A PAZ QUE CRISTO DÁ

“Deixo-vos a paz, a Minha paz vos dou...” João 14:27a.

Todo ser humano necessita de paz, essa necessidade está em nós, é algo permanente. Mas a vida traz consigo problemas, situações e tensões que geram uma necessidade interior ainda maior pela paz. A ausência de paz gera tristeza, medo, apatia, desânimo, depressão, transtorno e tribulação de alma, inquietação, ansiedade, nervosismo e stress. Como fruto desse estado muitos se encontram abatidos emocional e fisicamente. As enfermidades psicossomáticas são fruto da somatização de emoções não resolvidas, não curadas, trancafiadas na alma, guardadas no coração.

Todos a almejam, desejam e buscam paz. O problema é que muitos buscam a paz em pessoas e lugares que não podem lhes dar a verdadeira paz. A paz que a maioria das pessoas do mundo conhece é um sentimento tão pequeno, frágil e superficial, que desaparece tão ou mais rapidamente do que quando surgiu. Observe como as pessoas estão doentes de mente, alma e coração. Muitos estão buscando a paz no álcool e nas drogas, nos prazeres da carne, na superficialidade de relações e diversões que nada podem lhes acrescentar, senão mais dores, sofrimento, a desgraça e a própria morte.

Vivemos num mundo sem paz. As multidões pensam que a paz está nos bens materiais e nas riquezas. Há pessoas que se lançam numa busca desenfreada pelo dinheiro, custe o que custar. Quantos obtiveram os bens desse mundo, e junto veio a traição, a maldade e a desgraça? “Não podeis servir a Deus e às riquezas”, disse Jesus. E “se as vossas riquezas aumentarem, não ponhais nelas o vosso coração”. Por quê? Porque os bens desse mundo não podem dar paz a ninguém, muito pelo contrário, “o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males, e muitos nessa cobiça se desviaram da fé e se atormentaram com muitas dores”.

Há também tantos buscando a paz nas falsas, ídolos e deuses falsos que não podem lhes dar nenhuma paz, exceto um sentimento enganador que no final lhes custará a própria alma. Há os que depositam sua esperança em homens, como se estes fossem os verdadeiros representantes de Deus sobre a Terra. E o Senhor alerta que “maldito é o homem que confia no homem”, pois esse tipo de confiança deve ser entregue somente ao Senhor, e homem algum pode de si mesmo dar paz ao coração sofrido.

Somente o Senhor Jesus Cristo tem a paz verdadeira paz. Ainda que o Senhor use Seus verdadeiros servos, a paz real provém somente de Cristo. Somente Ele É o Homem-Deus, somente Ele veio em carne, morreu e ressuscitou para nos salvar. Aquele que se entrega a Cristo desfruta dessa verdadeira paz, uma paz real, resistente e duradoura. Uma paz que suporta dor, carência, traição, frustração, necessidade, solidão, enfermidade, e a própria morte. A paz que Cristo dá NÃO É de “faz de conta”, superficial, falsa, ilusória ou enganadora, como aquilo que o mundo diga que é paz. A paz que Cristo dá é mais que um sentimento, é proteção, é alimento espiritual, é um estado permanente de alma, mente e coração, que se desenvolve na vida de Seus servos que Lhe são fiéis.

Quem tem essa paz e nela vive, não fica com o coração perturbado, nem é vencido pelo medo. Ainda que não saibamos o que nos sobrevirá amanhã, ainda que não tenhamos todo controle em nossas mãos, ainda assim descansamos e temos paz, porque sabemos que Deus está no controle, Ele É o Todo-Poderoso, Ele nos ama, e está aqui bem ao nosso lado. Por isso a Sua paz é tão real, superior e diferente do que qualquer coisa que o mundo chame de “paz”.

Tenha paz, fique em paz, descanse na paz do Senhor!

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti, S.C.Sul / SP
Pastoral Boletim 12/01/14.
 


SDG - A DEUS TODA GLÓRIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT