JESUS, O INTERCESSOR ETERNO


“Contudo, Jesus dizia: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.” Lucas 23:34a.

Quando o Senhor Jesus entregou-Se para pagar o preço dos nossos pecados, Ele foi humilhado, julgado, torturado e finalmente crucificado. Padecendo todo o sofrimento da Cruz, Ele intercedeu e nos que foram as Suas palavras finais, e que são de grande preciosidade e edificação para todos os crentes, pois nos revelam todo o Seu amor, abnegação, soberania, a consumação de Sua obra redentora, sua entrega total nas mãos do Pai eterno, mesmo passando por todo o sofrimento físico, emocional, e espiritual que Ele passou por nós.

Para entendermos o sofrimento que Cristo passou na Cruz, é necessário entendermos que ali Ele estava carregando nossos pecados. Não era apenas uma Cruz de madeira e uma coroa de espinhos, era uma Cruz e uma coroa que estavam carregadas de pecados, os nossos pecados. É isso que diz Isaías:

“Mas Ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele, e pelas Suas pisaduras fomos sarados.” Isaías 53:5.


EXPLICAÇÃO

O Senhor Jesus estava crucificado. Até chegar esse momento Ele foi traído, preso e julgado durante a madrugada. Ao amanhecer o dia ele foi condenado, chicoteado, humilhado, crucificado e morreu por volta da hora nona (+/- 15h00). Antes de ser crucificado os soldados colocaram nEle uma coroa de espinhos e fizeram-No carregar aquela Cruz pesada, que era nossa, por um longo caminho até chegar ao Monte Calvário (“Monte da Caveira”). Ali Ele foi pregado na Cruz, e levantado sobre o madeiro. Ele ficou suspenso entre a Terra e o Céu, sangrando terrivelmente e padecendo dores terríveis, lancinantes, quando essas Palavras. Dores que não eram apenas físicas, mas principalmente dores espirituais, pois ali, sobre Ele, foram colocados todos os nossos pecados, e Ele pagou por cada um dos pecados de Seu povo. Não o pecado de toda humanidade, mas os pecados dos escolhidos de Deus.

ARGUMENTAÇÃO / DIVISÕES

“Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.” Lucas 23:34.

O nosso Senhor, padecendo todo aquele sofrimento, dor e humilhação, deu-nos aqui duas lições preciosas:

1 – JESUS ENSINOU O VALOR DO PERDÃO

Ele perdoa seus algozes mesmo sofrendo tudo o que Ele sofreu. Quão diferente de nós... Ele perdoou aqueles que O feriram e O humilhavam. Em Mt 27:27-31; 38-44 temos uma noção do que ele passava naquele exato momento.

“27 E logo os soldados do presidente, conduzindo Jesus à audiência, reuniram junto dEle toda a coorte.
28 E, despindo-O, O cobriram com uma capa de escarlate;
29 E, tecendo uma coroa de espinhos, puseram-Lha na Cabeça, e em Sua mão direita uma cana; e, ajoelhando diante dEle, O escarneciam, dizendo: Salve, Rei dos judeus.
30 E, cuspindo nEle, tiraram-lhe a cana, e batiam-Lhe com ela na cabeça.
31 E, depois de O haverem escarnecido, tiraram-Lhe a capa, vestiram-Lhe as Suas vestes e O levaram para ser crucificado.” Mateus 27:27-31.


E a resposta de Jesus foi: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.”

“38 E foram crucificados com Ele dois salteadores, um à direita, e outro à esquerda.
39 E os que passavam blasfemavam dEle, meneando as cabeças,
40 E dizendo: Tu, que destróis o templo, e em três dias o reedificas, salva-Te a Ti mesmo. Se És Filho de Deus, desce da Cruz.
41 E da mesma maneira também os príncipes dos sacerdotes, com os escribas, e anciãos, e fariseus, escarnecendo, diziam:
42 Salvou os outros, e a Si mesmo não pode salvar-Se. Se É o Rei de Israel, desça agora da Cruz, e crê-Lo-emos.
43 Confiou em Deus; livre-O agora, se O ama; porque disse: Sou Filho de Deus.
44 E o mesmo lhe lançaram também em rosto os salteadores que com Ele estavam crucificados.” Mateus 27:38-44.


E a resposta de Jesus é: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.”

Se existe uma lição que precisamos aprender com o testemunho de Jesus aqui é o perdão. Não podemos nos dar o direito de não perdoar quem quer que seja, pois Ele nos ensinou essa grande lição do perdão. Afinal Ele passou todo esse sofrimento para nos perdoar. Ele cumpriu de modo perfeito a Sua própria ordem, que foi:

“Perdoai, e sereis perdoados” Lucas 6:37.

Se Ele não houvesse cumprido o que ordenara, a Sua Palavra não teria autoridade que tem. Mas Ele a cumpriu, perdoando seus opressores.

2 – JESUS É O INTERCESSOR ETERNO

Jesus foi muito além do que estamos acostumados, pois estava intercedendo por Seus opressores, aqueles que O haviam subjugado, e O maltratavam, humilhavam e blasfemavam contra Ele. Jesus cumpriu o Seu próprio mandamento de Mateus 5:44 que diz:

“Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos Céus.” Mateus 5:44.

Interceder é colocar-se na frente do outro para defendê-lo, é falar com aquEle que tem autoridade, em favor dos que necessitam de ajuda, em favor dos que necessitam de perdão. Naquele momento o que aquelas pessoas mais precisavam era do perdão de Deus, e Jesus pediu isso ao Pai.

Mas não para aí, pois aprendemos em Rm 8:34 e 1 Jo 2:1, que o Senhor Jesus É o nosso Intercessor eterno:

“Quem os condenará? É Cristo Jesus Quem morreu ou, antes, Quem ressuscitou, o Qual está à direita de Deus e também intercede por nós.” Romanos 8:34.

“Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo.” 1 João 2:1.


Nossa segurança está em Cristo, que não só veio ao mundo e pagou o preço do nosso pecado padecendo na Cruz, mas vive e reina eternamente à direita do Pai, intercedendo por nós constantemente.

CONCLUSÃO

Se considerarmos como justo e verdadeiro o testemunho de Cristo, temos pelo menos duas grandes lições a aprender aqui.

A – Precisamos praticar o seus mandamentos de Mt 5:44 e Lc 6:37.

Mateus 5:44 - “Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos Céus.”

Lucas 6:37 - “Perdoai, e sereis perdoados.” Lucas 6:37.

Jesus cumpriu esses preceitos perfeitamente. E nós? Temos cumprido essa ordem que Ele nos deu? Temos sido seus imitadores? Não é fácil, mas é uma ordem, e essa ordem precisa ser cumprida. Ele próprio a cumpriu para dar-nos o exemplo, apesar de toda dor humilhação e sofrimento.

Que sejamos Seus imitadores no amor e no perdão.

B – Ele intercede por nós

Notemos que Ele intercedeu por Seus próprios opressores, quanto mais O fará aos Seus próprios discípulos? Sim! É isso mesmo, apesar de sermos tão imperfeitos e frágeis o Senhor intercede por nós. Sabe o que isso significa? Que nada poderá nos separar dEle, nem o mundo, nem o inimigo, nem nossos defeitos, nem nós mesmos. Nós temos um Intercessor Eterno, JESUS, e só Ele intercede perfeitamente por nós.

Isso deve trazer paz e responsabilidade para nossos corações.

Paz por sabermos que Ele nos ama e intercede por nós.
Responsabilidade porque se sabemos que Ele intercede por nós, temos o dever de honra-Lo e obedecê-Lo com todas as nossas forças.

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti, S.C.Sul / SP
Culto de Louvor 04/05/14.

SDG – A DEUS TODA GLÓRIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT