IDEOLOGIA


A ideologia é o conjunto de ideias, crenças ou opiniões sobre algum ponto. Ela pode ser socialista ou liberal, e designar a teoria pedagógica de uma escola, ou de uma religião, por exemplo. Foi Destutt de Tracy, filósofo e político francês quem criou o termo “ideologia” no século XIX, para designar uma “ciência das ideias”. Para Marx “ideologia é o conjunto de ideias, bem como normas de conduta, por meio das quais o indivíduo é levado a pensar, sentir e agir da maneira que convém à classe que detém o poder”. Dentro desse pensamento, a ideologia nos ensina a pensar e agir, determinando a relação entre indivíduos, camuflando as diferenças sociais, mas garantindo a coesão social sem críticas, e mantendo a dominação de classes.

A ideologia é tão forte que convence a todos, portanto não se trata de uma mentira arquitetada por alguns, para dominar outros. A ideologia tem suas características. Através da naturalização, aceita-se como sendo naturais situações que foram criadas. A universalização é o meio pelo qual a classe dominante estende seus valores aos dominados. A abstração são “representações ideológicas que não se referem ao concreto, mas ao aparecer social”. A lacuna é a “ocultação de algo que não pode ser explicado”, pois poderia desmascarar a ideologia. E a inversão é a representação da realidade invertida, onde “a origem da realidade é posta como produto, e vice-versa, o que é efeito é tomado como causa”.

As histórias em quadrinhos são um fenômeno da cultura de massa, tem as funções de entretenimento e lazer, mítica e fabuladora de obras de ficção, preenchem funções estéticas, representando uma nova linguagem artística. Eles servem à consciência, mas podem alienar; podem ser criativos, mas alienantes.

A publicidade tem o poder de divulgar tudo que o mercado produz, e isso faz crescer o consumismo, onde as pessoas compram muito mais do que necessitam. A publicidade veicula produtos e ideias. Exemplo disso é o marketing político das campanhas eleitorais. Os jornais, revistas, TV e internet, são meios de comunicação em massa, onde há um volume considerável de informações, e onde fatos podem ser ocultados ou noticiados com intenções específicas e direcionadas. A imprensa, que é formadora de opinião, é positiva desde que se tenha acesso a diversos veículos e possa ser feita uma comparação, pois sempre há o risco da mídia comprometer-se com o poder.

A ação e o pensamento nem sempre são determinados pela ideologia, existem possibilidades de um discurso contra ideológico. Este identificará as distorções e procurará mostrar como elas foram produzidas, fazendo uma reação entre ação e reflexão. A ideologia permeia a sociedade, se fortalece nas relações humanas, e sempre é possível democratizar essas relações.

Marx sempre pensou ideologia de modo negativo, outros pensadores como Lênin, alargaram esse conceito, e a ideologia assumiu os contornos de ideias elaboradas pelo proletariado, a fim de demonstrar seus interesses contrários às classes dominantes. Para o filósofo italiano Antonio Gramsci, a ideologia serve como uma espécie de “cimento da estrutura social”. As ideologias orgânicas são necessárias para organizar as massas humanas. Jürgen Habermas estabeleceu uma relação entre ciência, técnica e ideologia, para que se pudesse entender a consciência tecnocrática do mundo atual, distinguindo o agir instrumental do agir comunicativo. Paul Ricoeur analisou Marx, Nietzsche e Freud como “mestres da suspeita”, pensadores que suspeitavam das ilusões da consciência. Ricoeur não negou a ideologia, como também não aceitou a separação entre ciência e ideologia, mas aceitou-as como polos relacionados dialeticamente. Assim a ideologia perdeu aquela imagem depreciativa inicial.

A ideologia está presente no dia a dia das pessoas, através de produtos, culturas, bens, serviços, instituições, escolas, fábricas, igrejas, imprensa, etc. Ela pode alienar ou aglutinar, ser instrumento que propague desigualdades, ou possibilitar aprendizado, reflexão e mudança.

Segundo Destutt de Tracy, toda sociedade está dividida em classes: a que usa a força dos braços (operária), e a que vive da renda de seus bens (erudita). Os filhos da classe operária desde cedo necessitam do trabalho, já os filhos da classe erudita dedicam grande parte de seu tempo aos estudos. São fatos que existem por si, não dependem da vontade de ninguém, e não se pode muda-los. Todo Estado bem administrado valoriza a educação de seus cidadãos, construindo sistemas de educação completos para cada classe.

Segundo Gramsci, há uma divisão entre as escolas, sendo: as clássicas, destinadas às classes dominantes; e as profissionais, destinadas às classes instrumentais. Porém, hoje há uma tendência de abolir todo tipo de escolas desinteressadas e formativas. A solução é uma escola única inicial, que equilibre o desenvolvimento das capacidades de trabalho intelectual, passando-se a escolas especializadas ou ao trabalho produtivo.

Fonte:
Filosofando - Introdução à Filosofia
Maria Lúcia de Arruda Aranha
Maria Helena Pires Martins
Capítulo 10 - Unidade 03
Editora: Moderna.

Resumo do texto “Ideologia”
Curso de Integralização de Créditos em Teologia
Matéria Sociologia Geral
Instituto Presbiteriano Mackenzie.

GOSTARIA DE DIZER QUE...
O texto é muito interessante do ponto de vista informativo e fortalece a nossa reflexão teológica, confrontando o que os autores pensam a respeito do tema, analisando-o à luz da Palavra de Deus. Como na maioria de textos e pensadores da filosofia moderna, nota-se uma forte tendência de ideias e ideais focados na ideologia marxista. Para muitos, a própria fé cristã nada mais é que um meio de dominação, ou escravização cultural, no entanto, a fé em Deus é fonte de real libertação da alma e mente humanas. As ideologias marxistas e anti-cristãs é que são escravizadoras tem levado a sociedade ao caos (Sl 33:12). Tais ideologias tem penetrado sorrateiramente até em muitas Igrejas causando grande confusão ao mais fracos, que não fazem o contraponto com a Palavra de Deus, e naufragam nos pensamentos. Portanto, a leitura desse texto ajuda em diversos aspectos, inclusive para se entender melhor como a sociedade é manipulada por pessoas inescrupulosas, como a fé cristã é vista por esses formadores de opinião, e como se preparar para a orientação, firmando-se na Verdade. Apesar de tantos ataques, a fé continua atual e poderosa para libertar mentes oprimidas. "E conhecereis a Verdade, e a Verdade vos libertará!" (Jo 8:32). Jesus Cristo É a Verdade! (Jo 14:6). Se creres, verás a glória de Deus (Jo 11:40).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT