O CRESCIMENTO E O DESENVOLVIMENTO CRISTÃO - PARTE 1

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva

3ª IPB de Barretos / SP - EBD Classe Heróis da Fé
11 e 18.07.10 - item A - Conhecer a Deus
15.08.10 - item B - Vida e Piedade = Vida Piedosa
12.09.10 - item C - O Conhecimento Completo
26.09.10 - item C - O Conhecimento Completo e
item D - Participantes da Natureza Divina
03.10.10 - Diligência
28.11.10 - Fé


TEXTO BÁSICO: 2 Pedro 1:3-8 
"3 Visto como, pelo seu divino poder, nos têm sido doadas todas as coisas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude, 4 pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis co-participantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo, 5 Por isso mesmo, vós, reunindo toda a vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude; com a virtude, o conhecimento; 6 com o conhecimento, o domínio próprio; com o domínio próprio, a perseverança; com a perseverança, a piedade; 7 com a piedade, a fraternidade; com a fraternidade, o amor. 8 Porque estas coisas, existindo em vós e em vós aumentando, fazem com que não sejais nem inativos, nem infrutuosos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo."

O Apóstolo Pedro, inspirado pelo Espírito Santo, nos fala neste texto acerca do equilíbrio que há entre a graça divina (vs. 3 “nos tem sido doadas”) e o esforço humano (vs. 5 “por isso vós mesmos”).

Graça - Deus nos doa todas as coisas necessárias para nos conduzir à vida e à santidade:
Vs. 3
- nos doou todas as coisas que conduzem à vida e à piedade
- pelo conhecimento completo de Si mesmo
- nos chamou para a Sua própria glória e virtude
Vs. 4
- nos oferece suas preciosas e mui grandes promessas
- nos convida a sermos co-participantes de Sua natureza
- nos liberta da corrupção que há no mundo

Cabe a nós subir os degraus nessa escalada de crescimento e desenvolvimento:
Vs. 5
1 – diligência; 2 – fé; 3 – virtude; 4 – conhecimento.
Vs. 6
5 - domínio próprio; 6 – perseverança; 7 – piedade.
Vs. 7
8 – fraternidade; 9 – amor. 


DEFINIÇÃO DE TERMOS 

A - CONHEÇER A DEUS
Vs. 3 “Visto que pelo seu divino poder nos têm sido doadas todas as cousas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude”.

Não existe nada mais adorável, sublime, elevado, precioso do que conhecermos nosso Deus. Nem ouro, nem prata, absolutamente nada pode ser melhor, do que obtermos o conhecimento de Deus. Para isso é necessário que cresçamos na fé uma vez recebida da parte dEle.

Para entendermos o crescimento e o desenvolvimento de nossa fé primeiramente precisamos entender que esse é plano, projeto ativo e objetivo dEle mesmo, que é o próprio doador e mantenedor de nossa fé. A Palavra de Deus nos assegura no vs 3 que pelo Seu divino poder, Ele nos doou TODAS AS COISAS que conduzem à vida e à piedade, e que isso será operado em nós através do conhecimento completo dEle. Esse é o Seu desejo, Seu plano, Seu objetivo e nada pode impedi-Lo. Em João 10:10 vemos que o Senhor quer que tenhamos vida e vida abundante, e é disso que Pedro está falando. Não se exclusivamente da vida eterna, aquela que iremos desfrutar após nossa morte, mas trata-se de nossa vida aqui na Terra, enquanto igreja de Cristo.


B - VIDA E PIEDADE = VIDA PIEDOSA
“Visto que pelo seu divino poder nos têm sido doadas todas as cousas que conduzem à vida e à piedade" 2 Pedro 1:3a.

O Dicionário Priberam on-line define assim a palavra piedade: do Lat. pietates. f., pena dos males alheios; compaixão; devoção; religiosidade (http://www.priberam.pt/).
O tipo de vida da qual estamos tratando, uma vida piedosa, é uma vida de amor e respeito pelas coisas religiosas e de compaixão pelos sofrimentos alheios (Peq.Encicl.Bíbl. O.Boyer).

Nosso exemplo máximo é o Senhor Jesus que deixou a glória do Céu para se encarnar e levar na cruz todo nosso pecado, toda nossa culpa - Fp 2:5-8. O profeta Isaías afirma que o nosso Senhor:

"Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é padecer; e, como um de quem os homens escondem o rosto, era desprezado, e dele não fizemos caso. Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos. Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca; como cordeiro foi levado ao matadouro; e, como ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca." Isaías 53:3-7.

Não se alcança jamais esse tipo de vida se não abandonarmos o pecado, o egoísmo, a preguiça e o comodismo; vida piedosa é uma vida de abnegação, busca, empenho e esforço. Não se vive esse tipo de vida se continuarmos apegados às coisas que há no mundo e que entristecem ao Senhor nosso Deus - 1 Jo 2:15. De imediato já percebemos que a maior dificuldade em se conhecer a Deus mais profundamente reside em nós mesmos, nosso egoísmo, nossa acomodação, nosso pecado nos afastam dessa vida piedosa. É mais fácil ficarmos quietos dentro da igreja do que evangelizarmos, consolarmos, acudirmos o aflito e o necessitado. Como vamos frequentar os cultos de quartas-feiras? E deixar de assistir ao último capítulo da novela? Como vamos nas reuniões de oração às 06:30hs da manhã uma vez por semana? E deixar nossa cama quentinha e confortável? A verdade é que muitas vezes estamos vivendo em função de nós mesmos e daquilo que nos agrada somente. Não é esse tipo de vida que a Bíblia trata aqui. Uma vida piedosa deve ser vivida na semelhança de Cristo, e isso é plenamente possível, se não fosse Deus não nos mandaria.

Mas a Palavra nos assegura acerca do desejo de Deus em nos conduzir à vida e à piedade e para isso ele nos tem doado TODAS AS COISAS necessárias. Veremos um pouco mais adiante que COISAS são essas e o processo pelo qual elas nos conduzirão à vida e à piedade, através do conhecimento completo (pleno conhecimento vs 2) de Deus, que nos chamou para a Sua própria glória e virtude.

Observação: entendemos que os termos "conhecimento completo de Deus" vs. 3 e "co-participantes da natureza divina" vs. 4 são semelhantes em sua essência e complexidade. Eles explicam em parte a transformação que ocorre através da conversão quando fomos feitos novas criaturas pela graça divina e passamos a conhecer a Deus e recebemos parte de Sua natureza divina em nossos corações. Mas esse conhecimento e essa participação não são recebidas aqui na Terra em sua totalidade pois somos pecadores e ainda não estamos totalmente livres do pecado. Só poderemos desfrutar dessas bençãos de modo completo na eternidade quando a transformação operada pelo Espírito Santo atingirá seu ponto máximo, aquilo que a Bíblia chama de "glorificação". Ver textos: Rm 8:17; 1 Co 13:12; 15:50-55; 2 Co 3:18; 1 Ts 4:13-17; Ap 3:5.

C - O CONHECIMENTO COMPLETO DE DEUS - GLÓRIA E VIRTUDE

Entendemos que Deus não nos salvou para vivermos uma rotina cristã fria e vazia, mas para uma vida onde a cada dia aprendemos mais e mais dEle através de Sua própria glória e virtude, e à medida em que O conhecemos desejamos cumprir Seus propósitos de amor e bondade (virtudes) aqui na Terra, desejamos produzir os frutos da vida eterna. E Ele nos concede força e poder, "glória e virtude", que nos capacitam a cumprir Seu plano, pois de nós mesmos não temos condições de realizar tal obra (Jo 15:5b).

Glória = eternidade, vida eterna, a Sua maravilhosa luz 1 Pe 2:9b.
Virtude = excelência moral, probidade, retidão – Peq.Enc.Bíblica O.Boyer. Disposição firme e constante para a prática do bem; força moral. Virtudes teologais = a fé, a esperança e o amor – Dic.Aurélio.
São termos difíceis de se entender quando pensamos em quem nós somos, pois, como atingiremos o "conhecimento completo" do Senhor? Como entender que Ele nos chamou, miseráveis pecadores, para a "Sua própria glória e virtude"? Só poderemos compreender isso através do crescimento e do desenvolvimento da fé que nos foi dada e dentro da perspectiva da graça de Deus. É "o já e o ainda não", isto é, já desfrutamos parcialmente destas bençãos espirituais a partir do momento em que fomos chamados e convertidos pelo Senhor em novas criaturas, mas ainda não desfrutamos destas bençãos em sua plenitude justamente por sermos pecadores e vivermos ainda nessa vida terrena debaixo do estigma da morte. Mas aguardamos ansiosamente o dia em que esse nosso corpo mortal e imperfeito será revestido da imortalidade e da perfeição que vem da parte de Deus (1 Co 15:53,54).

Obs: que tipo de vida cristã temos vivido? Entendemos corretamente do que trata o termo “vida abundante”? A questão é como esse processo do pleno conhecimento, ou conhecimento completo de Deus se efetua, isso é o que veremos mais adiante.

D - CO-PARTICIPANTES DA NATUREZA DIVINA
Vs 4 “...pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis co-participantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo.”

Este vs inicia dizendo ainda acerca da glória e da virtude de Deus (às quais Deus nos chamou vs 3) que por meio delas recebemos preciosas e mui grandes promessas, e que o desejo de Deus é sejamos co-participantes da Sua natureza divina. Esse versículo é um reforço do que já foi dito no vs anterior, comparemos:
vs 3 - conhecimento completo, glória e virtude
vs 4 - co-participantes da natureza divina
vs 3 - sido doadas todas as cousas
vs 4 - sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas.

Deus quer que sejamos co-participantes de Sua natureza divina!!! Excelsa graça! Nós pecadores sermos participantes da natureza do Santo Deus!!! Como não valorizar esse tão grande privilégio? Como desprezar esse desejo do próprio coração de Deus? Mas para isso é necessário que nos libertemos da corrupção das paixões que há no mundo. Como vimos acime é acerca dessa vida piedosa que nos diz o vs 3 que Pedro está tratando aqui, e para alcançá-la necessário é nos livrarmos da corrupção das paixões que há no mundo, isso é essencialmente uma vida santificada. O termo "paixões que há no mundo" aponta diretamente para os pecados de natureza moral, tão comuns no mundo.

John Piper escrevendo sobre "Sexo e a Supremacia de Cristo" diz que: " (...) os usos impróprios de nossa sexualidade servem para ocultar ou distorcer o verdadeiro conhecimento de Deus em Cristo, mas o oposto também opera poderosamente: o verdadeiro conhecimento de Deus em Cristo serve para prevenir o uso impróprio de nossa sexualidade. Assim, por um lado, a sexualidade é designada por Deus como uma maneira de conhecer a Cristo mais completamente. E, por outro lado, conhecer a Cristo mais completamente é designado como uma maneira de se guardar e guiar nossa sexualidade." http://www.monergismo.com/textos/sexualidade/supremacia_sexo.htm

Mas não devemos pensar que esse termo "paixões que há no mundo" trate apenas de pecados morais ligados ao sexo. Certamente quando se fala de moralidade abre-se um leque em todas as áreas que devemos vigiar - materialismo, ganância, amor ao dinheiro, pensamentos, desejos, manias, palavras, costumes, enfim tudo que corrompe a fé, tudo que é pecado, tudo aquilo que existe e se manifesta contrariamente à vontade de Deus expressa em Sua Palavra. Então para termos o pleno conhecimento de Cristo, a co-participação da natureza de divina, necessário é que nos livremos da corrupção das paixões mundanas. Como? É a pergunta que se faz diante de tão grande desafio.
E então o apóstolo Pedro nos fala (vs 5 a 7) sobre 9 preciosidades, 9 atitudes cristãs, os degraus, o meio pelo qual poderemos alcançar tão grande tesouro. São estas AS COUSAS que conduzem à vida e à piedade, coisas essas que nos conduzirão ao pleno conhecimento de Deus, nos aproximarão da glória e a virtude de Deus, nos tornando semelhantes a Ele, co-participantes de Sua natureza divina, e nos livrarão da corrupção das paixões que há no mundo. São 9 valores do caráter cristão que devemos buscar cultivar e praticar. Isso é mais precioso que ouro ou prata, são riquezas de valor inestimável, valor eterno. Viver essa realidade é mais importante do que qualquer outra coisa ou evento de nossas vidas. Basta entender que através dessas coisas vamos nos aproximar nada menos do que o CONHECIMENTO COMPLETO DE DEUS e seremos CO-PARTICIPANTES DE SUA NATUREZA DIVINA. Vamos procurar estudar cada um destes itens com temor e tremor procurando entendê-los numa escalada ascendente de crescimento e desenvolvimento da fé cristã. Denominarei esta parte de nosso estudo de:

OS NOVE DEGRAUS DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO CRISTÃO
Vs 5 "...por isso mesmo, vós, reunindo toda a vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude; com a virtude, o conhecimento"

1 – DILIGÊNCIA

Segundo o Dicionário Aurélio: cuidado ativo, zelo. Segundo a Pequena Enciclopédia Bíblica de O.Boyer: cuidado ativo, ou urgência em fazer alguma coisa, zelo, esforço.

Primeiramente somos instruídos a usar de toda nossa diligência, isto é, todo zelo, cuidado, esforço, dando o devido valor para o que vamos ver em seguida, afinal trata-se do que há de mais elevado na vida, para o que Ele nos chamou.
A diligência deve ser vivenciada em todos os âmbitos da carreira cristã, é sinônimo de respeito, amor, temor, santidade ao Senhor. Muitas vezes fazemos com mais zelo certas atividades externas do que aquilo que se refere a Deus - trabalho, diversão, hobby, etc. Certamente a diligência que empregamos nas coisas de Deus revela o quanto o amamos, tememos, respeitamos. Lemos em Jr 48:10 “Maldito aquele que fizer a obra do SENHOR relaxadamente”; e em Mateus 22:37 "Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento".

2 – FÉ

Confiança na lealdade de Deus, na veracidade das Escrituras. “A certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem” Hb 11:1. Seriam necessários milhares de livros e milhares de horas de explicação sobre o mistério da fé, no entanto destaco aqui apenas alguns itens sobre a fé e o que ela produz na vida do crente.

- Ordenada por Deus – Mc 11:22
- Sem ela é impossível agradar a Deus – Hb 11:6
- É um dom (presente imerecido) de Deus – Ef 2:8
- É dada pelo Espírito Santo – 1 Co 2:4,5; 12:9
- Envolve o conhecimento do Evangelho – Rm 10:14,17
- Envolve a recepção pessoal do Salvador – Jo 1:12
- Produz amor – Gl 5:6
- Produz alegria – 1 Pe 1:8
- Produz esperança – Gl 5:5; 1 Pe 1:21
- Produz pureza – At 15:9
- Produz santidade – At 26:18
- Produz remissão de pecados – At 10:43
- Produz justificação – Rm 5:1
- Produz paz – Rm 15:13
- Produz descanso – Hb 4:3
- Produz confiança – Ef 3:12
- Produz filiação divina – Gl 3:26
- Produz vida eterna – Jo 3:36

3 – Virtude
4 – Conhecimento
5 – Domínio próprio
6 – Perseverança
7 – Piedade
8 – Fraternidade
9 – Amor

Bibliografia:
- Bíblia Anotada - Editora Mundo Cristão
- Bíblia Vida Nova - Editora Vida Nova
- Pequena Enciclopédia Bíblica de O.S.Boyer - Editora Vida.

S.D.G.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT