A PARÁBOLA DA VINHA

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti, S.Caetano / SP 

EBD 21.08.11 

Anteriormente:
3ª IPB de Barretos / SP 
Cultos Vespertino 24.07.11 - ponto 1
Cultos Vespertino 31.07.11 - pontos 2 e 3

TEXTO BÁSICO
ISAÍAS 5:1-24
“Agora, cantarei ao meu amado o cântico do meu amado a respeito da sua vinha. O meu amado teve uma vinha num outeiro fertilíssimo.” Isaías 5:1.

INTRODUÇÃO
Partimos aqui da proposição de que servimos a um Deus que é descrito na Bíblia como “zeloso” e “um fogo que consome” (Dt 4:24). Ele é um Deus cuidadoso, meticuloso, nada Lhe passa despercebido, Ele nunca erra. Ele nos separou dos povos e nos constituiu Seu povo, aleluia! Porém como tal Ele espera frutos de nós, e nos julgará.

Qual tem sido nossa atitude a esse Deus tão maravilhoso e temível?

EXPLICAÇÃO
Vinha é uma videira, ou uma plantação de videiras. Não é somente aqui que Israel é comparado a uma vinha, ver também: Sl 80:8-19; Jr 12:10; Mt 21:33-45; Jo 15:1-6. Obviamente a aplicação dessa figura também é à Igreja, e o “Amado” é o Senhor, o Dono da videira (vs.7).

Precisamos entender o contexto de Isaías. Ele é um profeta do tempo pré-exílico e exílico, isto é, seu ministério se deu antes que Israel fosse levado cativo e durante o cativeiro. Ele é um profeta que exortava os reis e ao povo, a confiarem somente no Senhor (37:14-35); e quando o povo de Deus era prisioneiro, Isaías tem uma Palavra de consolo e encorajamento aos aflitos (46-48,etc.). 


O texto citado é um cântico (vs.1). E na sequência nos são apresentados os "6 ais" (8-24) que retratam a vida que o povo de Deus vivia naquele contexto.

No vs.7 temos um jogo de palavras na língua hebraica.  Deus desejou mishpãt (juízo), e só achou mishpãh (opressão, quebrantamento da Lei), quis çedãqãh (justiça) e só viu çe’ãgâh (clamor, grito por socorro). (BVN).

ARGUMENTAÇÃO
Observa-se claramente nesse texto, em um primeiro momento, o cuidado e o zelo que o Senhor tem por Seu povo, a Sua expectativa e em seguida a reação diante do pecado de Israel.

Necessitamos mais que nunca conhecermos o que Deus diz aqui, porque somos o Seu povo, HOJE a Sua vinha somos nós. Ele não muda, a Sua Palavra não passará.

1 – O CUIDADO DE DEUS

Nessa parte destaca-se o cuidado de Deus com o Seu povo, ilustrado aqui na figura da vinha.

1.1 – Plantou vides escolhidas (vs.2)

Ele não pegou qualquer muda e foi plantando. O bom agricultor sabe quais mudas ele pode plantar. O Senhor Amado escolheu as vides; Israel era o Seu povo escolhido dentre as nações, por isso que Ele jamais desistiu do Seu povo. Ainda que houvessem falsos filhos infiltrados entre eles, o Senhor sabia muito bem quais eram as vides escolhidas.

Assim também ocorre na Igreja. Se Deus não nos tivesse escolhido não estaríamos aqui. Somos uma Igreja Reformada, Calvinista, e cremos firmemente na eleição, conforme Jo 15:16,19 e Ef 1:5. Isso não isenta a Igreja de ter em seu seio pessoas que não são eleitas. Só Ele sabe quem são os seus. Porém, nos é dito na Palavra que uma planta é conhecida por seus frutos. Você é eleito do Senhor, amém? Então frutifique.

1.2 – Outeiro fertilíssimo (vs.1)
O povo de Israel sempre foi muito abençoado por Deus com a fertilidade. Mesmo quando houve uma grande fome sobre a Terra, eles foram levados para o Egito e se instalaram em uma das regiões mais férteis, e ali eles cresceram e se fortaleceram. Foram escravos no Egito, mas Deus os tirou dali e os levou para uma terra próspera, que manava leite e mel.

Se obedecermos à voz do Senhor seremos abençoados (Is 1:19).
Muitas vezes parece que estamos em meio a um deserto, e nos esquecemos que somos o povo mais abençoado da Terra. A Igreja é a noiva de Cristo, a Igreja é o lugar mais feliz para se estar, aqui o Senhor ordena a Sua bênção e a vida para sempre (Sl 133:3).

Ficamos em meio ao deserto quando desobedecemos a Deus, aí sim sentiremos fome e sede (Is 1:20).

1.3 – Sachou-a (vs.2)

Significa que Ele afofou o chão. Quem lida com agricultura sabe que o chão pode se tornar tão duro quanto uma rocha. Nesse chão, dificilmente ninguém conseguiria plantar alguma coisa; e ainda que conseguisse, não frutificaria. Mas quando o chão é afofado, quando a terra é arada, aí então o solo fica preparado para receber as mudas, ou as sementes.

Quando Deus afofa o chão significa que Ele trabalhava no coração do Seu povo, que tinha um coração tão duro que nada poderia frutificar ali. Constatamos isso quando lemos a história desse povo e conhecemos o perfil de homens que marcaram essa história: Abraão, Isaque, Jacó, Moisés, Davi, Elias, etc. Aqueles homens tinham um coração duro, mas Deus tratou com eles, sachou o solo do coração, e lhes transformou completamente.


“Recordar-te-ás de todo o caminho pelo qual o SENHOR, teu Deus, te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, para te provar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias ou não os seus mandamentos. Ele te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná, que tu não conhecias, nem teus pais o conheciam, para te dar a entender que não só de pão viverá o homem, mas de tudo o que procede da boca do SENHOR viverá o homem.Assim Deus também faz conosco, porque temos um coração tão duro, ou talvez mais duro ainda, do que eles. Deus trabalha em nossos corações para nos amolecer, nos transformar, e nos disponibilizar para que possamos produzir fruto.” Deuteronômio 8:2-3.

Assim Deus também faz conosco, porque temos um coração tão duro, ou talvez mais duro ainda, do que eles. Deus trabalha em nossos corações para nos amolecer, nos transformar, e nos disponibilizar para que possamos produzir fruto.

1.4 – Limpou-a das pedras (vs.2)
O solo precisa ser limpo para que se possa plantar. Quando Deus tirou a pedras, Ele preparou o solo para que o Seu povo sobrevivesse ali. Deus livrou Israel de seus inimigos que facilmente os destruiriam. Muitas vezes nos lembramos dos erros e falhas do povo de Israel, mas não podemos nos esquecer do remanescente fiel, aqueles que foram santificado e transformados, que submeteram-se a Deus, no meio do deserto.

Assim também Deus faz conosco, se Ele não fosse conosco, o nosso inimigo, o diabo, nos destruiria, as adversidades nos paralisariam, e as pedras do solo da vida não permitiriam que sobrevivêssemos e déssemos fruto algum; nós fatalmente morreríamos.

“1  EU sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. 2  Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. 3  Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado.” João 15:1-3.

2 – A ESPERANÇA DE DEUS (vs.2,4,7)
Deus tem expectativas a nosso respeito, Ele espera algo de nós. Sabemos que Ele É Onisciente, sabemos também o que Ele quer de nós, e devemos cumprir a nossa parte na Aliança, pois Ele cumpre a Sua parte fielmente, e jamais falha em todas as Suas promessas.

Edificou uma torre e construiu um lagar (vs.2)

A torre e o lagar seriam usados na colheita. No lagar, especificamente, as uvas seriam amassadas e o suco extraído. Segundo a Bíblia de Genebra, essas figuras de linguagem reforçam a expectativa de uma colheita abundante.

Deus preparou o lugar onde devemos frutificar, a Igreja. Aqui é o nosso lagar, onde o nosso fruto é aperfeiçoado, muitas vezes em meio ao sofrimento e à dor, mas é onde o Senhor extrai o melhor que nós temos para dar.

Deus esperava que a Sua vinha, Israel, desse uvas boas; mas deu uvas bravas. Naquele contexto essa colheita, o que Deus esperava de Seu povo, era a fidelidade a Ele e à Sua Lei. Infelizmente não foi isso que aconteceu... No contexto do profeta Isaías, Israel é tratado como povo rebelde, nação pecaminosa, povo que se desviou dos retos caminhos do Senhor (1:1-9). A expressão hebraica para uvas bravas, literalmente significa “coisas fedorentas”.

O cumprimento desse cântico tem seu cumprimento em Jesus, o qual substituiu as uvas bravas por um fruto novo (Mt 21:33-44; Jo 15:1-6).

Qual é a expectativa de Deus a nosso respeito?
“Não me escolhestes vós a Mim, mas Eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em Meu nome pedirdes ao Pai Ele vo-lo conceda.” João 15:16.

Temos nos adequado à Sua vontade? SIM? Glória a Deus. NÃO? Misericórdia!!!
 

3 – O JUÍZO DE DEUS (5-6) 

O Senhor, que é Santo e tremendo, não fica impassível diante dos pecados dos homens. Ele, que é Justo Juiz, julga o mundo com justiá e os povos com equidade (Sl 96:16; 98:9; Is 11:4).

Naquele contexto o juízo de Deus seria desproteger o Seu povo, eles seriam entregues aos seus inimigos. É o que significa “tirar a sebe” e “derribar o muro” é o mesmo que retirar a cerca, a Sua proteção.

Espinheiros e abrolhos. As ervas daninhas representam a maldição divina (7:23-25; 32:13), ou seja, a anarquia e desolação que seguem a guerra (3:4-5). Deus também pode fazer a maldição dar lugar à bênção, substituindo os espinheiros e os abrolhos por ciprestes e murta (55:13). (BEG).

O mais comum castigo de Deus é deixar o homem à sua própria sorte, isto é, deixar que o homem siga o seu caminho e sofra as conseqüências de seus próprios atos. Se Israel não queria servir a Deus, Deus estava retirando-se deles e deixando-os a mercê de seus opressores. Essa ação de Deus resultou na invasão da nação de Israel pos seus inimigos.

“Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem.” João 15:6.

Que Deus tenha misericórdia de nós e jamais nos entregue aos nossos próprios descaminhos. Sabemos que todo ramos que não produz fruto, será cortado e lançado no fogo, isso é a condenação eterna. Devemos temer essas Palavras do Senhor e esforçar-nos para produzir o fruto do Espírito em nossas vidas.

“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.” Gálatas 5:22.

CONCLUSÃO

Entreguemos tudo a Ele, peçamos com humildade que Ele nos transforme, se somos uvas bravas, em uvas doces. Que Ele nos conceda o arrependimento, e que as mudanças de mente e coração ocorram. Que a expectativa do Senhor não se frustre jamais, que o fruto do Espírito Santo seja notório em nossa Igreja, em nossos lares, e em nossas vidas individualmente.
 

Material de apoio:
ABA - A Bíblia Anotada
BEG - Bíblia de Estudo de Genebra
BVN - Bíblia Vida Nova.

SOLI DEO GLORIA!!!

Comentários

  1. Que texto maravilhoso e bem explicado , uma benção , eu não estava conseguindo entender ,mas agora entendi claramente , obrigada e que Deus abençoe vcs

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito , vocês foram bem claros , conseguir entender muito bem obrigado !!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

FIQUE A VONTADE, DEIXE SEUS COMENTÁRIOS!!!

Obs: comentários serão bem-vindos se forem educados e não usarem termos ofensivos. Podemos discordar, mas vamos procurar manter o nível da educação e do respeito. Obs.: ao comentar identifique-se, pois não publicamos comentários anônimos.

Best regards in Christ, God bless you!!!

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PASTORES VOADORES

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT