A ELOQUÊNCIA DO SILÊNCIO

“Até o estulto, quando se cala, é tido por sábio, e o que cerra os lábios, por sábio.” 
Provérbios 17:28.

É mais fácil falar do que ficar em silêncio. É mais fácil esbravejar do que cerrar os lábios. Falar muito é sinal de insensatez, pois quem muito fala, muito erra. Quem fala sem refletir matricula-se na escola dos tolos e torna-se um especialista em estultícia. Quando nos calamos somos considerados sábios. Dificilmente nos arrependemos daquilo que não falamos, mas mui frequentemente ficamos envergonhados com nossas palavras. A Bíblia nos ensina a sermos prontos para ouvir, mas tardios para falar. Devemos colocar guarda na porta dos nossos lábios.

Precisamos filtrar o que falamos. Se nossas palavras não forem verdadeiras e oportunas não merecem ser ditas. Se nossas palavras não transmitirem graça aos que ouvem não devem ser pronunciadas. Se a nossa voz não for uma expressão da voz de Deus, é melhor cerrarmos os lábios. Se a nossa língua não for bálsamo para os aflitos é melhor nos cobrirmos com o manto do silêncio. A eloquência do silêncio é melhor do que o barulho de palavras vazias.

Oremos 

Senhor, preciso aprender a falar e a calar no momento adequado. Orienta-me segundo a Tua Palavra. Que cada som emitido de meus lábios seja melodia aos homens e louvor a Ti. Em Jesus. Amém.

Cada Dia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

IPB EM FOCO - SIMONTON E AS BASES DO PRESBITERIANISMO NO BRASIL