SEPULCROS CAIADOS


“Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que, por fora, se mostram belos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda imundícia!” Mateus 23:27.

Deus odeia a hipocrisia, especialmente quando associada ao culto solene, que é a falsa espiritualidade. Nota-se isso claramente na leitura dos Evangelhos, ao vermos as inúmeras vezes em que Jesus repreendeu os hipócritas, fossem eles escribas, fariseus, autoridades do templo, etc. Aqui Jesus comparou-os aos sepulcros caiados, isto é, sepulturas pintadas, enfeitadas e bem cuidadas exteriormente, porém cheias de podridão em seu interior. Por que Jesus usou a figura do sepulcro?

Porque naturalmente não se vê o interior de um sepulcro. Este, ainda belo e adornado que seja, tem em seu interior morte, mau cheiro e podridão. A comparação é forte, pois naquele contexto Jesus assim classificou aqueles homens que eram dos mais conhecedores da Lei de Deus. A grande lição aqui é que conhecer a Lei do Senhor não implica necessariamente em conhecer o Senhor da Lei, pois se assim fosse eles não estariam mortos espiritualmente, e jamais o Senhor os compararia às sepulturas. É preciso conhecer a Palavra de Deus, mas acima de tudo desfrutar de uma comunhão íntima com o Divino Autor da Palavra.

Para Deus, a sinceridade e a transparência são tão essenciais quanto a própria vida. De nada adianta conhecer a Sua Palavra e não praticá-La, adorar a Deus com os lábios, porém o coração estar longe dEle. A vida espiritual de uma pessoa começa a morrer e a degradar-se, no momento em que a falsidade passa a fazer parte de suas palavras e ações. A hipocrisia gera mentira, alianças malignas, corrupção e morte. Ela é uma porta aberta para o diabo e todo tipo de pecado.

Aqueles homens eram traiçoeiros, maus, corruptos, mentirosos, ardilosos, cheios da malícia e do engano. Como víboras, tomados do veneno do pecado, tramavam até a morte. Porém, com ares de piedade e aparente santidade e fé em Deus, enganavam a muitos. O texto aponta para a realidade espiritual de muitas pessoas, e até de famílias e alguns setores da Igreja. A hipocrisia sufoca a fé e enfraquece a nossa comunhão com Deus, produzindo morte e destruição, jamais vida e crescimento. Assim a falsa religiosidade produz a imundícia e a contaminação do pecado, jamais santificação, devoção, fé e o verdadeiro conhecimento de Deus. A hipocrisia religiosa é sinal da ação da carne e do maligno (Jo 8:44).

Você já imaginou como é uma sepultura por dentro? Assim são muitas pessoas. Como é você? Como você está por dentro? Que você seja um (a) servo (a) verdadeiro (a), que de seu interior fluam rios de águas vivas (Jo 7:38). Que você preste a Deus o culto que Lhe agrada, adorando-O em espírito e em verdade (Jo 4:23-24). O Senhor sabe como vai o interior de cada ser humano (1 Sm 16:7). Ao nos olhar, Deus vê não só o nosso exterior, mas principalmente o nosso coração (Sl 139:23-24).

“Quem está em Cristo é nova criatura, as coisas velhas já passaram, tudo se fez novo.” 2 Co 5:17.

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti, S.C.Sul / SP
Pastoral Boletim 19/01/14.


SDG - A DEUS TODA GLÓRIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PASTORES VOADORES

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?