Bendize, Oh Minha Alma, ao Senhor!



“Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e tudo o que há em mim bendiga ao Seu Santo Nome. Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e não te esqueças de nem um só de Seus benefícios.” Salmos 103:1-2.

Deus, em Sua infinita graça e misericórdia, resolveu nos revelar em Sua Santa e bendita Palavra, Quem Ele É. Assim, a Bíblia é a fonte de todo o conhecimento de Deus, e tudo que Ele quis nos revelar acerca de Si mesmo. Obviamente esse tesouro pertence aos filhos de Deus, e os não crentes não tem acesso a esse conhecimento. Não se trata de teoria, mas de comunhão; não é mera filosofia, mas verdade e vida!

O Salmo 103 nos convida, exorta, orienta, incita, induz e ordena a que bendigamos ao Senhor. Nesse contexto, bendizer glorificar e louvar ao Senhor. Este verbo imperativo aparece aqui seis vezes: vs. 1, 2, 20, 21 e duas vezes no vs. 22. 

Há aqui uma introspecção, como a que ocorre no Salmos 42, quando o autor se dirige à sua própria alma, como que dando uma ordem ao seu ser interior, a si mesmo. Isso nos leva a refletir acerca do que o autor desse Salmo estava passando, e do que o Senhor quer nos ensinar aqui.

O Salmo passa a narrar três atributos divinos, como que justificando assim a ordenança: BENDIZEI AO SENHOR! Por que eu devo bendizer ao Senhor?

1 – Ele É Justo
“O SENHOR faz justiça e julga a todos os oprimidos.” (vs.6)

Devemos bendizer ao Senhor porque Ele É justo, e nada escapa da Sua justiça. Ele É eterno Juiz e vingador, aquele de Quem ninguém pode escapar.

“Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira; porque está escrito: A Mim Me pertence a vingança; Eu é que retribuirei, diz o Senhor.” Romanos 12:19.

Ele também é o Justificador dos que nEle creem, é Ele quem nos isenta de nossas culpas e todo castigo que o pecado acarreta.

“Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.” Romanos 5:1.

“Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus.” [...] “Quem os condenará? É Cristo Jesus quem morreu ou, antes, quem ressuscitou, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós.” Romanos 8:1,34.

2 – Ele É Misericordioso
“O SENHOR é misericordioso e compassivo; longânimo e assaz benigno.” (vs.8)

Esse sem dúvida e o tema central do Salmo (vs.3-5; 9-18), que tem por título na versão revista e atualizada da Sociedade Bíblica do Brasil: “As Misericórdias de Deus”.
São nos apresentadas várias lições acerca desse atributo divino.

Ações da misericórdia de Deus:
Em Sua misericórdia Ele perdoa e cura (vs.3)
Redime e dá graça (4)
Sustenta e renova (5)
Perdoa e esquece (9)
Não nos retribui conforme merecemos (10)
Afasta de nós os nossos pecados (12)
Se compadece de nós (13)
Conhece nossa estrutura (14).

A quem é conferida essa misericórdia:
A sua misericórdia é para com os que O temem (11), que guardam a Sua aliança, se lembram de Seus preceitos e os cumprem (18).

Qual a duração da misericórdia divina:
Assim como Ele É eterno, a Sua misericórdia não é passageira, é eterna (15-17).

2 – Ele Reina
“Nos Céus, estabeleceu o SENHOR o Seu trono, e o Seu Reino domina sobre tudo.” (vs.19).

A soberania de Deus é exaltada nessa parte final do Salmo, mostrando que a Sua justiça e misericórdia são expressões de Seu ser soberano. Ele tem Seu trono estabelecido nos Céus e reina sobre todas as coisas, pessoas e situações, mesmo aquelas que nos parecem adversas.

Ele reina sobre seres celestiais, anjos valorosos e obedientes (vs.20), sobre os exércitos celestiais que fielmente fazem o Seu querer (21) e sobre todas as Suas obras e em todos os lugares (22). E todos são chamados a bendizerem o Seu grande nome.

Conclusão

Devemos bendizer ao Senhor quando as condições nos forem favoráveis ou não. Não é correto pensar que só em dias bons e ensolarados que devemos adorar a Deus, mas quando vierem as chuvas e temporais, quando os dias forem nublados e escuros também devemos adorá-Lo. 

Adorar a Deus é uma necessidade, um dever, mas que deve ser praticado voluntariamente em gratidão a Deus por haver Ele Se revelado a nós que cremos. Por isso não nos molestamos quando somos injustiçados, não ficamos irritados ou conturbados com situações aparentemente injustas, porém cremos que Ele está vendo todas as coisas e está no controle de tudo, e Ele julga cada um segundo as suas obras. Porém, devemos ser humildes e reconhecer que não somos melhores do que ninguém, mas que foi a graça de Deus nos conduziu à Sua misericórdia e por isso fomos justificados.

Finalmente, devemos bendize-Lo por saber que ele reina, está assentado no mais alto trono do Universo, reinando soberanamente sobre tudo e todos.

Que essa confiança nos encha os corações de paz!

PSVS

Comentários