O NATAL É OBEDIÊNCIA


"O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor. E isto vos servirá de sinal: encontrareis uma Criança envolta em faixas e deitada em manjedoura." Lucas 2:11-12.

MATEUS 1:18-2:12; LUCAS 1:26-38; 2:1-20; FILIPENSES 2:5-8

O NATAL é uma importante data no calendário cristão, pois nesse dia comemoramos o nascimento de Jesus Cristo, o Filho unigênito de Deus, que encarnou-se com o objetivo de prover a salvação de todo aquele que nEle crer. Mas o que o NATAL significa de fato para nós? Qual é o verdadeiro sentido do NATAL? Sabemos que essa data é simbólica e não nos prendemos ao dia em si, mas ao seu significado, que é a vinda do Rei Jesus, o Rei dos reis.

O Evangelista Lucas narra que não havia lugar para Jesus em nenhuma hospedaria, por isso Seus pais foram até uma estrebaria, que foi onde Ele nasceu. Vivemos em uma sociedade tão consumista e superficial que comemora o NATAL sem, no entanto, se render à vontade daquEle que nasceu nesse dia. É como se comemorassem o seu aniversário deixando você do lado de fora... Sim, pois muitas dessas pessoas até sabem da história do nascimento do Filho de Deus, mas não se importam com a Sua vontade, para eles Jesus não tem a importância que tem para o crente, por isso não O obedecem. Não podemos jamais nos esquecer do que o NATAL significa para nós, o povo de Deus. O verdadeiro significado do NATAL é o amor de Deus encarnado, Jesus Cristo veio ao mundo para nos salvar.

Qual é a nossa resposta ao tão grande amor de Deus? Certamente não há melhor resposta do que a nossa obediência irrestrita à Palavra de Deus e à Sua vontade.

EXPLICAÇÃO

Dos 4 Evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e João) Mateus e Lucas são os que narram o nascimento de Jesus e os fatos ocorridos ali. No Evangelho de Marcos nada é mencionado e em João temos a famosa frase que simboliza teologicamente o Natal: “O Verbo Se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e verdade, e vimos a Sua glória, glória como do Unigênito do Pai.” João 1:14.

ARGUMENTAÇÃO

Na vida existem inúmeras situações nas quais somos chamados a obedecer nosso Rei e Senhor. Muitas delas são fáceis de se obedecer, mas em muitas outras nossa fé será provada. São situações extremas em que obedecer a Deus vai fazer a total diferença. Nos textos lidos encontramos 3 exemplos de pessoas que ousaram obedecer. Pessoas que Deus usou para trazer o Seu Filho Jesus a este mundo e que através de seu exemplo nos ensinaram que obedecer é possível mesmo estando em situações extremas como as que eles passaram.

1 – OS MAGOS (Mateus 2:1-12)

Os magos são um mistério; quem são eles ou de onde vieram não nos é dito, apenas sabemos que eles não eram judeus, ou seja, eram gentios. O termo “mago” não tem o mesmo significado de hoje, segundo a Bíblia de Estudo de Genebra, os magos não eram reis, porém (...) conselheiros de corte, tais como José e Daniel. Eram, provavelmente, da Mesopotâmia, ou de outros lugares da Palestina. Existem vários registros na antiguidade de (...) fenômenos astronômicos. (BG). Provavelmente eram astrônomos, estudiosos de fenômenos astronômicos. Pois eles se locomoveram e fizeram uma longa viagem para saudar o Rei recém-nascido.

A estrela também é outro mistério, não sabemos que fenômeno foi esse, se era uma conjunção planetária, um cometa, uma supernova ou somente algo sobrenatural. Qualquer que tenha sido o caso alude à estrela de Jacó (Nm 24:17), que foi profetizada por outro gentio, Balaão. (BG).

Nota-se aqui a soberania de Deus que usa quem Ele quer, na hora e do modo que Ele quer. Estes homens não sabiam que estavam diante do Messias, o Filho de Deus encarnado; para eles o menino Jesus era um rei como outro qualquer (vs.2), mas Deus em Sua grandeza e soberania os usou e eles entregaram-lhes os seus presentes: “ouro, incenso e mirra” vs.11.

Deus os preveniu para que não voltassem à presença de Herodes (Mt 2:12) e eles obedeceram à orientação do Senhor, regressando à sua terra por outro caminho.

A obediência deles é exemplar para nós, pois aprendemos que:
- Quando Deus quer até quem não é crente obedece a Ele.
- Muitas vezes teremos que obedecer a Deus sem saber muitos detalhes do que Deus está fazendo.
- Obediência requer esforço (a viagem), e pode trazer alguns riscos (Herodes).
- Obedecer é também honrar. Esses homens trouxeram presentes para Jesus. Que presentes você tem trazido para o seu Rei? O melhor presente é o seu coração.

2 – JOSÉ (Mateus 1:20-25)

O exemplo de José é mais precioso, pois ele viveu uma crise pessoal quando soube que Maria estava grávida. “A infidelidade durante o noivado tornava o divórcio quase obrigatório” (BG), no caso o rompimento do noivado. E ele “ponderava nessas coisas” (vs.20a), talvez deitado em seu leito, quando um anjo lhe apareceu em sonho e lhe falou aquelas palavras (vs.20-23), citando Isaías 7:14.

Agora José sabia que o fruto do ventre de Maria, havia sido “concebido por obra e graça do Espírito Santo, sendo Maria ainda virgem. Sua concepção foi sobrenatural, não de semente humana, mas divina.” (BVN).

Creio que José teve um grande alívio quando ouviu as palavras do anjo, mas agora ele tinha diante de si uma grande responsabilidade. O que ele iria fazer? Ele poderia fugir como fez Jonas, ou reclamar e dizer que não tinha capacidade como fez Moisés, no entanto o texto diz que José obedeceu (vs.24-25).

A obediência dele é exemplar para nós, pois aprendemos que:
- Obedecer a Deus é um ato de fé e coragem (ver os covardes de Ap 21:8).
- Obedecer é assumir compromissos e responsabilidades, José deveria assumir a paternidade de Jesus.
- Obedecer é trabalhar e se esforçar por uma causa abrindo mão até de alguns direitos nossos, humanamente falando, ele poderia relutar e tentar fugir, mas obedeceu.
- Obediência requer esforço e pode trazer riscos: a perseguição de Herodes, a fuga para o Egito, etc.

Você já passou por alguma situação extrema em que a sua obediência foi testada? Prepare-se! Tais situações surgirão, porque a fé só tem valor quando provada.

3 – MARIA (Lucas 1:26-38)

O exemplo de Maria talvez seja o mais traumático, pois ela foi a mulher escolhida por Deus para trazer o Filho de Deus à existência humana, encarnado, Deus vestiu-se de carne e pele para nos salvar. Lc 1:29,34 mostram que ela ficou perturbada e confusa com as palavras do anjo Gabriel, pois ela ainda não era casada e segundo as leis judaicas a infidelidade seria passível de pena de morte (Dt 22:23-24). Talvez Maria tenha sentido medo...

Mas como isso iria ocorrer? Na mente de Maria não havia outro meio pelo qual ela pudesse conceber, a não ser através da relação sexual. Mas a resposta veio no vs.35 “descerá sobre ti o Espírito Santo”. Creio que Maria estava perplexa e assustada, mas ela simplesmente disse: “aqui está a serva do Senhor, que se cumpra em mim conforme a Tua Palavra” (vs.38). Sem questionamentos, reclamações ou perguntas, ela simplesmente obedeceu.

A obediência de Maria é exemplar para nós, pois aprendemos que, além de tudo que já foi dito:

- Obedecer é assumir compromissos e responsabilidades, ela iria não somente gerar, mas cuidar e criar o Filho de Deus.
- Obedecer a Deus é um ato de fé e coragem, a obediência requer esforço e pode trazer alguns riscos. Maria poderia ser injuriada e até morta; na sequência do texto lemos acerca da perseguição de Herodes, a fuga para o Egito, etc.
- Obedecer é dispor tudo que temos e somos para o serviço de Deus. Maria dispôs aquilo que ela possuía que era o seu próprio corpo; como agimos quando se trata do nosso corpo? Olhos, ouvidos, boca, mãos, pés... Vaidade, obsessões, pensamentos, pecados... Todo tipo de pecado para nos atingir precisa passar por nosso corpo.
- Obedecer é trabalhar e se esforçar por uma causa abrindo mão até de alguns direitos nossos, humanamente falando; ela não disse NÃO, mas SIM à vontade de Deus.

4 – JESUS (Filipenses 2:5-8)

Mas sem dúvida o maior exemplo de humildade no Natal é o próprio Senhor Jesus. A Palavra de Deus nos revela em Fp 2:5-8 que ele abriu mão de Sua glória no Céus para encarnar-Se. Ele assumiu a forma humana em obediência ao chamado de Deus. Ele “não julgou por usurpação o Ser igual a Deus”, isto é, Ele não tirou proveito disso, mas deixou toda a sua glória e majestade para nascer em uma manjedoura.

O inspirado texto de Filipenses detalha majestosamente a obediência de Cristo:

3.1 – a Si mesmo Se esvaziou,
3.2 – assumindo a forma de Servo,
3.3 – tornando-Se em semelhança de homens
3.4 – reconhecido em figura humana
3.5 – a Si mesmo Se humilhou
3.6 – tornando-Se obediente até à morte e
3.7 – morte de Cruz.

Ele É o nosso exemplo máximo de obediência. Sem Ele não haveria Natal, sem Ele não haveria redenção, sem Ele não haveria chance alguma de salvação. Mas porque Ele veio, porque ele esvaziou-Se de Sua glória, porque Ele que subsistia na eternidade na forma de Deus assumiu a forma de servo, tornando-Se semelhante aos homens e reconhecido em figura humana, porque Ele Se humilhou, porque Ele foi obediente até a morte, e morte de Cruz; por causa dEle há o Natal.

Recebido em uma estrebaria, ao lado dos animais, veio para ser morto. Foi perseguido, injuriado, humilhado, maltratado, vendido por 30 moedas de prata, traído, preso, chicoteado, torturado, crucificado, morto e sepultado. Sim, Natal é festa, é a vinda do Messias, a vinda do Rei dos reis, mas o Natal traz em si um certo sentido de dor e morte, pois foi para isso que Ele Se encarnou.

CONCLUSÃO

Não havia lugar para Jesus em nenhuma hospedaria. Há lugar para Ele em seu coração?

De todos os personagens bíblicos somente um é insubstituível: JESUS! Todos os demais, caso não quisessem obedecer a Deus, seriam facilmente substituídos. Judas é exemplo disso, pois ao não submeter-se a Deus, terminou morto e foi substituído pelo Apóstolo Paulo. Maria, José, os Magos e os pastores poderiam ser substituídos, mas Jesus é insubstituível.

Qual é o verdadeiro significado do NATAL? O verdadeiro significado do NATAL é o amor de Deus encarnado, Jesus Cristo obedeceu, encarnou-Se e veio ao mundo para nos salvar. Natal é a obediência de Jesus!

Qual é a nossa resposta ao tão grande amor de Deus? Certamente não há melhor resposta do que a nossa obediência irrestrita à Palavra de Deus e à Sua vontade. Não adianta nada comemorarmos o NATAL se não obedecermos à vontade de Deus.

Que possamos aprender o grande valor que a obediência tem no cumprimento da vontade de Deus e de Seus planos eternos. Que sejamos servos obedientes e dispostos a cumprir a Sua santa e bendita vontade, não só no dia do Natal, mas em todos os nossos dias.

Um Feliz Natal a todos!

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti, S.C.Sul / SP
Culto de Louvor 22/12/13


Material de apoio:
BG – Bíblia de Genebra.



SDG – A DEUS TODA GLÓRIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PASTORES VOADORES

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT