo joelho se dobrará diante dEle, por bem ou por mal, espontaneamente ou a força, para bênção ou maldição, para a glória ou condenação.

Dando prosseguimento e fechando essa série de mensagens, enfatizaremos hoje a manifestação do poder de Deus em Sua Igreja, que somos nós. Você faz parte da Igreja de Cristo? Ou é somente um simpatizante?

EXPLICAÇÃO
É necessário distinguir, entender o que é a IGREJA. A IGREJA VISÍVEL é a Igreja local, a organização, a denominação. Como instituição ela precisa de nome, CNPJ, endereço, etc. Mas a Igreja que iremos destacar hoje é outra: a IGREJA INVISÍVEL, o Corpo de Cristo, que é muito mais do que uma mera instituição, mas um povo que é tão unido pelo poder de Deus que torna-se um organismo vivo, espiritual, eleito por Deus, lavado com o Sangue do Cordeiro, e selado com o Espírito Santo de Deus.

Como fazer parte da Igreja invisível, o Corpo de Cristo?


É necessário dar por alguns passos de fé, que observamos em detalhes no Estudo Bíblico:

SOMOS IGREJA DO SENHOR JESUS CRISTO
1º - Novo Nascimento, ou conversão, através do arrependimento e do recebimento do Senhorio de Cristo em seu coração.

2º - Batismo e Profissão de Fé, não como mero ritualismo ou cerimonial religioso, mas como um ato espiritual e totalmente sincero de coração, onde a água do Batismo representa a lavagem de nossos pecados, que o Espírito Santo opera em nós através da Palavra de Deus, e a Profissão de Fé é a confissão pública de que Cristo é o seu Senhor e Salvador pessoal. 
3º - Comunhão, Santa Ceia, vida cristã, que é a autenticação, a prova de que somos filhos de Deus verdadeiros, e não somente membros de uma instituição, que fazemos parte do Corpo Espiritual de Cristo, e não só da organização chamada Igreja.

ARGUMENTAÇÃO
O texto sagrado que nos apresenta o poder de Deus, afirma agora que esse poder nos foi dado, nos foi concedido de modo sobrenatural e soberano através de nosso Senhor Jesus. Mas como isso acontece? Como isso procede e se manifesta na vida da Igreja?

1 – JESUS É O SENHOR SOBERANO DA IGREJA (22a)
“E pôs todas as cousas debaixo de Seus pés”


O sentido mais correto do verbo traduzido aqui como “por” (“pôs todas cousas”),  é “sujeitar”, ou seja, o texto nos dá a ideia de conquista, vitória, o que nos remete às duas naturezas de Cristo. Ele é perfeitamente Deus, amém! Mas também é perfeitamente homem. Por isso que a Bíblia frisa repetidamente acerca de Seu Senhorio, poder, vitória e soberania (Rm 8:20; 1 Co 15:27-28; Cl 1:15-20; Hb 2:6-8). Talvez Paulo tivesse em mente Salmos 8:5-8 que profetizou acerca de Cristo, e tem a mesma ideia expressa aqui. Precisamos entender que a soberania de Cristo vai além da Igreja, Ele é soberano sobre todas as coisas – mundo, seres humanos, sociedade em geral, natureza, leis da física, seres espirituais, anjos e demônios. Este é o sentido de que tudo está debaixo de Seus pés.

Jesus tem todo poder, nada poderá detê-Lo ou impedi-Lo, e ninguém poderá vencê-Lo. Não se oponha a Ele, mantenha-se ao Seu lado, sob Seu poder. E muito cuidado com o diabo, que é o arqui-inimigo dEle, e é nosso inimigo também. Mas não devemos temer o inimigo, pois ele está debaixo dos pés do Senhor Jesus. “Resistam ao diabo e ele fugirá de vocês” (Tg 4:7). Também não devemos temer o homem, o mundo, ou o futuro, todas as coisas estão sujeitas a Ele. Muito cuidado, pois quem não se sujeita a Cristo está se equiparando ao inimigo.

Então é aqui que surge uma grande questão: a nossa sujeição a Cristo. Parece que em dados momentos tentamos lutar contra Ele, resistimos ao Seu querer como se isso fosse uma ameaça à nossa segurança ou sentimento de controle. Queremos estar nos controle, desejamos o poder, no mais íntimo de nós queremos ser iguais a Deus. E é justamente esse o ponto em que precisamos nos sujeitar a Cristo, por bem, espontaneamente, voluntariamente. Não é possível crescer na fé sem aprender a viver debaixo de Seus poder, submissos a Seus pés. Essa é uma das maiores lições da vida cristã. Quando aprendemos, passamos de fase. Quando relutamos, voltamos à primeiras lições. Mas se perseverarmos, aprenderemos como é bom sujeitar-se à Ele e à Sua vontade. Em nossa sujeição espontânea, voluntária, fervorosa, amorosa e prazerosa à vontade de Cristo, é que reside o poder que capacita nossa santificação, ânimo, encorajamento, perseverança, e todo poder que flui do Senhor. Sujeitar-se a Cristo é reconhecer Quem Ele É: o Cabeça de todas as coisas, aleluia!!!

2 – O PODER DO SENHOR JESUS SUSTENTA A IGREJA (22b-23a)
“e para ser o Cabeça sobre todas as coisas, o deu (Seu poder) à Igreja, a qual é o Seu corpo”

Esse versículo está na sequência do vs.19 “segundo a eficácia do força do Seu poder”, e do vs.20 “o qual exerceu Ele em Cristo”. Os vs.22-23 continuam falando desse poder.

Recebemos poder para sermos filhos de Deus, servos de Cristo, submissos a Ele, como parte do Seu Corpo, onde Ele é o Cabeça. Através desse divino e excelso poder fomos feitos novas criatura (“o deu à Igreja”). Nessa metáfora Deus compara a Igreja a um Corpo, onde cada um de nós é um membro, ou uma parte, e Cristo é o Cabeça. A expressão “Cabeça” é utilizada para falar da soberania e do poder que Cristo exerce.

Esse poder é a própria presença de Deus em nós, através do Espírito Santo. O poder de Deus é manifestação da presença do próprio Deus. Não é possível, e é uma heresia, tentar separa Deus de Seu poder. Onde há o poder de Deus, está presente o próprio Deus. “Viremos para ele e faremos nele morada” (Jo 14:23). O crente é receptor desse poder eterno e imaculado, santo e tremendo, por isso somos transformados em novas criaturas, e não nos perdemos, porque maior é aquEle que está em nós do que o que está no mundo.

Se Cristo É o nosso Cabeça, significa que nossa prioridade é Ele e mais ninguém. No contexto das Cartas Paulinas já estava presente o gnosticismo, o qual afirma a crença em muitos deuses, sendo Cristo apenas mais um desses. Para o crente, no entanto, só há um Deus e Senhor que é sobre todos: Jesus Cristo! Rei dos reis e Senhor dos senhores.

Isso é tarefa árdua para nós, pois ao sermos convertido, feitos novas criaturas, tudo parece ser um mar de rosas, mas os espinhos virão e então virá o sofrimento, a dor, as lágrimas, quando constatarmos quem de fato somos, o que vai dentro de nós, quão grandes são nossas fraquezas, dificuldades, tendências, manias, pecado, etc. Não é fácil encarar tudo isso e permanecer firme. Muitos se desanimam, e quem foi lavado pelo Sangue do Cordeiro e jamais sofreu por esta causa?

Não somos nós quem sustentamos a Igreja, não somos nós que a mantemos de pé, não somos nós que lhe damos vida, que a acalentamos, fortalecemos, e curamos suas feridas, não somos nós... Quem faz tudo isso é o Senhor Jesus, o Cabeça da Igreja! Nós somos apenas servos dEle, somos parte do Seu Corpo, instrumentos dEle. Mas Ele É o Cabeça, de todas as coisas, e da Igreja.

E Ele concede o Seu poder para que a Igreja permaneça! Glórias a Ele! Sem o Seu poder não teríamos condições de permanecer. Sem o Seu poder não seriamos novas criaturas, não teríamos sido transformados, não estaríamos em processo contínuo de transformação e renovação. Sem o Seu poder não teríamos condições de perseverar na fé, não resistiríamos às tentações. Mas é o Seu poder que faz todas essas coisas, poder maravilhoso, poder tremendo, poder eterno. Você conhece o poder de Deus em Cristo Jesus, nosso Senhor? Você almeja esse poder?

3 – A VONTADE DE DEUS É QUE SEJAMOS CHEIOS DE SEU PODER (23b)
“a plenitude daquEle que a tudo enche em todas as cousas”


Esse é o mais alto propósito de Deus para nós, povo lavado e redimido: encher-nos com a Sua presença. Lembre que já foi dito no início da mensagem, que é heresia tentar separar Deus de Seu poder, uma vez que o dono, gerador, e mantenedor desse poder é o próprio Deus – Espírito Santo. Então, ser cheio do poder de Deus, é ser cheio de Deus Espírito Santo, a Terceira Pessoa da Santíssima Trindade.

“A palavra "plenitude" é tradução do vocábulo grego "pleroma", que significa "aquilo que enche", ou "aquilo que torna algo cheio ou completo", ou então, em sentido passivo, "aquilo que é cheio de alguma coisa", "aquilo que é levado à sua plenitude ou término". É possível considerarmos o "receptáculo" que é cheio por algo, como a Igreja cheia por tudo quanto Cristo É. Em Ef 3:19 igualmente a Bíblia enfatiza que Dueus quer que a Igreja fique cheia de "toda a plenitude de Deus", isto é, a natureza divina, com seus atributos (guardadas as devidas proporções). Em Cristo habita corporalmente toda a plenitude de Deus (Cl 1:19; 2:9); e é em Jesus Cristo, isto é, através dEle, que somos cheios da divindade (Cl 2:10).” (NTIVPV).

Sermos cheios do Espírito Santo, parece algo fora da realidade em nossos dias. Uma parte dos crentes vê nessas palavras um passe livre para as emoções desenfreadas. Outra parte parece não crer no poder de Deus. E uma terceira parte, pense que ao receber a salvação já foi cheio, plenificado desse poder. São posições extremas, e todo extremismo é perigoso. Melhor ficar com a Bíblia, amém?

Esse é um tema a ser esmiuçado com mais tempo, em um prosseguimento às mensagens em Efésios, e certamente iremos aborda-lo mais vezes. No entanto, gostaria apenas de direcionar, mostrar o caminho, para que você, crente sincero e ávido do poder de Deus, não se decepcione, não se frustre, e também não seja enganado por falsas doutrinas que afirma aquilo que Deus não afirmou, ou que não afirmam o que Ele afirmou.

Vamos partir do princípio que Deus quer que sejamos cheios do Espírito Santo, e ninguém precisa ter medo disso. Pelo contrário, devemos almejar, desejar, querer, sentir vontade, sede e fome por sermos crentes cheios do Espírito Santo, plenos de Deus! Podemos prosseguir numa outra mensagem, se Deus assim nos permitir e conceder a Sua graça para tamanho empreendimento em...


EFÉSIOS 5:18-6:9 – BUSCANDO A PLENITUDE DO ESPÍRITO SANTO.
1 – Sujeição a Deus, Ele quer assim “enchei-vos” está no imperativo (18b)
2 – Santificação “não vos embriagueis” (18a);
3 – Palavras de vida e oração “falando entre vós com Salmos” (19a). Jesus alertou que a boca fala o que vai no coração; um coração cheio de Deus fala o que agrada a Deus. Os Salmos são essencialmente orações. Muita oração, muito poder; pouca oração, pouco poder; nenhuma oração, nenhum poder.
4 – Louvor “entoando e louvando de coração ao Senhor, com hinos e cânticos espirituais” (19b). O que você canta, o que você curte?
5 – Dar graças por tudo (20). A atitude de gratidão comprova nossa confiança em Deus. Ele é suficiente para nós, Ele nos satisfaz.
6 – Humildade (21). Requisito básico para a plenitude. Faz parte do item 1, mas aqui é colocado na vida cotidiana da Igreja. Plenitude não combina com a atitude de desobediência, arrogância e orgulho.
7 - Vida prática (5:22-6:9). Ser cheio do Espírito Santo requer de nós vida prática. Não é somente na Igreja, no culto, na reunião de oração, etc. As prática litúrgicas fazem parte da vida cristã, mas ser cheio do Espírito nos leva a mudar nossa vida, nos trazendo cada vez mais perto desses alvos propostos por Deus.

CONCLUSÃO 


Vamos desmistificar o tema? O Poder de Deus foi dado à Igreja através de Cristo. Quando o crente se converteu a Cristo, isso aconteceu devido a esse poder. Precisamos usufruir desse poder cada vez mais, caminhar nesse poder, viver nessa esfera, nessa dimensão de vida e vitória.

Se você é um (a) filho (a) de Deus, é porque Ele já te alcançou com o Seu poder, porque não é possível alguém se converter sem o poder de Deus.

Uma vez tocados por esse poder, devemos nos manter sempre na posição de humildade e sujeição a Cristo. Ele É o Cabeça, e só Ele É digno de louvor. Submetamo-nos a Cristo sempre amados irmãos, reconhecendo que precisamos dEle, carecemos de Seu auxílio sempre, Seu amparo, Seu poder maravilhoso.

Ele é o Soberano Senhor e Cabeça da Igreja. Humilhemo-nos diante de Sua majestade. Reconheçamos sempre o Seu poder em nós, e que sem Ele nada somos, nada podemos fazer.

É um grande erro pensar que não tem problemas viver fora dessa ordem de Deus. Isso é pecado de orgulho, falta de fé e comodismo. Não podemos viver, nem almejar viver desse modo.

“Por que eu preciso disso?”, alguém poderia perguntar...

Porque sem o poder de Deus, não é possível ser crente.
Sem o poder de Deus nos transformamos em religiosos fariseus, conhecedores da Lei, mas ignorantes dos princípios básicos de amor, justiça e misericórdia.
Sem o poder nos tornamos carnais, e a nossa natureza humana prevalece.
Sem o poder de Deus, somos alvos frágeis que o maligno perseguirá e tentará.
Sem o Seu poder não há vitória, não há transformação, não há renúncia, não há mudança, não há paz, não há amor, não há perseverança...
Sem o Seu poder não somos nada!

Busquemos esse poder,
Busquemos ser cheios do Espírito Santo,
Busquemos ser cheios de Deus e Seu poder fluirá em nós.

Material de apoio:
- A Bíblia Anotada
- Bíblia de Estudo de Genebra
- O Novo Testamento Interpretado Versículo por Versículo.


SOLI DEO GLORIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

O CRENTE E O CARNAVAL