Ser Presbítero é...


“No dia seguinte, Paulo foi conosco encontrar-se com Tiago, e todos os presbíteros se reuniram.” Atos 21:18.

Na Igreja Presbiteriana, o presbítero é o oficial que representa o povo (presbítero regente), por este eleito, e ordenado pelo Conselho, para que, junto com o pastor (presbítero docente), possa exercer o governo e a disciplina, e zelar pelos interesses da Igreja, bem como pelos de toda a comunidade. 

Assim, pensando naqueles que são de fato presbíteros, vamos discorrer um pouco acerca deste ministério tão complexo e sagrado, dado por Cristo, o Supremo Pastor das ovelhas.

Ser Presbítero é privilégio... É chamado exclusivo; é dom concedido.
Ser Presbítero é ministério... É serviço consagrado, às vezes, aviltado.

Ser Presbítero é pastorear... Orar, acompanhar e cuidar.
Ser Presbítero é vigiar... Zelar, aconselhar, não o fiscalizar.

Ser Presbítero é ver-se o menor... É o que convêm, o que de pé o mantêm.
Ser Presbítero é falar do Maior... DaquEle que excede, O que não se mede.

Ser Presbítero é liderar... Com toda responsabilidade e exemplo.
Ser Presbítero é colaborar... Com agilidade e prontidão.

Ser Presbítero é atacar... O lobo voraz, a falácia mordaz.
Ser Presbítero é amar... O Deus sublime, o próximo como a mim.

Ser Presbítero é difícil... É o pecador que deve tratar o pecado.
Ser Presbítero é vitalício... É estar pronto e sempre buscar se capacitar.

Ser Presbítero é aspirar... Aquela excelente obra na vida.
Ser Presbítero é expirar... É proferir as virtudes da Vida.

Ser Presbítero é tomar parte... Na Ceia Santa, na ordenação Sagrada.
Ser Presbítero é estar à parte... Do mundo maligno, do pecado destruidor.

Ser Presbítero é ser humano... Pode errar, pecar, se enganar.
Ser Presbítero é evitar o engano... A ilusão, a armadilha e a tentação.

Ser Presbítero é emoção. Ser Presbítero é ser o ancião.
Ser Presbítero é vocação. Sê Presbítero de coração!

Sou grato a Deus pelos presbíteros de nossa amada Igreja, ao Conselho atual, aos eméritos, àqueles em disponibilidade e aos que residem em outros lugares, minhas sinceras orações por ministérios profícuos na presença do Altíssimo. “Ora, além disso, o que se requer dos despenseiros é que cada um deles seja encontrado fiel.” (1 Co 4:2). Que bênção ver os irmãos dispostos para a obra de Deus!

Extraído e adaptado de http://www.ultimato.com.br/.
IPNA, pastoral boletim 23/07/17
Igreja Presbiteriana Nova Aliança, Americanópolis, São Paulo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

JOSIAS, UM REFORMADOR EM SEU TEMPO