O CAMINHO DA FELICIDADE


Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti – S.C.Sul / SP
Culto Vespertino 03.06.12 (até o item 2)

Culto Vespertino 10.06.12 (item 3 e conclusão)  

TEXTO BÁSICO – LUCAS 9:23-26
“Dizia a todos: Se alguém quer vir após Mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-Me. Pois quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; quem perder a vida por Minha causa, esse a salvará. Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se vier a perder-se ou a causar dano a si mesmo? Porque qualquer que de Mim e das Minhas Palavras se envergonhar, dele se envergonhará o Filho do Homem, quando vier na Sua glória e na do Pai e dos santos anjos.” Lucas 9:23-26.


INTRODUÇÃO
Ser feliz, essa é a aspiração de todo ser humano. Até inconscientemente lutamos pela felicidade. Esforçamo-nos e buscamos melhorias em nossas vidas que possam trazer alegria e satisfação aos nossos entes queridos. Constituímos famílias, nos casamos, geramos filhos e os criamos para sermos felizes.

Mas muita gente não é feliz, há muitos que estão com seus corações tristes e sentem um tremendo vazio na alma. Apesar de terem família, casa, filhos, e não terem falta de nada, pelo menos aparentemente, não são felizes. Falta-lhes o essencial, falta-lhes o preenchimento do coração. Muitos desses tentam preencher o seu vazio interior com coisas efêmeras e passageiras, muitas vezes com o pecado, trazendo sobre si mesmos, mais amargura ainda, preocupação, tristeza e a própria morte.

Veremos hoje como encontrar a verdadeira felicidade, preenchendo o vazio interior do coração de um modo eficaz. Para isso será necessário nos debruçarmos sobre a Palavra de Deus e entendermos o que o Senhor Jesus nos ensinou.

EXPLICAÇÃO
A visão tradicional é que Lucas, que não foi uma testemunha ocular do ministério de Jesus, escreveu seu Evangelho após reunir as melhores fontes de informação ao seu alcance (Lucas 1:1-4), como afirma em seu prólogo. O Evangelho de Lucas é o terceiro e mais longo dos quatro Evangelhos canônicos, sendo também o mais extenso dos livros do Novo Testamento. Ele relata a vida e o ministério de Jesus de Nazaré, detalhando a história dos acontecimentos de Seu nascimento até Sua Ascensão.

O autor é tradicionalmente identificado como Lucas, o evangelista. Certas histórias populares, como o Filho Pródigo e o Bom samaritano, são encontrados somente neste Evangelho. A obra tem uma ênfase especial sobre a oração, a atividade do Espírito Santo, a alegria e o cuidado de Deus para com os pobres, as crianças e as mulheres. Lucas apresenta Jesus como o Filho de Deus, mas volta sua atenção especialmente para a humanidade dEle, e Sua compaixão para com os fracos, os aflitos e os marginalizados. (Wikipedia).

ARGUMENTAÇÃO (DIVISÕES)
O Senhor Jesus acabara de repreender Pedro por causa daquela falsa declaração, que fora colocada em sua mente pelo próprio satanás. Agora, Jesus olha para a multidão e para os seus discípulos, e diz essas palavras maravilhosas e desafiadoras. Aqui, nessas palavras está contido o segredo para uma vida verdadeiramente feliz, o CAMINHO DA FELICIDADE.

1 – QUERER SEGUIR JESUS (vs.23)  

Esse é  primeiro passo, a proposta que Deus nos apresenta para sermos felizes, é seguir Jesus. Isso significa andar com Ele, andar nos passos dEle, imitá-Lo, ter comunhão com Ele. Não é tarefa simples, não é algo mecânico, exterior, de aparência. Tem que querer, não pode ser na marra, forçado, a contragosto, tem que ser de coração. Se não for assim não funciona, a salvação não acontece, a religiosidade vazia não tem valor algum, Deus detesta o farisaísmo hipócrita.

Para seguir Jesus é preciso QUERER, e o querer é gerado pela fé. Quem não crê em Jesus obviamente não sente vontade de segui-Lo, mas os que querem seguir Jesus, assim o querem porque creem nEle. A nossa vontade será gradualmente motivada e modelada por nossa fé.

Ninguém tem poder para fazer uma pessoa querer seguir Jesus, exceto Deus. Ele age no interior do nosso coração e nos capacita, mas essa ação precisa partir da própria pessoa. Nós podemos falar, insistir, e tentar convencer as pessoas acerca da salvação, mas a decisão é individual. E no Dia do Juízo Final, todos nós estaremos na presença de Deus para sermos julgados por Ele em nível de igualdade. Não mudará nada o fato de sermos pais, mães, filhos, irmãos, tios, primos, etc. Todos serão julgados por Deus individualmente e imparcialmente.

O querer (vontade) parte do coração. Desejamos o que o nosso coração deseja. Geralmente nosso coração quer o bem, mas nem sempre. Muitas vezes queremos o que Deus não permite – o pecado. No mundo sempre vemos pessoas que não querem fazer o que agrada a Deus, e que vivem em busca da felicidade através de outros meios que não podem lhes dar a verdadeira felicidade.

DOWNLOAD ESPIRITUAL. É como um download espiritual que fazemos ao receber de Deus o Espírito Santo que vem habitar em nossos corações. A partira daí Ele começa a gerar dentro de nós uma transformação radical, nos transformando cada vez mais.

“Porque Deus é Quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a Sua boa vontade.” Filipenses 2:13.

"QUERO QUERER". Querer seguir Jesus é uma dádiva, um presente de Deus, mas que precisa ser buscado e desejado. Talvez o nosso coração não queira seguir Jesus, mas nem por isso vamos deixar de segui-Lo. Nessas horas é necessário que nos esforcemos mais, buscando querer fazer a vontade de Deus, e assim seguiremos a Jesus. Se quisermos poderemos vencer o nosso próprio coração corrupto, pois Deus é poderoso para mudar o nosso coração, retirando dele tudo que não é da Sua vontade, e colocando em nós o Seu querer. Como lemos acima, o Senhor nos capacita a querer e a realizar a Sua santa e bendita vontade. E certamente é da vontade dEle que sigamos a Cristo. A questão é: será que vamos querer fazer isso? Porque se assim quisermos, assim faremos.

Busquemos com avidez, sempre QUERER seguir a Cristo. Mas saibamos de antemão que encontraremos uma grandiosa barreira: nós mesmos. Nós somos o maior empecilho ao seguir a Cristo.

2 – NEGAR-SE A SI MESMO (vs.23) 

Esse é o segundo passo na busca da felicidade. A busca da felicidade sem Jesus leva o homem ao oposto da autonegação, que é o egoísmo. O “EU” nunca foi tão cultuado como em nossos dias. Isso procede do homem, e é o modo de vida carnal e pecaminoso que rege a sociedade humana de todos os tempos. A autonegação é tão necessária para seguirmos a Cristo, pois é a própria essência da vida cristã. Sem ela isso não é possível. Nós somos a maior barreira ao ato de seguir a Cristo.
Em nós está contido todo tipo de pecado e infâmia a Deus.

"Porque de dentro, do coração dos homens, é que procedem os maus desígnios, a prostituição, os furtos, os homicídios, os adultérios, a avareza, as malícias, o dolo, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Ora, todos estes males vêm de dentro e contaminam o homem." Marcos 7:21-23.

Somos contaminados pelo pecado que reside em nós mesmos.

"...cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte." Tiago 1:14-15.

Quem não nega a si mesmo não pode seguir a Cristo porque ninguém pode servir a dois senhores.

"Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro ou se devotará a um e desprezará ao outro.” Lucas 16:13a.

Negar a si mesmo é dizer não para a carne, não para os pensamentos, não para as más companhias, não para o mundo de pecado, não para tudo que o nosso coração almeja e que não é da vontade de Deus.



 
3 – DIA A DIA TOMAR A SUA CRUZ 
Essa é a terceira atitude no caminho da felicidade. Após negar-se a si mesmo, devemos tomar a nossa cruz, ou seja, assumir nosso compromisso com Cristo. O que Jesus disse aqui tinha tudo a ver com o que Ele próprio iria fazer: tomar a Cruz e seguir rumo ao Calvário, rumo à morte. Quando Jesus estava no Jardim do Getsêmani, ele disse ao Pai:

"Adiantando-se um pouco, prostrou-Se sobre o Seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se possível, passe de Mim este cálice! Todavia, não seja como Eu quero, e sim como Tu queres." Mateus 26:39. 


Ele que é o Rei dos reis tomou a Sua Cruz, e naquela cruz estavam os nossos pecados. Ele não Se negou a carregar a Cruz, e por isso também nos diz para carregarmos a nossa cruz. Agora Jesus nos diz claramente que cada um de nós tem a sua cruz para carregar, e que deve fazê-lo dia após dia. Certamente Ele falara acerca de coisas espirituais, e não de modo literal. Tomar a nossa cruz significa não fugir de nossas responsabilidades, mas assumi-las em atitude de fé e temor diante de Deus. Notemos algumas verdades acerca do “tomar a cruz”, tomando como base a cruz de Jesus:

-    É pesada;
-    Exige renúncia;
-    Não é muito agradável;
-    Exige total submissão a Deus;
-    Exige responsabilidade, compromisso.

Jesus nos deu o Seu exemplo, pois mesmo sendo o Filho de Deus não deixou de submeter-Se à vontade do Pai Celestial.

O QUE É TOMAR A SUA CRUZ?

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS. Essa é a parte essencial, algo que é real entre nós e Deus, um posicionamento espiritual diante dEle. É diante das pessoas também, mas primeiramente diante de Deus. Isso é tão essencial na tomada da cruz que se não observar esse item a pessoa simplesmente será condenado (a) ao inferno. Quem não é filho (a) de Deus, lavado e remido pelo Sangue de Jesus, não tem salvação e é filho (a) do diabo (Jo 1:12; 8:44). Qual é a sua posição? Exemplo do soldado na guerra, e do jogador no campo de futebol.

ASSUMIR UM COMPROMISSO COM A IGREJA. Sem a posição diante de Deus o compromisso com a Igreja torna-se mero ativismo, religiosidade vazia. Na Bíblia temos o exemplo dos filhos do sacerdote Eli, que tinham cargos no templo, mas eram “filhos de belial”, um deus pagão. Ou seja, eles não eram filhos de Deus, mas filhos do diabo (1 Sm 2:12). Mas quando assumimos a nossa posição diante de Deus, assumimos também um compromisso com a Igreja. Isso é tomar a cruz. Há muitos hoje em dia que dizem ser possível estar na posição correta diante de Deus, sem, contudo assumir esse compromisso com a Igreja de Cristo. Isso é um engano!

EM NOSSOS PASSOS, QUE FARIA JESUS? Esse questionamento interior nos livrará de sair de nossa posição diante de Deus, ou de abandonar nosso compromisso com a Igreja de Cristo. Se nos perguntarmos sempre, diante de Deus, o que Jesus faria em determinadas situações, e formos sinceros e fiéis para cumprirmos a Sua vontade, certamente jamais deixaremos nossa cruz de lado, jamais abandonaremos o Caminho, jamais perderemos a nossa fé.

Ilustração – o homem que achava que sua cruz era mui pesada e que resolveu cortar um pedaço dela.

CONCLUSÃO – SIGA-ME (vs.34) 

Agora sim, despojados do nosso “EU”, com compromisso assumido diante de Deus, podemos seguir Jesus. Quem assim procede encontrou-se com a felicidade, abraçou o melhor projeto de vida que existe.

A felicidade está em Jesus, hoje, amanhã e sempre. Talvez a cruz lhe pareça pesada, mas o desafio da fé é que você não desista, que você continue negando-se a si mesmo todos os dias, tomando a sua cruz dia após dia e seguindo Jesus.

Esse é o caminho da felicidade. Não o que o mundo oferece...

“Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Que daria um homem em troca de sua alma?” Marcos 8:36-37. 




SOLI DEO GLORIA!!! 

Material de apoio: ABA - A Bíblia Anotada; BEG - Bíblia e Estudo de Genebra.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

O CRENTE E O CARNAVAL