BENDITA ESPERANÇA (3) ESPERANÇA QUE TRANSMITE GRAÇA

 
"Esperei confiantemente pelo SENHOR; Ele Se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro. Tirou-me de um poço de perdição, de um tremedal de lama; colocou-me os pés sobre uma Rocha e me firmou os passos. E me pôs nos lábios um novo cântico, um hino de louvor ao nosso Deus; muitos verão essas coisas, temerão e confiarão no SENHOR." Salmos 40:1-3.

INTRODUÇÃO
A esperança é uma das maiores virtudes que Deus nos concede. Esperamos não em homens, não em políticos, não em patrões. Esperamos em Deus! E Deus nunca falha, nunca desiste, nunca frustra esperanças. Confie em Deus! A esperança é fruto da fé, pois se esperamos em Deus, é porque cremos nEle, em Sua Palavra, em Suas promessas. A esperança dos filhos de Deus é tão real e notória, que cada um deles tem muitas bênçãos para contar e testemunhar da fidelidade de Deus, nosso Pai amoroso, maravilhoso! Portanto, vale a pena buscar alicerçar e fortalecer a nossa esperança em Deus. Não podemos caminhar de qualquer jeito, tipo “do jeito que vai, vai...” Não é assim que Deus quer, não é assim que Ele age, não pode ser assim o andar dos filhos de Deus. Busquemos fortalecer a nossa fé, a nossa convicção em Deus, a nossa esperança! Façamos o que for necessário para alcançarmos isso.

EXPLICAÇÃO
As dúvidas e receios sobre o agir de Deus formam um lamaçal horrível, e que tem sido pisado por muitos filhos amados de Deus. Há poder e graça suficiente em Deus para ajudar aos fracos e, ainda que indignos, mas que confiam nEle. O salmista esperou pacientemente, e continuou acreditando, esperando e orando, semelhantemente a Cristo e Sua agonia no Jardim e na Cruz. Mas os que esperam pacientemente em Deus, não esperam em vão. Aqueles que estão em um estado de tristeza e agonia, pela graça de Deus são tirados do poço do desespero, e são colocados em Cristo, que é a única Rocha em que a nossa alma pode estar, onde Deus nos dá esperança firme, e vivemos uma caminhada firme e constante. (Matthew Henry).

Começamos a estudar esse texto dia 15.07.12 com a primeira mensagem dessa série, ESPERA EM DEUS, onde destacamos que nós, os filhos de Deus, precisamos saber ESPERAR; mas ESPERAR CONFIANTEMENTE; ESPERAR CONFIANTEMENTE PELO SENHOR. A esperança exige aprendizado. Não se espera em Deus de qualquer jeito, é necessário aprendemos a esperar em Deus!

Na segunda mensagem (29.07.12), O AGIR DE DEUS, destacamos o agir de Deus na vida daquele que nEle espera: Deus ouve nossas orações, as atende conforme o Seu propósito, nos tirando do lamaçal e colocando nossos pés sobre a Rocha que é Cristo. Ele também enche os nossos corações de louvor, onde havia tristeza agora há júbilo e alegria nEle.

ARGUMENTAÇÃO
Hoje terminaremos essa série falando acerca de alguns efeitos da esperança no convívio dos filhos de Deus. Quem espera em Deus exibe um tipo de vida que contagia, influencia e transforma. Essa é uma obra de Deus, então poderíamos perguntar: o que Deus faz através da vida desse Seu povo, que vive a vida cheia de esperança? R.: Ele transmite Sua graça através dessas vidas preciosas. A pergunta seguinte é: COMO Ele faz isso? Qual é o método que Deus usa para transmitir graça através da vida do povo que foi tirado de tantos lamaçais e colocado sobre a Rocha?

"muitos verão essas coisas, temerão e confiarão no SENHOR." Salmos 40:3b.

1 - ESSE POVO É NOTADO - “muitos verão essas coisas” Sl 40:3b.

Nós fomos chamados para fazer diferença. É assim que a Palavra fala de nós como “sal da Terra” e “luz do mundo”. Somos o povo que Deus usa, o povo que Ele comprou com o Seu Sangue para fazer uma grandiosa obra no mundo em que vivemos. E o Salmo está dizendo que “muitos verão essas coisas”. Note que não são poucos, mas “muitos verão essas coisas”. Que coisas? A obra que Deus fez em nossas vidas. Nossa vida é a vitrine de Cristo, é através da esperança que reside em nós, e da obra que Deus faz, que o nome dEle é conhecido e exaltado. A sua vida é assim? O que as pessoas falam de você? O que elas pensam? Devemos viver de tal modo que o nome de Cristo seja visto em nossas vidas. Vivamos essa esperança que Deus fará a Sua obra, e nos usará através de nosso testemunho, vivido e falado.

2.1 - O PODER DO TESTEMUNHO DE VIDA
Não somos perfeitos, claro, mas precisamos viver de tal modo que a obra de Deus seja conhecida através de nós. É nas pequenas coisas que isso ocorre: no nosso dia a dia, no nosso modo de falar, caminhar, viver. Nosso testemunho de vida influencia, seja para o bem ou para o mal. Se não resplandecermos a luz de Cristo, o nome dEle será envergonhado por nossa causa.

"Pois, como está escrito, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por vossa causa." Romanos 2:24.

Mas se a luz de Cristo brilhar através de nossas vidas, o nome dEle será reconhecido e exaltado.

"Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos Céus." Mateus 5:16.
"a fim de que todos sejam um; e como És Tu, ó Pai, em Mim e Eu em Ti, também sejam eles em Nós; para que o mundo creia que Tu Me enviaste." João 17:21.


O povo da esperança de Deus vive assim, sendo sal fora do saleiro, sendo luz no luzeiro, influenciando, contagiando, iluminando as vidas dos que estão em trevas. Por isso esse povo é notado, é visto! “MUITOS VERÃO”!!!

2.2 - O PODER DO TESTEMUNHO ANUNCIADO
Ainda dentro desse aspecto, não podemos nos esquecer da pregação, pois o nome de Deus é conhecido entre as nações através da pregação. Se a nossa vida já é uma pregação, o que Deus fará então através de nossas vidas quando começarmos a evangelizar? Essa é a ordem de Cristo para cada um de nós, o povo que foi transformado, tirado do lamaçal da dúvida, do pecado, da morte, a quem Deus deu esperança! O povo de Deus, por ser um povo cheio de esperança, divulga essa mensagem a todo tempo e muitos verão as coisas que Deus fez. Mas se esse povo estará pecando se ficarem calados e não falarem das obras que Deus fez.

"E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura." Mc 16:15.

Pregar nada mais é do que falar de Deus. Mas alguém poderia dizer que não sabe falar, que não tem capacidade para ganhar almas, e isso é a mais pura verdade! Ninguém tem em si mesmo esse poder, pois esse poder vem de Deus.

"mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis Minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da Terra." Atos 1:8.
"Mas o SENHOR me disse: Não digas: Não passo de uma criança; porque a todos a quem Eu te enviar irás; e tudo quanto Eu te mandar falarás." Jeremias 1:7.


2 - ESSE POVO TRANSMITE O TEMOR DO SENHOR
“muitos verão essas coisas, temerão” Sl 40:3b.


O texto sagrado nos diz que esses muitos que verão as obras que Deus fez na vida de Seu povo, tanto por meio de seu proceder quanto por meio do evangelismo, além de notar o que Deus realizou, TEMERÃO o Senhor! Significa que a Deus agiu em nossas vidas nos dando esperança. Como? Nos tirando do lamaçal, colocando-nos sobre a Rocha, que nada mais é que vivermos nossas vidas em Deus, em Jesus Cristo, e as pessoas em nosso derredor serão tocadas por Deus através de nosso testemunho, vivido e falado, ensinado, pregado, e isso vai contagiar corações trazendo a eles o temor do Senhor.

O QUE É O TEMOR DO SENHOR?
Muitos pensam que temer a Deus se resume em sentir medo de Deus. Eu diria que “não só”, mas “também”. Mais que medo, o temor de Deus é um respeito santo que temos por Ele, que nos é dado por Ele mesmo, e que nos leva a obedecê-Lo, amá-Lo, honrá-Lo com nossas vidas, seja em palavras, pensamentos e ações.

A Bíblia nos fala muito acerca do temor de Deus.

•    O temor do Senhor nos leva a viver sabiamente. "O temor do SENHOR é o princípio do saber, mas os loucos desprezam a sabedoria e o ensino." Provérbios 1:7.

 
•    O temor do Senhor é aprendido através do conhecimento da Bíblia. "Vinde, filhos, e escutai-Me; eu vos ensinarei o temor do SENHOR." Salmos 34:11.


•    O temor do Senhor é o modo de caminhar que agrada a Deus. A Igreja que anda no temor de Deus, cresce! “A Igreja, na verdade, tinha paz por toda a Judéia, Galiléia e Samaria, edificando-se e caminhando no temor do Senhor, e, no conforto do Espírito Santo, crescia em número.” Atos 9:31.

O temor do Senhor é uma dádiva, uma bênção, um estilo de vida que caracteriza os verdadeiros filhos de Deus. Os “não filhos”, que não tem o temor do Senhor, vivem no lamaçal do pecado e não se importam, pelo contrário, quais porcos imundos, sentem-se bem na lama. Mas os filhos de Deus receberam do Senhor esse presente espiritual que é o santo temor do Senhor. O temor do Senhor é fruto da fé, portanto está no pacote das bênçãos espirituais contidas em Efésios 2:8, obra da graça de Deus.

"Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus" Efésios 2:8.

Os que verdadeiramente temem ao Senhor são os que foram alcançados por Sua graça, e são salvos por Ele. Esses descobriram que o temor do Senhor é um estilo de vida, pois a vida dos filhos de Deus é marcada por um proceder que resulta do temor do Senhor que está presente em nossos corações. Ora, o texto sagrado está dizendo que “muitos verão essas coisas”. E eu pergunto novamente: que coisas? R.: as obras que Deus fez em nossas vidas. E o texto ainda diz mais: essas pessoas “temerão ao Senhor”. O que isso significa? Que a nossa esperança em Deus tem o poder de transmitir graça, através da graça de Deus vem a fé e o temor aos corações. Isso no contexto do Novo Testamento tem um nome: NOVO NASCIMENTO = conversão.

Você sabia disso? Se não sabia então saiba a partir de agora: filho (a) de Deus, Deus nos deu algo muito especial, Ele veio habitar em nós, e por isso Ele pode nos usar para salvar vidas. Ele nos tirou do lamaçal e nos colocou sobre a Rocha, para que através de nós, outros vejam as Suas obras e temam ao Seu nome.

3 - ESSE POVO TRANSMITE CONFIANÇA EM DEUS
“muitos verão essas coisas, temerão e confiarão no SENHOR” Sl 40:3b.


Já vimos que a esperança tem não só o poder de fazer-nos conhecidos como povo de Deus, mas também influencia as pessoas que, vendo as obras que Deus fez em nós, temerão ao Senhor. Na sequência o texto sagrado nos diz que muitos também CONFIARÃO no Senhor. Ou seja, a esperança que Deus nos deu pode transmitir confiança em Deus aos que nos rodeiam. Essa confiança era exatamente a postura do salmista no início do texto: 


“Esperei confiantemente pelo SENHOR” Sl 40:1a.

Em diversos momentos a nossa confiança em Deus será testada. Passaremos por testes de confiança. Esses testes podem ser lamaçais de dor, tristeza, desânimo, frustração, ansiedade, etc. E nessas horas devemos demonstrar que a nossa confiança em Deus permanece a mesma, independente das circunstâncias. Mas como é bom estar ao lado de quem já passou por tudo isso, venceu, e através de sua experiência de vida transmite essa mesma confiança. É isso que o texto está dizendo para nós. Nós devemos ser esses que transmitem confiança através de uma vida nas mãos de Deus. Certamente haverá momentos em que nós mesmos precisamos ser fortalecidos, e Deus usará irmãos que passaram por situações semelhantes às nossas e neles seremos fortalecidos. Esse foi um dos objetivos pelos quais o Senhor nos constituiu IGREJA. A Igreja foi planejada, formada, fundamentada por Deus. Ela é o Corpo de Cristo, Ele é o Cabeça e nós somos seus membros. Somos família da fé, família de Deus, e temos o dever de nos fortalecer mutuamente, fortalecendo e sendo fortalecidos. Transmitindo e recebendo confiança mútua, nutrindo e sendo nutridos, cuidando uns dos outros, amando uns aos outros, orando uns pelos outros. É o que poderíamos chamar de fé solidária.

FÉ SOLITÁRIA X FÉ SOLIDÁRIA
Diferentemente do propósito de Deus, atualmente muitos tem praticado um tipo de “fé solitária”. Uma fé sem comunhão, sem a união do Corpo de Cristo, sem ajudar e (tentam sobreviver) sem serem ajudados. É como se o plano de Deus não fosse bom para eles, como se a Igreja fosse ultrapassada, desnecessária. Isso e um grande engano! Apesar de que temos momentos a sós com Deus (e como eles são importantes!) a Bíblia nos direciona a desfrutarmos de uma fé que gera comunhão. Que preço alto pagam aqueles que desejam viver isolados da Igreja, longe da comunhão dos redimidos pela esperança. Mas como é bom vivermos em união uns com os outros, louvando a Deus e sendo edificados na comunhão da esperança.

O CICLO DA ESPERANÇA
Desse modo o ciclo da esperança se fecha: fomos nutridos, fortalecidos, libertos do lamaçal. Deus nos colocou sobre a Rocha e nos firmou os passos! Aprendemos o valor de esperar em Deus, como Ele É fiel e ouviu nosso clamor e nos ajudou. Temos um testemunho de vida que influencia outros no temor do Senhor, e na confiança em Seu nome. Agora, nós que anteriormente necessitávamos de apoio e conforto, apoiamos e confortamos. E se necessitarmos de apoio e forças, Deus poderá usar irmãos amados que também tem sido nutridos e fortalecidos nEle.

CONCLUSÃO
O jovem geraseno (Mc 5:1-20) é um exemplo de transformação e fortalecimento na esperança. Ele que vivia num lamaçal terrível, afundado em uma prisão espiritual maldita, atormentado por uma legião de demônios, sem esperança, vislumbrou a graça de Deus quando Cristo foi até onde ele estava e o libertou do cativeiro. Ali, Deus o tirou do lamaçal e o transformou literalmente, colocando seus pés, sua vida, em Cristo. Então Jesus lhe deu um grande comissionamento: ir e dar testemunho aos seus da obra que Deus fez em sua vida, anunciando o que o Senhor havia feito por Ele, levando assim o temor de Deus e a esperança aos corações de seu povo.

Semelhantemente fomos salvos, libertos, fortalecidos e enviados. Que sejamos tocados pelo poder de Deus, e que através de nossas vidas muitos outros vejam as obras que Deus fez, temam e confiem no Senhor.


Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB Brasilânida, São Paulo / SP - Culto de Louvor 28/09/14 (manhã).
IPB de Vila Prudente / SP - Culto de Louvor 11/11/12.
IPB de Vila Gerti, S.C.Sul / SP - Culto de Louvor 26/08/12.

Clique aqui e confira a gravação dessa mensagem.

Leia também: ESPERA EM DEUS, e O AGIR DE DEUS.

SDG - A DEUS TODA GLORIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

IPB EM FOCO - SIMONTON E AS BASES DO PRESBITERIANISMO NO BRASIL