A Mensagem de Paulo aos Presbíteros de Éfeso



“Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastoreardes a Igreja de Deus, a qual Ele comprou com o Seu próprio Sangue.” Atos 20:28.

Esse texto começa com uma clara visão de parceria entre Paulo e os presbíteros de Éfeso.
Tratava-se de um momento difícil para Paulo – vs. 22-23, 25.
Naquele momento difícil, Paulo mandou chamar os presbíteros da Igreja de Éfeso – vs.17.
Paulo fala de seu ministério junto àqueles irmãos – vs.18-27, 31-35.
Em seguida ele dá uma palavra aos presbíteros, que serve de base e lição para todos os servos de Deus – vs.18-32.

Os presbíteros são homens de Deus!

A – Os homens de Deus devem cuidar de sua vida espiritual – “Atendei por vós” (28a)
Isso é vida com Deus, a essência, o teor das Cartas Paulinas. O homem de Deus precisa vigiar acerca de sua comunhão com Deus, buscando comunhão íntima com Ele.

“A intimidade do SENHOR é para os que o temem, aos quais Ele dará a conhecer a Sua aliança.” Sl 25:14.

B – Os homens de Deus devem ajudar o pastor a cuidar do rebanho de Deus – “[Atendei] por todo o rebanho” (28b)

O ministério dos presbíteros é essencialmente pastoral, mas TODOS os homens de Deus devem se esforçar para exercer essa função em seus lares e na Igreja.

Bispos – identidade (28c). Três termos aparecem se referindo diretamente ao mesmo grupo de pessoas: bispos, presbíteros e anciãos (vs.17). E há um quarto termo tomado por inferência: pastores, uma vez que eles também têm a incumbência de pastorear o rebanho. Mas o significa ser um bispo? “Na igreja cristã primitiva, esses termos eram usados intercaladamente, visando sempre aos mesmos indivíduos, embora encarando suas funções sob ângulos levemente diferentes. O vocábulo “bispo” indicava um ancião que exercia autoridade exclusivamente sobre uma igreja local; somente como desenvolvimento já do século II D.C. em diante é que esse termo passou a ser usado para indicar um ancião em chefe, que governava certo número de igrejas, que geralmente ficavam em um determinado distrito ou território.” (R. N. Champlin).

Pastoreio – trabalho espiritual (28d). Não se trata de competição, mas de parceria. É notório desde o Antigo Testamento que Deus não quer que um homem sozinho cuide do povo de Deus, mas que haja distribuição e parceria, pois o pastoreio não se dá a grosso modo, mas de modo delicado e respeitoso, minucioso, detalhado e paciente.

Vigiai – proteção contra heresias (29-30). Os homens de Deus precisam se esmerar no conhecimento da Bíblia para que possam combater as heresias que surgem.

Como fazer isso? Seguir o exemplo do Apóstolo, “lembrando-vos” (vs.31)

- Admoestação – exortando pessoalmente, conversando e expondo a verdade.
- Pregação incessante – disposição para a pregação e o ensino “noite e dia”.
- Com quebrantamento – não se faz a obra de Deus mecanicamente, formalmente, mas com o coração, com a alma, com quebrantamento, “lágrimas”.

C – Os homens de Deus desenvolvem uma convivência pacífica e piedosa (vs.36-38)
Piedosos – oraram ajoelhados lado a lado (vs.36).
Quebrantados – “grande pranto”, “abraçaram afetuosamente e beijaram” (vs.37).
Compaixão - ficaram tristes porque não iriam vê-lo mais (vs.38).

Conclusão

Ser homem de Deus é uma grande honra. Mas não é tão fácil como muitos podem imaginar. Ser um homem de Deus de verdade traz dor e sofrimento, lágrimas e provações. Esse é o caminho estreito do qual o Senhor Jesus falou, o qual conduz à vida. Seria mais fácil o caminho largo, porém este conduz à morte eterna. Portanto, prossigamos e vigiemos nessa jornada, homens de Deus! Sejamos padrão de vida cristã diante de Deus e dos homens. E que Ele mesmo nos capacite e fortaleça nessa tão honrosa missão.

Material de apoio: R. N. Champlin, “Novo Testamento Comentado Versículo por Versículo”.

Pr. Paulo Sergio Visotcky da Silva
Soli Deo Gloria!!!

IPNA, culto vespertino 23/07/17
Igreja Presbiteriana Nova Aliança
Rua Álvares Fagundes, 102, Americanópolis, São Paulo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT