O CORDEIRO E O LEÃO


“Então, ouvi que toda criatura que há no Céu e sobre a Terra, debaixo da terra e sobre o mar, e tudo o que neles há, estava dizendo: ÀquEle que está sentado no trono e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos. E os quatro seres viventes respondiam: Amém! Também os anciãos prostraram-se e adoraram.” Apocalipse 5:13-14.

No versículo 5 deste mesmo capítulo Jesus é chamado de Leão da Tribo de Judá. Ali Ele recebe a prerrogativa de abrir os selos. Neste verso 13 Ele é chamado de Cordeiro e recebe adoração. Cada figura tem seu simbolismo, seu significado, suas características, e quero meditar no fato de que o mesmo Jesus teve diferentes papéis, e a nós cabe adorá-Lo.

Uma vida de Cordeiro levou-O ao Reino Eterno onde Ele É o Leão. Por mais que na Sua vida terrena Ele tenha feito muita coisa digna de um Leão, portou-Se e viveu como Cordeiro: nasceu humildemente, viveu e exerceu Seu Ministério na maior simplicidade, e por fim morreu como Ovelha muda cumprindo a profecia de Isaías 53:7. Por que será que nós humanos, que deveríamos ser Seus imitadores, vivemos de forma tão complicada? A vida de um Cordeiro não é exatamente fácil: ouve ordens, segue direções, tem limites, não tem muita voz ativa, tudo se resume a esperar o momento oportuno para cumprir seu papel. E a vida de um imitador, o que é?

Uma pessoa que anda em novidade de vida, precisa focar em ser o que foi chamado por Deus para ser. Se Jesus tivesse invertido os papéis e decidisse viver como Leão em Sua primeira vinda, não teria morrido naquela Cruz, e nós não teríamos salvação. Mas aleluia, não foi o que Ele fez! Meu querido, nós temos um papel a cumprir na nossa vida e isso não é apenas ter uma profissão, uma família, uma congregação, um ministério. Todas essas coisas são importantes, lícitas e necessárias. Mas não são a nossa vida, apenas fazem parte dela. Não incentivo ninguém a largar tudo que está fazendo para se dedicar inteiramente à adoração, estudo, pregação e ensino da Palavra de Deus, só se deve fazer isso quando o próprio Deus mandar, e isso será uma questão muito pessoal, um chamado, uma vocação especial. Mas tenhamos cuidado com nosso foco, os dias passam-se rapidamente e quando nos apercebemos já ficamos velhos, cansados e desorientados.

O maior sinal que podemos dar de uma vida renovada é demonstrar em nosso caráter os traços do caráter de Cristo, o caráter de Cordeiro. É outro daqueles mistérios do Reino de Deus que parecem invertidos: perder a vida para ganhar, o último será o primeiro, dar para receber, crer primeiro para ver depois.

Se tivermos oportunidade de escolher, devemos decidir por moldar nosso caráter conforme o caráter de Cristo, e produzir frutos, por que é disso que se trata. E um dia, na glória celestial, adoraremos o Leão da Tribo de Judá para sempre, pois ali estão todos aqueles que Ele comprou com o Seu precioso Sangue. Mas podemos desfrutar desde já de Sua eterna presença e prestar essa adoração interminável, pois ELE É merecedor dela e de muito mais.

Serei eu grato apenas do que eu quero ser, ou devo ser grato por tudo que Ele me deu? Vida que reflete o caráter de Cristo é vida de Cordeiro. Que assim seja.

“Senhor, não me permita desviar do Teu foco para minha vida com coisas deste mundo. Eu quero aprender a viver como o Senhor deseja, pois meu ego não deseja uma vida de cordeiro.”

Extraído e adaptado de ICHTUS.

IPB de Vila Gerti, S.C.Sul / SP
Pastoral Boletim 07/09/14.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

IPB EM FOCO - SIMONTON E AS BASES DO PRESBITERIANISMO NO BRASIL