Deus, o Fundamento da Família Feliz


Salmos 127
1 Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela.
2 Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão que penosamente granjeastes; aos Seus amados Ele o dá enquanto dormem.
3 Herança do SENHOR são os filhos; o fruto do ventre, Seu galardão.
4 Como flechas na mão do guerreiro, assim os filhos da mocidade.
5 Feliz o homem que enche deles a sua aljava; não será envergonhado, quando pleitear com os inimigos à porta.

Como é a sua casa? Você se sente seguro e feliz em seu lar? Onde sua casa está edificada? Essa é uma boa reflexão sobre felicidade, pois não é possível ser feliz sem segurança. Quando moramos no litoral víamos o drama dos moradores das palafitas, casas sobre o manguezal. Viver ali, conforme relatado por moradores, era um misto de insegurança e medo. O mesmo ocorre com quem mora nas encostas dos morros, em diversas cidades brasileiras, em casas construídas precariamente em locais impróprios. Também temos visto o desmoronamento de diversos prédios, aqui no Brasil e no exterior também. O que aconteceu? Por que a casa caiu? O que todas têm em comum é que foram mal edificadas. 

Para se ter uma casa firme e forte é preciso que se siga certas normas técnicas da área da construção civil, engenharia e arquitetura, que vão desde um exame cauteloso do solo e toda a estrutura que se pretende construir.

Todas as pessoas normais desejam viver em casas bem edificadas, firmes e sólidas, sem dúvida! Porém, Deus quer que os LARES / FAMÍLIAS sejam assim também, e não só nossas casas! Faremos hoje uma reflexão acerca das bases e fundamentos de uma família feliz.

Explicação

Nesse Salmo didático, o salmista enfatiza que a vida deve ser vivida na dependência de Deus, onde Ele é apresentado como o SUPREMO EDIFICADOR E PROTETOR DA FAMÍLIA. 

Naquele contexto tratava-se de famílias grandes, as que tinham maior prestígio nos assuntos da comunidade, que eram tratados “à porta da cidade” (Rt 4:1).

O salmista usa a figura da casa para falar da família. Portanto, onde se lê “casa”, leia-se “família”.

Argumentação

O que o Salmo nos diz acerca de um lar feliz? O que é notado nesse lar?

1 – DEUS É O SEU EDIFICADOR
“Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam” (1a)

O Senhor É o SUPREMO EDIFICADOR DA FAMÍLIA. Ele É o maior interessado em que os lares sejam sólidos; Ele E especialista em edificação de famílias; Ele sabe tudo do assunto e Ele tem sabedoria e poder para resolver todos os desajustes e problemas que possam abalar a família. 

Mas notemos a partícula “se”. É preciso que Ele seja o edificador de cada lar, de cada família.

Você entregaria o seu carro do ano, computador, ou celular nas mãos de alguém que não entende do assunto? Jamais! Isso seria loucura! Se cuidamos tão bem de coisas materiais, porque não cuidaríamos da família? Não queira resolver os problemas da família sem a presença, o apoio, a ajuda, os conselhos e o poder de Deus! Há lares que têm desmoronado porque Deus não tem sido o seu edificador. Lares que têm sucumbido ao adultério, às paixões, às brigas e discussões. Lares que mais se parecem com campos de batalha, campos de guerra.

Peça, suplique, permita que Ele seja o engenheiro, arquiteto, edificador, construtor, e mantenedor de sua casa. Não troque aquilo que Ele ensinou sobre a família, por princípios escusos e contrários à Sua Palavra. 

Descubra onde o seu lar tem fissuras, rachaduras, afundamentos de solo, e peça a Deus que conserte tudo, colocando a argamassa do amor, da Palavra e do poder para curar, restaurar e fortalecer sua casa, sua família.

2 – DEUS É O SEU PROTETOR
“[...] se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela” (1b)

A falta de segurança é um problema antigo. Se vivemos dias de tanta violência e morte, no contexto do salmista não era diferente. Haviam sentinelas e vigias, que eram soldados que ficavam atentos dia e noite cuidando da segurança dos muros e portões da cidade, para que a mesma não fosse invadida.

Nossos lares precisam de segurança, proteção e amparo. O inimigo está à espreita, tentando invadir nossas casas (famílias), e cabe a nós fazer nossa parte para que isso não aconteça. Mas, por mais que vigiemos e cuidemos, somos tão frágeis e imperfeitos, que ele poderá nos atingir de alguma maneira. Precisamos do auxílio de Deus, o SUPREMO PROTETOR DA FAMÍLIA. O Seu amparo e segurança é sem igual, e por mais que cumpramos nossos deveres, nada que façamos surtirá efeito se Ele não nos guardar e proteger do mal.

Devemos continuar cumprindo nosso papel de servos de Deus, sejamos nós pais ou filhos, protegendo nossos lares das investidas do diabo, dos valores absurdamente invertidos, de nossas próprias emoções e pensamentos que muitas vezes minam a paz e a tranquilidade familiar. Mas ainda assim, temos que entregar tudo nas mãos dEle, para que Ele cuide da família de um modo que somente Ele pode fazer.

Fazendo assim, a sentinela não vigiará em vão!

3 – DEUS É O SEU SUSTENTADOR (vs.2)
“Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão que penosamente granjeastes; aos Seus amados Ele o dá enquanto dormem” (2)

Precisamos entender bem que o texto está nos dizendo. Será que é desnecessário aos servos de Deus trabalharem? Obviamente NÃO! Note que apesar de “inútil”, ainda assim tais pessoas comem o pão que penosamente granjearam, ou seja, obtiveram seu sustento. Então, qual é a mensagem do texto? 
a) CONTENTAMENTO com o sustento e a provisão de Deus, que não é apenas material, mas traz consigo a paz e a alegria. Sentir-se satisfeito, contente e tranquilo.
b) FELICIDADE não é algo tão comum e o dinheiro não pode fornecer isso. Por exemplo, quantos lares são abastados de bom alimento, porém não tem paz. Quantos casamentos tiveram uma belíssima festa, lua de mel no Caribe, coisa e tal, no entanto se afundaram nas brigas, traições, etc. O dinheiro, nesses casos, foi uma alavanca para a desgraça.
c) PAZ para lutar e prosseguir, pois não há família que não necessite ou almeje algo. Sempre estamos precisando de alguma coisa, ou desejando algo que, mesmo não sendo urgente ou tão necessário, faz parte de uma lista de desejos. Nada de errado até aí, muito pelo contrário; pessoas que não almejam melhorar de vida podem estar acomodadas não planejando o futuro. Mas é muito difícil prosseguir sem paz.

Os bens materiais - boa casa, boa comida, boas roupas, bom carro, boa escola para os filhos, bom plano de saúde, etc., etc., etc., - não são o fator determinante para se ter contentamento, felicidade e paz.

Quando Deus é o sustentador, pode-se ter R$ 100,00 no bolso, R$ 1.000,00 ou até R$ 1.000.000,00 e haverá contentamento. Mas se Deus não for o mantenedor dessa família, “inútil será” trabalhar e obter, pois não haverá paz, felicidade e contentamento. Quantos lares não tem falta de comida, roupas e passeios, mas falta amizade, amor, alegria, união, respeito, e principalmente a fé em Deus e a presença dEle. Mas quando Deus é o sustento do lar, a felicidade é a premissa básica de cada dia na presença dEle. Lutas virão, mas esse lar alicerçado na Palavra de Deus suportará todas as aflições, resistirá e vencerá com a paz que vem de Deus. A felicidade jamais acaba no lar firmado em Deus.

O lar onde Deus não é o sustentador e mantenedor se assemelha a Ageu 1:6 e Malaquias 3, onde o dinheiro parece ter sido colocado em um saquitel furado, ou levado pelo devorador: apesar do esforço e sacrifício não aparece. O lar onde Deus é o fundamento é um lar em que mesmo não havendo fartura, há paz! Mesmo não havendo deleites de bens há alegria, paz, contentamento e acima de tudo, Deus Se faz presente ali.

Cabe aos pais ensinarem aos filhos que não é o “celular da hora”, os passeios, as diversões, amigos, etc., que vai fazê-los felizes, mas Deus em seus corações lhes concederá felicidade na vida. Para isso é necessário que os pais vivam assim, sejam assim. É preciso que o Senhor seja de fato o sustentador, o mantenedor de seu lar. Um lar cujo fundamento é Deus.

4 – DEUS É O SEU GALARDOADOR
“Herança do SENHOR são os filhos; o fruto do ventre, Seu galardão.” Salmos 127:3.

A última característica dos lares onde o Senhor é o seu fundamento: lares onde os filhos são herança do Senhor. Nessas famílias os filhos jamais são vistos como problemas, mas bênçãos, presentes, prêmios! Esse é o sentido das palavras “herança” e “galardão”. Isso muda completamente a forma como os filhos são recebidos, tratados, criados, amados.

As crianças são apresentadas na Bíblia como “proprietárias” do Céu. “Dos tais é o Reino dos Céus” (Mt 19:14).

Não despreze seus filhos, ame-os...
Não os rejeite, aceite-os...
Não os maltrate, cuide deles...
Não os abandone, ampare-os...

Eles não são seus, são do Senhor, e um dia o Senhor pedirá contas! Eles não vieram num momento inoportuno, foram dados por Deus. Eles não os idolatre nem os despreze, eles são bênção do Senhor e a Ele pertencem. Os filhos não podem crescer de qualquer jeito, a “Deus dará”, mas precisam ser educados, ensinados, orientados, enfim, AMADOS!!! Por serem quem são, e acima de tudo por pertencerem a Deus.

Há lares em que os filhos são colocados nos pedestais, bajulados, idolatrados. Em outros lares eles são desprezados, judiados, abusados, maltratados, espancados e até mortos. O que está acontecendo? Deus não tem sido o fundamento desses lares.

Há lares em que os filhos têm trazido sofrimento, tristeza. Não desanimemos, ainda que haja lutas, problemas ou dificuldades. Acredite que ainda assim, eles são herança do Senhor, eles são galardão de Deus. Podem estar confusos, desanimados, podem ter caído no laço do diabo, mas creia que eles voltarão a Cristo, creia que eles acordarão a tempo, creia que suas orações são ouvidas nos Céus, e que Deus tocará em seus corações os salvará e libertará.

Há lares cujos filhos são especiais, já nasceram assim, ou então por algum acidente ou doença ficaram totalmente dependentes de seus pais. Ainda assim eles são herança do Senhor! Cabe aos pais cuidar deles, abraça-los do jeito que eles são. Não importa se são magros, gordinhos, altos, baixos, apegados aos estudos, ou mais ou menos, eles são herança do Senhor! Os pais devem entender e cuidar bem de seus filhos porque Deus assim o quer, e um dia seus filhos poderão cuidar deles também.

Há muitos filhos que aprenderam esses valores desde cedo e passaram a cuidar e até sustentar seus pais na velhice. No entanto, há filhos que desprezam e entristecem seus pais, talvez porque não foram ensinados nos caminhos do Senhor, e não aprenderam a servi-Lo e honra-Lo.

Infelizmente há muitos lares cujos pais não cuidam dos filhos assim, porque Deus não é o seu fundamento, por isso eles não veem seus filhos como herança do Senhor, e um dia terão que prestar contas a Deus por isso. Também há filhos que são os únicos convertidos em seus lares, são amados por seus pais e também os amam, e talvez seus pais jamais aprenderam essas verdades. Há pais que conheceram a salvação através de seus filhos, então os filhos, que são herança do Senhor, levaram a seus pais o maior tesouro: a salvação!

Nossa missão, como pais, é ensinar aos filhos o que é andar no Caminho do Senhor, o que é AMAR ao Senhor! Devemos ensinar com nossas palavras, mas com nossa própria vida. Ensiná-los a se comportarem, ensinar a eles o valor da educação, do respeito, do trabalho, da moral, dos bons costumes e da família segundo os padrões estabelecidos por Deus. Esse ministério dos pais é tão importante porque os filhos não são deles, mas DO SENHOR. Os filhos são herança DO SENHOR! Quando Jesus voltar Ele vai pedir contas de como usamos e administramos os bens, o dinheiro, o tempo, mas principalmente Ele vai pedir contas de como cuidamos da herança do Senhor, os filhos! Certamente os pais crentes estarão, naquele dia orgulhosos, felizes e seguros de terem criado os filhos na presença do Senhor, sob os princípios de Sua santa e bendita Palavra.

UMA PALAVRA AOS FILHOS

Geralmente quando lemos os Salmos 127 enfatizamos o papel dos pais, mas há aqui algo especial para os filhos sobre quem eles são e o seu papel nessa família cujo fundamento é o Senhor. Os filhos devem se esforçar e lutar para serem em seus lares:

A. Herança do Senhor (3)
Isso é coisa boa, satisfatória, provisão, sustentação, amparo. Não seja uma herança de dor, mas de alegria e paz para sua casa.
B. Proteção (4) 
Esse é o sentido de “flechas nas mãos do guerreiro”, instrumento de luta. Fala-nos de união, combatendo juntos sob as orientações de seus pais.
C. Honra (5)
Por isso os pais não serão envergonhados. Há filhos que desonram sua casa, mas não é isso que Deus quer para você.

A satisfação e realização dos filhos está contida nesses princípios.
Conclusão

O lar onde Deus é o fundamento é um lar que Deus edifica, guarda, sustenta e galardoa.
Deus nos edifica através de sua Palavra.
Deus nos guarda e protege, Ele É o nosso protetor.
Deus nos sustenta, e mesmo que nos falte alguma coisa, Ele nos dá paz, esperança e forças para lutar e caminhar.
Deus é o fundamento desse lar em que os filhos, se veem também como a herança do Senhor para os seus pais, crescerão e continuarão a fazer a obra de Deus, pois aprenderam de seus pais o que é andar nos caminhos do Senhor.

Que Deus nos ajude a todos nessa nobre e tão grandiosa missão! Amém!

Pr. Paulo Sergio Visotcky da Silva
Soli Deo Gloria!!!

Culto de Ação de Graças Pela Família 
27/05/17 IPB Vila Monte Alegre, São Paulo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT