INTRODUÇÃO AO NT - Reconhecimento Progressivo dos Livros Canônicos NT (2)

Por: Rev. Ivan Pereira Guedes

Creio ser interessante e instrutivo continuarmos explorando um pouco mais esta questão do processo canônico dos livros do NT.

Como observamos em artigo anterior temos três categorias de livros:
*     Homologoumena: que são aqueles livros aceitos por todos;
*     Antilegomena: são aqueles livros questionados por alguns;
*     Pseudepígrafos : que aqueles livros rejeitados por todos.

PSEUDEPÍGRAFOS
Este tipo de literatura religiosa proliferou nos séculos II a VI e seus ensinos foram considerados espúrios e heréticos desde o começo. Eusébio (263-340 d.C.) os chamou de livros "totalmente absurdos e ímpios".

A natureza dos pseudepígrafos
Não se encontra nenhum apoio canônico por parte dos chamados Pais da Igreja, ou de algum tipo de cânon primitivo ou Concílio. O valor intrínseco destes livros é unicamente em seu aspecto histórico. Seus ensinos são totalmente comprometidos com as idéias e conceitos gnósticos, docéticos e ascéticos.

À semelhança com seus similares do AT, estes livros evidenciam uma desproporcional fantasia religiosa. Revelam uma curiosidade peculiar em relação às questões que não são reveladas nos livros canônicos (ex., acerca da infância de Jesus; ações de personagens secundários, Pilatos, Matias, Bartolomeu, etc...), além de uma tendência doentia de fomentar idiossincrasias doutrinárias, com aparência piedosa, e aqui esta com certeza o maior perigo.

A quantidade dos pseudepígrafos
A quantidade exata desses livros é muito difícil de definir. Já foram catalogados em torno de 280 obras. Mas é provável que muitas outras ainda sejam encontradas. Abaixo citaremos, por temas, aqueles livros mais relevantes e suas características peculiares:

EVANGELHOS
O Evangelho de Tomé (séc.I) - é uma visão gnóstica dos supostos milagres da infância de Jesus.
O Evangelho dos ebionitas (séc.II) - é uma tentativa gnóstico-cristã de perpetuar as práticas do Antigo Testamento.
O Evangelho de Pedro (séc.II) - é uma falsificação docética e gnóstica.
O Proto-Evangelho de Tiago (séc.II) - é uma narração que Maria teria feito do massacre dos meninos pelo rei Herodes.
O Evangelho dos egípcios (séc.II) - é um ensino ascético contra o casamento, contra a carne e contra o vinho.
O Evangelho arábico da infância (?) - registra os milagres que Jesus teria praticado na infância, no Egito, e a visita dos magos de Zoroastro.
O Evangelho de Nicodemos (séc.IV ou V) - contém os Atos de Pilatos e a Descida de Jesus.
O Evangelho do carpinteiro José (séc.IV) - é o escrito de uma seita monofisista que glorificava a José.
O passamento de Maria (séc.IV) - relata a suposta assunção corporal de Maria e mostra os estágios progressivos da adoração de Maria.
O Evangelho da natividade de Maria (séc.VI) - promove a adoração de Maria e forma a base da lenda de ouro, livro popular do século XIII sobre a vida dos santos.
O Evangelho de um Pseudo-Mateus (séc.V) - contém uma narrativa sobre a visita que Jesus fez ao Egito e sobre alguns dos milagres do final de sua infância.

ATOS
Os Atos de Pedro (séc.II) - contêm a lenda segundo a qual Pedro teria sido crucificado de cabeça para baixo.
Os Atos de João (séc.II) - mostram a influência dos ensinos gnóstiços e docéticos.
Os Atos de André (?) - são uma história gnóstica da prisão e da morte de André.
Os Atos de Tomé (?) - apresentam a missão e o martírio de Tomé na Índia.
Os Atos de Paulo (?) - apresentam um Paulo de pequena estatura, de nariz grande, de pernas arqueadas e calvo.
Atos de Matias, de Filipe, de Tadeu (?) - Apresentam detalhes pitorescos sobre estes personagens bíblicos.

EPÍSTOLAS
A Carta atribuída ao nosso Senhor (?) - é um suposto registro da resposta dada por Jesus ao pedido de cura de alguém, apresentado pelo rei da Mesopotâmia. Diz o texto que o Senhor enviaria alguém depois de sua ressurreição.
A Carta perdida aos Corntios (séc.II ou III) - é falsificação baseada em 1 Coríntios 5:9, que se encontrou numa Bíblia armênia do século V.
As (Seis) Cartas de Paulo a Sêneca (séc.IV) - é falsificação que recomenda o cristianismo para os discípulos de Sêneca.
A Carta de Paulo aos laodicenses (?) - falsificação baseada em Colossenses 4:16.

APOCALIPSES
De Pedro, de Paulo, de Tomé, de Estevão, de Messos, de Dositeu, e Segundo Apocalipse de Tiago - Obras coptas de cunho gnóstico, descobertas em 1946, em Nag-Hammadi, no Egito.


Fonte: Reflexão Bíblica.
Leia também: RECONHECIMENTO PROGRESSIVO DOS LIVROS DO NT
 
Confira o post anterior e o próximo post.

O autor é pastor titular da IPB de Vicente de Carvalho - Guarujá / SP.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

O CRENTE E O CARNAVAL