A FAMÍLIA NO CALVÁRIO


JOÃO 19:26-27

“Mulher, eis aí teu filho” ... “Eis aí tua mãe.” João 19:26b-27a.


As três primeiras palavras da cruz de Cristo revelam o Seu amor e compaixão para com as pessoas.

A primeira palavra está em Lc 23:34 “Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem”, e é uma palavra de intercessão, onde o Senhor nos ensina a interceder até por nossos inimigos. Ele É o nosso intercessor eterno; houve INTERCESSÃO NO CALVÁRIO. (JESUS, O INTERCESSOR ETERNO
04/05/14).

A segunda palavra “...hoje estarás comigo no paraíso” (Lc 23:43), revela-nos que até o último instante de vida há esperança para aquele que se arrepende de seus pecados, e que o arrependimento é uma dádiva celestial. (
“HOJE MESMO!” A REDENÇÃO NO CALVÁRIO01/06/14).

Hoje estaremos refletindo na terceira palavra, que na verdade está dividida em duas partes, e que é uma palavra dirigida à família, naquele contexto a família de Jesus. Ele Se dirige primeiramente à Maria, sua mãe, que representa claramente a figura dos pais; e em seguida a João, representando ali os filhos.

Este discípulo é João, o “discípulo amado” e autor do Evangelho de João, não deve ser visto como se fosse algum tipo de “servo predileto”, porque Deus não tem servos prediletos, Ele não nos vê assim, não faz distinção de pessoas (Rm 3:22; 10:12). Certamente Deus tem Seus escolhidos para determinadas tarefas, mas não é o caso em questão. O que se nota na narrativa dos Evangelhos é que João era um servo que andava mais próximo de Jesus possível. Isso faz todo sentido quando lemos que “Deus procura os verdadeiros adoradores, que O adorem em espírito e em verdade” (Jo 4:23). Deus não tem servos preferidos, mas aqueles que O amam e O adoram em espírito e em verdade serão encontrados por Ele, e serão abençoados por Ele.
 
O vs. 25 nos diz que algumas pessoas estavam ali ao pé da Cruz de Cristo nos momentos finais de sua vida. Jesus vê sua mãe e ao lado dela o discípulo João. Notemos que Maria se encontrava sozinha, sem a presença de José, ou de algum dos irmãos de Jesus. Nesse momento Jesus se preocupou com o futuro dela, o que nos sugere que Maria provavelmente fosse viúva. Não há nenhuma menção ao nome de José, sendo que a última menção de seu nome, está em João 6:42. Por isso que tornou-se firme essa ideia de sua morte e viuvez de Maria.

A primeira parte dessa palavra de Cristo é dirigida a Maria: “Mulher eis aí teu filho” foi uma palavra de consolo para aquela que o gerou, criou e cuidou. É importante ressaltar que chamar a própria mãe de “mulher” não era uma forma grosseria de se tratar a própria mãe, em aramaico era normal. A segunda parte dessa palavra de Cristo é dirigida a João, o discípulo amado: “Eis aí tua mãe” foi uma palavra de responsabilidade onde ele incumbiu João de cuidar de Maria. Que gloriosa responsabilidade foi aquela.

Nessa palavra o Senhor Jesus dois grandes mandamentos.

1 – HONRA TEU PAI E TUA MÃE – EX 20:12

O que e isso? Honrar aos pais é expressão de amor e respeito. Isso deveria ser algo natural, mas isso tem sido mudado e atualmente não é mais observado. Claramente observamos que os valores tem sido mudados. Isso se observa no modo de tratar, falar, etc. É sim, pois o filho (a) crente não pode jamais falar com seus pais como se falasse com uma pessoa qualquer. A ordem de Deus é “honra”! Muitos filhos crentes se esquecem disso.

Honrar é obedecer, ou seja, viver e tomar decisões sem ferir, mas seguindo o padrão de conduta que foi aprendido no lar, especialmente em se tratando de lares cristãos.

Honrar também é cuidar, amar, fazer-se presente. Vivemos numa época em que se faz exatamente o oposto em muitas famílias.

Muitas vezes quando estamos em meio às nossas dificuldades, acabamos falhando no cumprimento de alguma de nossas responsabilidades. Talvez até justifiquemos tal falha pelo fato de estarmos passando por tais e tais sofrimentos. Mas com Jesus não foi assim, pois mesmo na cruz Ele cumpriu seu dever de filho, cuidando de Sua mãe que ali estava. Temos cumprido devidamente os nossos deveres como filhos? Podemos melhorar o tratamento aos nossos pais, vamos melhorar!

Ilustração da vida real: houve um jovem que para se ver livre de sua mãe, alugou uma casa para a ela morar. Todos os meses ele levava uma cesta básica para ela, até que um dia ao chegar lá notou que a casa estava trancada. Precisaram arrombar a porta e encontraram a velhinha morta já há vários dias.

Em Mc 7:11 Jesus repreendeu os judeus que consagravam alguma propriedade como ao Senhor (corbã) simplesmente para não terem que dispor daquele bem para suprir as necessidades de seus pais. Eles “jeitosamente” invalidavam o mandamento de Deus. Honrar os pais é cuidar, ainda que nos custe alguma coisa, e se não nos custar nada, será que temos dado o devido valor?

Jesus cumpriu todos os mandamentos; devemos cumprir os mandamentos de Deus para a glória de dEle.

2 – AMARÁS TEU PRÓXIMO COMO A TI MESMO – MT 19:19; 22:39

Neste momento de terrível sofrimento Jesus ainda pensou nas outras pessoas... Nós somos egoístas por natureza, estamos sempre pensando em nós mesmos e naquilo que nos agrada. Jesus nos deu uma grande lição quando pensou nas pessoas mesmo estando na Cruz, exemplo máximo de altruísmo.

Precisamos pensar nas pessoas que estão em nosso derredor. A Palavra de Deus nos manda amarmos ao nosso próximo como a nós mesmos. O que temos feito para cumprir este mandamento? Certamente precisamos exercer a sabedoria que vem do Senhor para não cairmos nas mãos de aproveitadores, mas não podemos ficar parados, inertes, acomodados.

“Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. (...) Por isso, enquanto tivermos oportunidade, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé.” Gl 5:14; 6:10b.
 
Ali, naquela Cruz, em meio a todo o Seu sofrimento, Jesus pensou no futuro de Maria, sua serva. Jesus disse: “Mulher, eis aí teu filho” ... “Eis aí tua mãe.” João 19:26b-27a. João tinha agora uma grande incumbência: cuidar da mãe de Jesus. E Maria tinha alguém para cuidar dela até o final de seus dias. Para João a prova de amor está na honra e na confiança, pois ninguém concede uma tarefa tão séria e elevada se não confiar, se não houver honra e respeito. Para João isso era uma grande prova do reconhecimento que Jesus dava a ele. Para Maria a grande prova de amor está em prover para ela alguém que cuidasse dela.

É importante explicar que nós não adoramos Maria, mas a vemos como uma serva de Deus, uma irmã que Deus escolheu para uma missão tão preciosa. Isso não faz dela uma pessoa especial no sentido de ser digna de adoração e devoção. Ela apenas foi privilegiada com uma missão extremamente importante, e recebeu de Deus essa responsabilidade, que ela cumpriu até o fim. Jesus demonstrou seu cuidado para com Maria, pois Ele tinha esse dever como homem, e como Servo de Deus.

CONCLUSÃO

Como temos agido para com nossos pais? A Bíblia nos ordena honrarmos aos pais e o Senhor Jesus nos deu Seu exemplo mesmo na hora da morte. Como temos agido para com o nosso próximo? Que sejamos guiados por Ele para que jamais sejamos endurecidos, que sejamos sempre sensíveis para com nosso próximo, especialmente aos irmãos na fé.

Fica em evidência nas duas palavras a compaixão de Cristo e o Seu infinito amor por Seu povo e até pelos perdidos. O que você tem feito com o amor que o Senhor Jesus tem lhe oferecido?

Notamos também que nas duas palavras existem dois tipos de pessoas. Na primeira palavra temos uma multidão que lamenta e bate no peito (Lc 23:27), e logo em seguida os blasfemos vs. 35. Na segunda palavra, como vimos, temos os dois ladrões. A pergunta que se faz é: de qual dos dois grupos você faz parte?
Que você possa fazer parte dos convertidos do Senhor, aquele povo que não merece, mas que recebe por fé a salvação que Ele conquistou naquela tão rude cruz. E se você ainda não faz parte desse povo abençoado, busque hoje o Senhor, assim como o ladrão convertido o fez.

Busque o Senhor com coração quebrantado, arrependido, em sinceridade e fé. Não importam quais sejam os seus pecados, o perdão de Cristo é incondicional. Tudo o que é necessário é a confissão dos pecados e o arrependimento sincero. Certamente o Senhor não lhe rejeitará, Ele te receberá de braços abertos, te abraçará e salvará a sua alma. E assim como aquele ladrão convertido, você poderá ter a certeza da sua salvação, a certeza da vida eterna ao lado do Senhor Jesus, o vencedor, Rei dos reis e Senhor dos senhores.

IPB de Vila Gerti, culto de louvor 13/07/14.


Material de apoio:
ABA - A Bíblia Anotada
BEG - Bíblia de Estudo de Genebra
PEB - Pequena Enciclopédia Bíblica.

SDG – A DEUS TODA GLÓRIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

JOSIAS, UM REFORMADOR EM SEU TEMPO