SEMELHANTES A CRIANÇAS, NO BOM SENTIDO...


Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti, S.C.Sul / SP
Pastoral Boletim 13.10.13
Devocional Assembléia Extraordinária 20.10.13 

“Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no Reino dos Céus. Portanto, aquele que se humilhar como esta criança, esse é o maior no Reino dos Céus.” Mateus 18:3-4.


Os discípulos levaram a Jesus uma estranha questão: quem seria o maior no Reino dos Céus? Não podemos discernir exatamente o que ia em seus corações para fazerem tal indagação. Talvez, em seus pensamentos estivessem as figuras patriarcais, os profetas e reis... Ou talvez eles mesmos (Mt 20:20-27). A resposta de Jesus é primordial, e vai além da expectativa: Ele falou quem são os maiores no Céu, mas primeiro levantou outra questão: a ENTRADA no Céu. De que adianta tratar das coisas celestiais, e no dia final ficar de fora, ser lançado no inferno, e jamais ver o Céu, nem tomar conhecimento de como é o Céu?

Jesus chamou uma criança e disse que para herdarmos a vida eterna precisamos ser semelhantes aos pequeninos. Obviamente Ele falava de algumas das qualidades das crianças, por exemplo: humildade, pureza, simplicidade e facilidade para crer. Talvez a maior manifestação de humildade das crianças, é a sua total dependência dos cuidados paternos. Assim também, é essencial para os que almejam entrar no Reino dos Céus, serem totalmente dependentes do Pai Celestial. A face mais sutil do orgulho espiritual é pensarmos que não precisamos mais de Deus, nem da Igreja, ou de Seus mandamentos. É quando nossas palavras e ações revelam que na verdade não nos incomodamos com o que Ele pensa e requer de nós. É como se Ele não fosse capaz de nos ver, nos ouvir, nos amar e até nos punir (Hb 12:8). É quando perdemos o temor de Deus.

Ao nos tornarmos independentes deixamos a infância para trás; mas na vida espiritual, precisamos sempre ser humildes como crianças, e cada vez mais dependermos dEle, em total submissão, reconhecendo que carecemos de Seu amor, graça e perdão. Precisamos que Ele nos lave do pecado todos os dias, nos alimente com o pão da vida e nos dê a água da vida. Se cairmos (e Ele não quer que caiamos - Tg 1:13), Ele nos levantará e curará nossas feridas, e não permitirá que sejamos destruídos, ou que permaneçamos no pecado (Sl 37:24). Ele nos guarda de todo mal e nos ensina o Caminho que devemos seguir.

Procuremos ser como as crianças em humildade, pureza, e na dependência total de Deus. Assim teremos garantida e segura a nossa entrada no Reino dos Céus.

SDG - A DEUS TODA GLÓRIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

IPB EM FOCO - SIMONTON E AS BASES DO PRESBITERIANISMO NO BRASIL