SEM MEMÓRIA

"De todas as transgressões que cometeu não haverá lembrança contra ele; pela justiça que praticou, viverá." Ezequiel 18:22.

Nosso Deus conhece as Escrituras e não apaga de Sua mente o que já se passou. Ainda assim, este versículo ensina que não haverá lembrança do pecado (transgressão) daqueles que genuinamente se arrependem e se convertem dos seus maus caminhos.

É interessante, pois isso é uma decisão do coração do Pai. Ele nunca mais menciona, nunca mais traz à lembrança, nunca mais nos acusa. Eu fico olhando determinadas situações, por exemplo, em uma briga de casais, quando voltam-se às acusações antigas, como se fossem sementes para serem semeadas em tempo mais oportuno. Se o Pai Celestial não é assim, também nós não devemos ser. Por mais doloroso que seja o pecado, o amor cobre multidão de erros e permite que o coração de Deus abra mão de Se lembrar. Nós, portanto, também temos de adotar essa conduta.

Em algumas situações é difícil esquecer, se não impossível. A perda de um ente querido, uma tragédia, um ato brutal, são inúmeras coisas que nossa memória resiste em abandonar. Mas memória e lembrança não precisam andar juntas. Eu me lembro (memória) de ofensas que me foram lançadas, mas desde que perdoei perdi o direito de mencioná-las (lembrança) e isso me ajuda a colocar de lado o que pode me atrapalhar a olhar para frente.

Devemos lembrar que é possível pecar sem envolver mais nenhum ser humano, mas invariavelmente, o Senhor Nosso Deus será envolvido, pois TODO pecado ofende Seu coração Santo. Portanto, mesmo que seja algo que jamais alguém neste mundo fique sabendo, ou tenha conhecimento, ou seja mencionado - ao Pai está descoberto. Se Ele nos perdoa, é como se não tivesse acontecido.

Agradeçamos ao nosso Deus fazendo algo que vai Lhe agradar - abandonemos os caminhos que O desagradam.

"Pai, obrigado porque Tua misericórdia e Teu amor por mim me levam a um lugar onde nada é mencionado e não sou acusado. Ensina-me, assim, a andar mais e mais perto de Ti."

Ichtus.

A expressão "ICHTUS", vem do grego "ixtus", que significa peixe. Era o símbolo dos cristãos primitivos perseguidos pelo poder romano. As letras eram as iniciais das palavras Iesus Xristos Theos Huios Sopter (Jesus Cristo, Filho de Deus, o Salvador).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

IPB EM FOCO - SIMONTON E AS BASES DO PRESBITERIANISMO NO BRASIL