ANTROPOCENTRISMO

“Dizia a todos: Se alguém quer vir após Mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-Me.” Lucas 9:23.

Assistimos e, muitas vezes, praticamos uma espiritualidade centrada no conceito do individualista. Desde a queda de Adão, nada mudou e o homem fora de Cristo se acha independente, livre de Deus. Uma face do nosso tempo afirma o antropocentrismo, na qual o homem traz dentro de si todas as potencialidades para resolver todos os seus problemas.

Ele não precisa mais de Deus. Em nossos dias, inclusive em alguns setores evangélicos, Deus apenas “cumpre ordens”, uma espécie de agenda humana. Trata-se, na verdade, de uma espiritualidade do tipo: o homem é quem decide, determina, e (o “pobre”) Deus, apenas obedece. Temos visto em nosso país uma espiritualidade pragmática, utilitarista, na verdade, consumista.

No entanto, não há espiritualidade verdadeira sem a Cruz de Jesus Cristo. Ou seja, sem a negação de nós mesmos para seguir a Cristo. Na Cruz entregamos o nosso eu e assumimos o senhorio de Jesus Cristo. Declaramos nossa absoluta e contínua dependência de Deus, na mediação de Jesus Cristo, nosso Salvador, e pela força do Espírito Santo.

Oremos
Majestoso Deus, creio que Cristo morreu para quebrar minha idolatria egoísta. Quero romper com tudo aquilo que coloca o meu querer acima de tua vontade. Fortalece-me Pai! Em Jesus. Amém.

Cada Dia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

IPB EM FOCO - SIMONTON E AS BASES DO PRESBITERIANISMO NO BRASIL