SE O MEU POVO (1) BUSCANDO O AGIR DE DEUS


“E se o Meu povo, que se chama pelo Meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a Minha face e se converter dos seus maus caminhos, então Eu ouvirei dos Céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.” 2 Crônicas 7:14.

Todos desejamos receber mais do agir de Deus em nossas vidas. Isso todos temos em comum, seja na vida física (saúde, forças, vigor, anos felizes); seja na vida material (emprego, dívidas, melhorias na família, um futuro melhor); seja na vida conjugal e familiar (mais carinho, afeto, comunicação, respeito, compreensão, AMOR); seja na vida eclesiástica (mais comunhão entre os irmãos, mais participação do povo de Deus nos trabalho, mais união, mais conversões, mais unção de Deus na vida da Igreja); e principalmente na vida espiritual de cada um (mais intimidade com Deus, santidade, vitórias, crescimento espiritual e realizações para Deus). Por isso oramos, clamamos e O buscamos, porque necessitamos dEle e sem Ele nada (absolutamente nada) podemos fazer.

Deus quer nos abençoar, Ele É bom, e a Sua misericórdia dura para sempre. Deus tem Seus planos, Ele tem um tempo e um jeito certo de agir. No entanto existe algo que pode impedir, atrapalhar, deter o agir de Deus em diversas áreas de nossas vidas. É preciso entender que comunhão é uma via de duas mãos: Deus age, mas nós também precisamos agir.

No contexto de Israel, o aviso de Deus era que Ele poderia cerrar os céus, detendo a chuva, fazendo vir tempos de sequidão e aridez, poderia enviar os gafanhotos e a peste, trazendo pragas, doenças e morte (2 Cr 7:13). Ele alertou o Seu povo a que não se afastasse dEle, não O ignorasse, não fosse após os ídolos dos povos, não se entregasse ao pecado.

A imagem da sequidão, aridez, miséria, fome e pestilências, pode servir de metáfora para nós. Podemos não viver da lavoura, mas nossos corações, lares, e vidas podem estar em situação semelhante ao que o texto bíblico revela. É nessa perspectiva que devemos ler 2 Cr 7:14 (acima). Deus faz uma série de exigências para que a Sua bênção fosse novamente derramada.

1 – “SE o MEU POVO”

Primeiramente é necessário que cada um se identifique como sendo povo de Deus. Quem não é de Deus não tem direito às promessas, elas são direcionadas àqueles que foram comprados pelo Sangue do Cordeiro, que têm uma Aliança eterna com Ele, e que vivem debaixo de Sua infinita graça.


Notemos a partícula “SE” indicando o modo condicional. Deus quer abençoar Seu povo, mas é necessário que este se enquadre dentro da vontade de Deus. É Ele Quem manda, e nós obedecemos.
 
"Mas agora, assim diz o SENHOR, que te criou, ó Jacó, e que te formou, ó Israel: Não temas, porque Eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és Meu." Isaías 43:1.
 

O Senhor te criou, te formou, te salvou, e te protege. Ele cuida, ama, guarda, perdoa, salva e jamais desampara os Seus filhos... Por isso diz para não temermos nenhum mal. Ele nos chama pelo nosso nome, isto é, nos conhece intimamente, perfeitamente, e mesmo assim nos diz: TU ÉS MEU!!!

Vale a pena confiar e descansar nos braços desse Deus maravilhoso.

2 – “que SE CHAMA pelo MEU NOME”
“sobre o qual foi invocado o Meu Nome” (Sociedade Bíblica Britânica)


O nome do Senhor é poderoso! E para receber o agir de Deus é preciso estar debaixo do poder do nome dEle. Isso requer conhecimento dEle, comunhão com Ele, submissão a Ele. Lembre que conhecer o nome de alguém, na Bíblia também tem o significado de conhecer esse alguém, pois no contexto bíblico, conhecer o nome da pessoa é conhecer a própria pessoa, é saber quem essa pessoa é.

“O Meu povo que (se) chama pelo Meu nome”... Ser povo de Deus é invocar o nome dEle. E então, você conhece o seu Deus? Você conhece o nome do Senhor? Está debaixo da invocação desse nome?

"Porque a Mim se apegou com amor, Eu o livrarei; pô-lo-ei a salvo, porque conhece o Meu Nome." Salmos 91:14.

Esse Salmo é conhecido por ser um Salmo que traz a ideia de guerra contra o reino das trevas. Muitos deixam a Bíblia aberta no Salmo 91 como um amuleto, e isso não é o modo correto de usar a Bíblia. Mas melhor é a Bíblia aberta na sala, ainda que seja no Salmo 91, ou no 121, 23, 46, etc., do que a pornografia e a manipulação mental das novelas e programas da TV, não é mesmo?

Note que nesse Salmo está revelado que os que conhecem o Nome do Senhor são os que se apegam ao Senhor com amor. A esses o Senhor livra e salva. Aleluia! Louvado seja o nome do Senhor!

Lembro-me bem da minha primeira experiência na área de libertação espiritual. Eu estava em uma borracharia orando por um amigo meu não crente, e o inimigo se manifestou na vida dele. Num primeiro momento eu fiquei meio sem ação, porque nunca tinha visto algo tão assustador pessoalmente. Já ouvira o testemunho de outros irmãos, mas eu mesmo não sabia como fazer para liberta-lo daquele espírito maligno. Então o Senhor me fez lembrar desse Salmo, e de outros textos (Mc 16:17; Lc 10:19), e automaticamente Ele colocou em mim a intrepidez e ousadia para dizer: “Em Nome de Jesus eu te ordeno: sai dele!” A reação imediata do endemoninhado foi cair ao chão se estrebuchando e gritando como se algo o queimasse e causasse dor e medo. “Não fale esse Nome!”, dizia, não o meu amigo, mas satanás que operava através dele. Houveram muitas outras experiências de libertação, e sempre desfrutei e desfruto do poder do nome do Senhor Jesus, do Deus Eterno, que venceu e derrotou as hostes infernais.

O Senhor não mudou, o Seu poder é eterno e jamais acaba. Por isso, não deixe de clamar pelo nome do Senhor; busque-O e Ele Se deixará achar por ti. Seja qual for a luta, ou o dilema, chame por esse Nome, invoque-O sobre a sua vida, sobre a sua casa, sua família, seus bens e negócios, seus filhos, sua Igreja.

3 – “E se o Meu povo (...) SE HUMILHAR”

O ser humano é orgulhoso por natureza. O orgulho e a soberba estão dentro de nós, esperando uma oportunidade para tomarem a frente em nossas decisões, reações, palavras e sentimento. Cuidado com o orgulho! É uma víbora mortal que precisa ser colocado em um recipiente lacrado pelo poder de Deus. Sim! Pois somente o poder que vem o alto pode nos capacitar a identificar e vencer o orgulho, e todas as suas declinações, ramificações, desdobramentos e disfarces.

A humildade é o preço da herança eterna e somente o Altíssimo tem poder para nos transformar em servos humildes.

"Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que Ele, em tempo oportuno, vos exalte" 1 Pedro 5:6.

Note que no contexto da Carta do Apóstolo Pedro é ordenado que nos humilhemos diante do Senhor, em submissão à Sua poderosa mão, e Ele, no Seu tempo nos exaltará. Humilhar-se diante de Deus é perseverança. E se a ansiedade tentar “botar as manguinhas de fora”, é só lança-la sobre Ele, porque Ele cuida de nós (1 Pe 5:7).

Note também que a humildade é para ser praticada entre os irmãos (1 Pe 5:5), do contrário o Senhor mesmo resistirá aos soberbos. Ai daqueles que encontram em seu caminho a resistência de Deus, melhor é rebaixar-se logo e receber a sua paz.

Note ainda que a soberba está associada diretamente à ação do diabo (1 Pe 5:8). Lembre que ele era um belo anjo no Céu até que se ensoberbeceu e foi lançado na Terra transformado em demônio e está condenado ao fogo eterno do inferno. Os que não se humilham estão vacilando na fé, e como presas fáceis de feras, estão como que sendo mordidos pelos demônios do inferno. Deus não te fez para ser sanduíche de demônio, meu irmão! Destrua as obras do diabo, vença os seus ardis através da humildade que vem de Deus.

4 – “E se o Meu povo (...) ORAR”

A oração é o meio pelo qual falamos com Deus, com toda reverência e temor. Para recebermos o agir de Deus, é necessário orar. Somente os que oram desfrutam dessa comunhão preciosa com o Senhor. Em nossos dias muitos há que não oram. Uns alegam não ter tempo, outros chegam a usar erradamente argumentos da Teologia da Graça de Deus, como se não fora necessário. Estes assemelham-se aos que querem fazer de Deus um servo, como se Ele tivesse o dever de abençoar, “afinal Ele é Deus, e eu sou filho dEle”, diriam...

Quanta confusão e engano. Por isso que o Senhor diz que devemos ser simples como crianças. As indagações e elocubrações da mente são extremamente enganosas. O inimigo se aproveita desse viés e enlaça os incautos e omissos.

Como orar? “A Bíblia explica a Bíblia”, já dizia o saudoso Rev. Américo J. Ribeiro.

"Elias era homem semelhante a nós, sujeito aos mesmos sentimentos, e orou, com instância, para que não chovesse sobre a terra, e, por três anos e seis meses, não choveu. E orou, de novo, e o céu deu chuva, e a terra fez germinar seus frutos." Tiago 5:17-18.

Ao nos comparar com Elias, Deus está nos impulsionando a fazer orações poderosas, cheias de fé e poder, que alcancem o trono da graça de Deus, e que através delas Deus faça conhecidas as Sua obras na Terra, através de Seu povo.

Apesar de suas fraquezas humanas (vs.17a), Elias orava com instância, ou seja, ele era perseverante na oração. Esse mesmo padrão é observado na vida de outros servos de Deus: Jacó e Davi, por exemplo. Todos eram homens imperfeitos, mas uma coisa tinham em comum: não deixavam jamais de orar ao Senhor seu Deus.

5 – “E se o Meu povo (...) BUSCAR a Minha face”

Orar é buscar, mas buscar é muito mais que orar. Busca a Deus é um estilo de vida onde queremos não apenas alcançar Suas bênçãos, mas estar com Ele mesmo. Aprendemos que devemos buscar andar com Ele, buscar servi-Lo, buscar obedecê-Lo, buscar senti-Lo e amá-Lo, honra-Lo e glorifica-Lo. A oração é parte crucial dessa busca, mas para recebermos o agir de Deus, precisamos buscar a Sua face em todas as áreas da nossa existência, e não só na oração. Talvez seja por isso que a palavra oração termina com “ação”. O Profeta Isaías já sabia disso quando falou:

"Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar, invocai-O enquanto está perto." Isaías 55:6.

Note o verbo “invocar”, que como já vimos, é o sentido da expressão “chamar-se pelo nome do Senhor”. Deus quer que O busquemos, é ordem dEle. Ele está perto de nós, aqui do nosso lado, então por que não busca-Lo, por que não invoca-Lo? Os incrédulos não buscam a Deus, mas os crentes invocam a Sua face.

O texto de Isaías é um alerta: haverá tempo em que Deus não estará perto... Deus está perto, POR ENQUANTO, aproveitemos. Não sabemos em que circunstâncias isso se dará, mas podemos classificar várias possibilidades: a vinda do anti-Cristo na grande tribulação; a idade avançada com suas limitações; ou a própria morte. O fato é que os que buscam o Senhor hoje, estarão prontos para enfrentar todas as lutas da vida. Buscar a Deus é não limitar-se à Igreja, mas em todos os lugares, em todos os setores da vida, em todo o tempo. Na verdade não há nenhuma novidade nisso, essa é a atitude normal dos crentes normais e amadurecidos na fé.

6 – “E se o Meu povo (...) SE CONVERTER dos seus maus caminhos”

Certamente a conversão da qual o texto trata aqui não é sempre o ato inicial da caminhada cristã, mas certamente pode ser entendido como um retorno ao nosso primeiro amor (Ap 2:4).

Isso significa que orar pedindo o agir de Deus estando longe de Sua vontade não vai adiantar nada. Deus É bom, mas também É justo e santo! Portanto precisamos desenvolver esse estilo de vida espiritual de quebrantamento e zelo.

“Rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos ao SENHOR, vosso Deus, porque Ele É misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e se arrepende do mal.” Joel 2:13.

BLH: “está sempre pronto a mudar de ideia e não castigar.”

O povo judeu tinha costumes religiosos que não condiziam com a realidade de seus corações. Por isso Ele manda que se convertessem a Ele em arrependimento por seus pecados. Isso é muito mais que religiosidade, é vida no altar de Deus.

Qual é o seu mau caminho?

CONCLUSÃO
 

“então Eu OUVIREI dos Céus, e PERDOAREI os seus pecados, e SARAREI a sua terra”

Deus diz que ENTÃO, e só ENTÃO ele dará ouvidos às orações, perdoará definitivamente os pecados e fará uma grandiosa obra de restauração em nossas vidas. Esse é o agir de Deus que desejamos, que necessitamos, e que Ele quer fazer em nossas vidas. Clamemos a Deus para que Ele nos abençoe e nos ajude a:


- entender que Ele é o nosso Deus, e que nós somos dEle;
- viver sob o seu poderoso nome, em total rendição ao Seu poder;
- nos humilharmos diante dEle, orando e buscando a Sua face;
- nos convertermos de nossos maus caminhos.



Por: Rev. Paulo Sergio da Silva – IPB de Vila Gerti, S.C.Sul / SP
Vigília de Oração 22/11/13; Culto de Louvor 24/11/13.
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

JOSIAS, UM REFORMADOR EM SEU TEMPO