“HOJE MESMO!” A REDENÇÃO NO CALVÁRIO


LUCAS 23:32-43

“Em verdade te digo que hoje estarás Comigo no Paraíso.” Lucas 23:43.


Quando o Senhor Jesus foi crucificado, Ele proferiu 7 palavras, que são as chamadas “Sete Palavras da Cruz de Cristo”. Em cada uma delas encontramos infindáveis riquezas da graça e do amor de Deus para com as nossas almas. Esse texto contém a segunda palavra (a primeira palavra é “Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem”, e está em Lucas 23:34 – mensagem de 04/05/14 “Jesus, o Intercessor Eterno”.

Jesus foi crucificado entre dois ladrões, e ali Ele foi humilhado e torturado em todos os sentidos: físico, moral e espiritual. E ainda mais: foi contado entre dois transgressores, justo Ele que nada fez para merecer estar na Cruz. E é nessa condição que se trava uma breve discussão entre os dois ladrões e Jesus. Onde aprendemos lições fundamentais acerca da salvação.

A FIGURA DA HUMANIDADE REPRESENTADA NO CALVÁRIO

Encontramos esses dois tipos de pessoas falando com Jesus, como se a própria humanidade estivesse ali representada e argumentando com o Senhor. O incrédulo blasfemo e endurecido pecador, tristemente destinado ao inferno de fogo, representa o mundo sem Deus, os ímpios e incrédulos. E o segundo pecador, arrependido, confesso e pronto para receber a salvação eterna, representa os crentes, o povo de Deus espalhado na face da Terra.

De qual dos dois grupos você faz parte?

O primeiro ladrão a falar com Jesus é o modelo do sujeito incrédulo, rebelde e zombador. Blasfemando, ele se dirige a Jesus com palavras semelhantes às daqueles que estavam em terra (35,37). Como que concordando com eles, disse:

“Se Tu És o Cristo, salva-Te a Ti mesmo, e a nós também.” Lc 23:39b.

Esse modo de falar é bem semelhante ao pensamento humanista, pois trata Cristo de um modo rude, incrédulo e zombador, dizendo: “Se Deus existe, porque Ele não faz isso ou aquilo?” Como certa pessoa disse na TV: “Se o teu deus não funciona então troque de deus”; e uma certa denominação que se tornou famosa por propalar a seguinte frase: “hoje colocaremos deus na parede”. (Nesses casos mencionei “deus” em letras minúsculas, pois certamente não é do nosso Deus todo-poderoso revelado na Bíblia Sagrada a que essas pessoas se referem). Mas Jesus não respondeu a esses incrédulos e blasfemos, Ele manteve o silêncio.

O outro ladrão, no entanto, é o modelo do pecador arrependido de seus atos de pecados.

Vejamos o que ele diz nos vs.40-41:

“Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação? E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez.”

Notemos aqui algumas coisas muito interessantes que ele fez:

- repreendeu o ladrão blasfemador;
- demonstra temor de Deus;
- reconhece que Jesus é o próprio Deus;
- reconhece que merece estar naquela condição por causa de seus atos;
- demonstra confiança na inocência de Jesus.

Sem querer cometer o erro de divagar muito em nosso raciocínio, creio que não será exagero de nossa parte pensar que poderia se tratar de um filho de Israel que se desviara da verdade. Talvez ele estivesse no meio daquela multidão que seguia Jesus, ouvindo Suas mensagens e vendo os sinais que Ele fazia. Talvez ele estivesse presente quando Jesus disse:

“Vinde a Mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o Meu jugo, e aprendei de Mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o Meu jugo é suave e o Meu fardo é leve.” Mateus 11:28-30.

Mas pelo visto ele não quis seguir os ensinamentos de Jesus e aqui vemos onde ele chegou. Assim também muitos hoje estão longe dos caminhos do Senhor, desviados da verdade que ouviram e aprenderam, mas não quiseram seguir. É impressionante a quantidade de crentes desviados, muitos deles vivendo nas ruas, nas drogas, no crime, nos presídios...

Mas nesse dia esse homem reconheceu Jesus, lembrou-se das mensagens, dos sinais, das vidas transformadas, das maravilhas que Ele falou e fez. E então foi tocado pela graça majestosa de Deus e disse para o Senhor:

“Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no Teu Reino.” Lc 23:42b.

Se tratava de um pedido humilde e simples para nós, mas de grandes proporções e significados, se levarmos em consideração que ele estava crucificado por causa de crimes que havia cometido. Ele pediu que o Senhor o levasse para o Seu reino eterno. Ele não pediu a libertação da cruz e bênçãos terrenas, como o fizera o primeiro ladrão, mas pediu a benção da salvação eterna. E ele recebeu! A consoladora resposta de Jesus no vs.43 é:

“Em verdade te digo que hoje estarás Comigo no Paraíso.”

Jesus estava cumprindo uma promessa que Ele fizera:

“Todo o que o Pai Me dá virá a Mim; e o que vem a Mim de maneira nenhuma o lançarei fora.” João 6:37.

Ele deu certeza do que disse. Ele não disse “talvez você estará comigo no paraíso”, ou “um dia você estará no paraíso”, nem “antes você vai ficar em um lugar intermediário”, ou “agora você vai dormir e no Dia do Juízo Final você vai para o Paraíso”. NÃO!!! Mas Ele disse “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso”.

Encontramos esses dois tipos de pessoas falando com Jesus. O incrédulo blasfemo e endurecido pecador, tristemente destinado ao inferno de fogo. E o pecador arrependido, confesso, pronto para receber a salvação eterna.

De qual dos dois grupos você faz parte?

CONCLUSÃO

O GRANDE AMOR DE DEUS PARA COM OS QUE SE ARREPENDEM

O Senhor não disse palavra alguma para primeiro ladrão, este não obteve resposta alguma do Senhor. No entanto o pecador arrependido foi alvo do amor e da graça divina, e recebeu de Jesus a certeza da salvação. Que grande e sublime amor o Senhor tem por todo aquele que se arrepende de seus pecados. Se você está com o coração duro, busque o lugar de arrependimento no Senhor. Se o seu amor se esfriou, clame a Deus, pois Ele pode reavivar o Seu amor em nossos corações.

O PERDÃO É INCONDICIONAL APÓS A CONFISSÃO SINCERA

O Senhor não fez menção alguma da vida pregressa que desse homem, não houve nenhuma acusação ou exigência por parte do Senhor Jesus. Aquele homem foi sincero em sua confissão e recebeu o perdão incondicional do Senhor. Portanto, não importa quais sejam os seus pecados, não importa como você se encontra hoje, confesse com sinceridade os seus pecados e creia que o Senhor lhe perdoará todos os pecados.

A CERTEZA DA VIDA E DA MORTE ETERNA

O Senhor Jesus deu certeza para aquele homem de que após a sua morte ele estaria com Jesus no Paraíso. Não haveria um tempo ou um lugar antes de ir para o Céu, mas seria naquele mesmo dia. Essa é a nossa certeza, de que assim que formos chamados, estaremos com o Senhor na glória celestial. Mas assim como o Céu é uma certeza para o crente, para os incrédulos está reservado “fogo eterno” conforme Mateus 25:41. Se o segundo ladrão, arrependido foi salvo, o que resta para o primeiro ladrão, blasfemo e endurecido por seu pecado? Só lhe restou a morte eterna.

Que você possa, hoje mesmo entregar a sua vida a Jesus, e encontrar a redenção que Ele dá de graça aos que nEle creem, se arrependendo de seus pecados, e entregando completamente o seu coração a Ele.


IPB de Vila Gerti, culto vespertino 01/06/14.

SDG – A DEUS TODA GLÓRIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PASTORES VOADORES

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT