O PROJETO DA FELICIDADE (2) PROJETO DE JUSTIÇA


“Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça porque eles serão fartos.” Mateus 5:6.

O projeto da felicidade, projeto de uma vida bem-aventurada, muito feliz, é também o projeto de justiça.

O projeto da felicidade é um projeto de justiça

Do que Jesus está falando? Certamente trata-se da justiça que procede de Deus, pois a justiça humana por melhor que seja sempre é falha e dúbia em muitos aspectos. Um rápido exame na história bíblica e moderna nos prova isso. Vejamos porém alguns exemplos recentes: aprovação do casamento gay, e pagamento de indenização a presos por superlotação nas cadeias. Foram embasados em leis, firmados na justiça humana, porém totalmente alienados da justiça divina.

A justiça humana é falha porque o homem é falho. Nós somos falhos, portanto a nossa justiça própria é falha. Analisemos por um momento qual é o nosso conceito pessoal, prático, de justiça. Afinal, o que é justiça para nós?

Fome e sede de justiça em nossos relacionamentos familiares. Nas famílias muitas vezes há injustiças como o exemplo de Isaque e Rebeca, Jacó e Esaú.

Fome e sede de justiça em nossa ética. E qual o nosso conceito de justiça nas questões materiais envolvendo dinheiro e bens? Observe o texto abaixo. 


TUDO É UMA QUESTÃO DE ACESSO E OPORTUNIDADE
•    Quando se tem oportunidade de furtar R$ 0,50(cinquenta centavos) tirando fotocópia pessoal na máquina Xerox do trabalho, não se perde a oportunidade.
•    Quando se tem oportunidade de furtar R$ 5,00 (cinco reais) levando para casa a caneta da empresa, não se perde a oportunidade.
•    Quando se tem a oportunidade de furtar R$ 25,00(vinte e cinco reais) pegando uma nota mais alta, na hora do almoço, para a empresa reembolsar, não se perde a oportunidade.
•    Quando se tem a oportunidade de roubar R$ 30,00 (trinta reais) de um artista comprando um DVD pirata, não se perde oportunidade.
•    Quando se tem a oportunidade de furtar R$ 250,00 (duzentos e cinquenta) comprando uma antena desbloqueada que pega o sinal de satélite de todas as TV’s a cabo, não se perde a oportunidade.
•    Quando se tem a oportunidade de furtar R$ 469,99 da Microsoft baixando um Windows crackeado num site ilegal, não se perde a oportunidade.
•    Quando se tem a oportunidade de furtar R$ 2.000,00 (dois mil reais) escondendo um defeito do seu carro na hora de vendê-lo, enganando o comprador, não se perde a oportunidade.
•    Muitos não perdem nenhuma oportunidade, devolvem a carteira, mas furtam o dinheiro, sonegam imposto de renda, dão endereço falso para adquirir benefícios que não tem direito, etc., etc., etc.
•    Bom, se você trabalhasse no Governo, e caísse no seu colo a oportunidade de roubar R$ 1.000.000,00 (um milhão), com certeza, se você não perde uma oportunidade iria aproveitar mais esta oportunidade.

O povo brasileiro precisa entender que o problema do Brasil não são só a meia dúzia de políticos no poder lá em cima, pois eles, são apenas o reflexo dos quase 200 milhões de oportunistas aqui embaixo.Os políticos de hoje foram ontem oportunistas e se não mudarmos a estrutura de valores de nossa sociedade e trazer a Ética e a Moral como pilares do comportamento nunca seremos um povo realmente honesto e justo!

(Texto extraído da internet, autor desconhecido).

 Jesus disse:

“Pois Eu vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no Reino dos Céus.” Mateus 5:20.

Fome e sede da justiça da Cruz. A justiça da qual Jesus fala provém da própria Cruz, a justiça que Ele mesmo exerceu em Sua vida e morte, e através da qual fomos salvos. Justiça em que Ele veio e cumpriu o Seu ministério cabalmente sem desprezar ninguém, sem fazer acepção de pessoas, olhando para o rico e para o pobre, para os mais próximos dEle e os mais problemáticos, dando a devida atenção e cuidado a todos que dEle se aproximaram sem jamais negar a Palavra da salvação a ninguém.

A nossa justiça precisa ser pautada pela justiça de Deus, e não pela justiça do homem, por conceitos humanos ou por nossos modelos pessoais de justiça.


Conclusão
 

Reconhecimento pessoal. Isso é ter fome e sede de justiça, não é somente olhar para o mundo e reconhecer que há muita injustiça lá fora. Mas olhar para nós mesmos, entendermos e reconhecemos que muitas vezes nós também somos injustos e precisamos ser justos com a justiça de Deus. Deus que ama, cuja justiça é cheia de graça, misericórdia e bondade, cheia de perdão.

Fome de sede de justiça = fome e sede de santidade. Ter fome e sede de justiça de Deus requer de nós uma postura séria com respeito a nossa santificação, uma vez que a santificação emana da justificação que Jesus Cristo exerceu quando morreu por nós na Cruz, vertendo ali o Seu Sangue puro, nos justificando dos nossos pecados e nos dando condições de sermos santos perante Deus. Portanto, ter fome e sede de justiça de Deus, é almejar a santidade, lutar por ela, esforçando-se por ela de coração e alma.

Paulo Sergio Visotcky da Silva
IPNA culto vespertino 19/02/17.
SDG - Soli Deo Gloria!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT