SERVOS SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS (1) FAZEM A OBRA DE DEUS

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti, S.C.Sul / SP
Culto de Louvor 08.09.13


TEXTO BÁSICO – NEEMIAS 6
“Faço uma grande obra” Neemias 6:3a.


INTRODUÇÃO
A vida cristã é uma vida de serviço. Deus não nos salvou para a ociosidade, mas para a realização de uma obra, de uma missão. A visão de uma missão pode ser abrangente a todos os seres humanos (família, trabalho, realizações, etc.). Mas em se tratando do Reino de Deus, a nossa missão é uma obra santa, a obra de Deus na face da Terra, que exige de nós todo esforço e dedicação. Esdras e Neemias serviram a Deus em um tempo de muita hostilidade. Eles cumpriram a sua missão vencendo muitos desafios, de modo que o exemplo deles tem edificado e ensinado a Igreja de todos os tempos. Hoje enfrentamos muitos desafios no cumprimento de nossa missão, e  mais que nunca devemos voltar nossos olhos para a história desses servos de Deus, buscando recursos e ensinamentos que nos dirijam na difícil tarefa que temos diante de nós.

EXPLICAÇÃO
O Livro de Neemias foi escrito por volta de 445 a.C., e serviu para encorajar os judeus que haviam retornado do exílio babilônico, e estavam restabelecendo a sua comunidade em Jerusalém e arredores. Após 70 anos de cativeiro, o povo de Deus começou a retornar para a sua terra. Quando Neemias soube que as muralhas de Jerusalém ainda não haviam sido reconstruídas, ele conseguiu autorização do rei Artaxerxes I, para ir a Jerusalém e corrigir essa situação. Na Babilônia, Neemias era copeiro do rei; sua responsabilidade era comprovar que o vinho que o rei bebia não estava envenenado. Em Judá ele era governador, reconhecido por todo o povo, demonstrou humildade, integridade, patriotismo, energia, piedade e altruísmo.

O tema principal do Livro de Neemias, é que Deus opera soberanamente por meio de agentes humanos, a fim de realizar o Seu propósito redentor. Há uma atenção especial à reconstrução, edificação e dedicação das muralhas defensivas de Jerusalém, e à reconstituição de todo o povo chamado “Israel” em seu relacionamento com Deus, baseado na Aliança.


ARGUMENTAÇÃO
Veremos nessa mensagem o que podemos destacar como ensinamentos práticos para nós, e como o exemplo de Neemias pode nos ensinar a servir a Deus de um modo que objetive nosso crescimento de vitória em vitória. Sintonize-se naquilo que é a vontade de Deus para a sua vida.
 

FAZER A OBRA DE DEUS – NE 6:3 
“Enviei-lhes mensageiros a dizer: Estou fazendo grande obra, de modo que não poderei descer; por que cessaria a obra, enquanto eu a deixasse e fosse ter convosco?”

Precisamos nos dedicar ao exercício da obra de Deus dizendo “não” à ociosidade, acomodação e preguiça. Deus não precisa de nós, mas Ele quer a nossa fidelidade como prova de nosso amor, devoção e obediência. Não é tão simples começar e perseverar, mas é plenamente possível. Vejamos como.

1 – Discernir a grandiosidade da obra de Deus
Neemias estava ciente de que a obra que ele fazia não era algo desprezível, pequeno, ou que pudesse ser deixado para depois. Foi nessa perspectiva que ele mandou mensageiros a Sambalaque, Tobias e Gésem, com o famoso recado: “Estou executando uma grande obra, e não posso descer. Por que parar a obra para ir encontrar-me com vocês?” O servos que agradam a Deus são aqueles que não menosprezam a obra de Deus, não a deixam em segundo plano, mas que priorizam o obra do Rei, a missão dada pelo Rei, na Casa do Rei, a agenda do Rei, os compromissos do Rei. Muita gente não tem essa visão de Reino, e por não terem o discernimento da grandiosidade da obra do Senhor, a deixam em segundo plano em suas vidas e em seus corações (Jr 48:10a).

Em Mt 25:14-30 Jesus contou a Parábola dos Talentos. Os vs.18;24-30 falam do servo que recebera 1 talento, e diferentemente dos seus conservos, resolveu enterrar o seu talento, ao invés de trabalhar com ele, conforme fora ordenado por seu Senhor. Ele não discerniu que apesar de ter apenas 1 talento, tinha o dever de trabalhar com aquele talento com o mesmo esforço e dedicação do que tinha recebido 5 talentos. Na verdade ele menosprezou a obra que ele deveria fazer, não acreditou que conseguiria, deixou-se dominar pelo medo (Mt 25:25), e procedeu com negligência. Infelizmente em nossos dias muitos não tem discernimento da grandiosidade da obra de Deus, e semelhantemente a esse servo, estão enterrando os seus talentos. O preço desse negligência e maldade é muito alto: o seu talento foi-lhe retirado, e ele foi lançado nas trevas, onde há choro e ranger de dentes (inferno, sofrimento). Não sejamos como esse servo negligente, mas sejamos semelhantes a Neemias que disse: “Estou fazendo uma grande obra (...) por que cessaria?”.

2 – Priorizar a obra de Deus
Devemos dar prioridade ao que é prioritário, foi isso que Neemias fez. O que é prioritário? O que é mais importante para nós. Neemias poderia parar um pouco e ir conversar com aqueles homens, poderia “dar um tempo”, sem pressa, sem preocupação, stress, sem... Responsabilidade? Sem prioridade? Mas infelizmente na agenda de muitos não há prioridade para a obra de Deus.

Segundo Jesus, devemos priorizar o Reino de Deus, ou seja, colocar a obra de Deus em primeiro lugar na nossa lista de obrigações (Mt 6:33). Muitos confundem essa palavra com ativismo religioso, excesso de atividades, etc. Mas, não é isso que buscamos. Em tudo dever haver equilíbrio, e a Palavra afirma que há tempo para tudo (Ec 3). Priorizamos o Reino de Deus em todos os lugares, não só na Igreja. Mas as programações da Igreja devem ser priorizadas ao máximo, pois é ali que a Palavra é pregada e ensinada, o Reino é anunciado, e o povo de Deus se reúne para louvar e bendizer o Seu santo nome. Priorizar a obra de Deus é sinal de fidelidade e amor a Ele, que é o dono e Senhor da obra.

Cuidado com o engano do inimigo! É um erro dos mais terríveis deixar a obra de Deus na Igreja, alegando que a família está em primeiro lugar. NÃO!!! Deus tem que estar em primeiro lugar, e a Igreja é a Casa de Deus, a obra de Deus na face da Terra. Se Deus está em primeiro lugar, a obra dEle também está. Não há nexo em dizer: “Senhor, Senhor!” E não ir em todos nos trabalhos realizados na Casa de Deus. Sem a bênção de Deus a família não será abençoada.

Certamente uns trabalham e se esforçam mais que outros. Por quê? Simplesmente porque uns fazem o trabalho de outros que enterram seus talentos, que negligenciam a obra, não dão prioridade para a obra de Deus. Obviamente os que mais se esmeram colhem mais frutos, crescem mais, são mais abençoados por Deus, e receberão a recompensa eterna nos Céus.

Os servos que agradam a Deus fazem o que lhes foi proposto, com prioridade, zelo, esmero e esforço, COM ALEGRIA, ORGULHO, HONRADEZ, sabendo que essa obra é grandiosa e merece toda nossa prioridade.

3 – Não perder o foco, ter determinação, não parar, não retroceder
Neemias não perdeu o foco, ou seja, não se deixou envolver com coisas secundárias que poderiam fazê-lo parar a obra. Ele discerniu que aquilo era armação de seus inimigos e não se deixou envolver com aquele convite para conversar. Temos que nos precaver porque surgirão muitas coisas que poderão nos tirar do foco central que é a obra de Deus. Os servos que agradam a Deus desenvolvem a capacidade da determinação pelo que é certo, correto, bíblico, prioritário, que honra a Deus e glorifica o Seu santo nome.

Perder o foco é tornar-se inapto ao Reino de Deus. Perder o foco é olhar para trás, voltar ao passado e abandonar a obra iniciada.

"Mas Jesus lhe replicou: Ninguém que, tendo posto a mão no arado, olha para trás é apto para o Reino de Deus." Lucas 9:62.

Perder o foco é desagradar ao Deus. Perder o foco é perder a fé. Quem vive pela fé não retrocede, não perde o foco, mas faz prossegue, faz a obra de Deus, e agrada a Deus.

"Todavia, o meu justo viverá pela fé; e: Se retroceder, nele não Se compraz a Minha alma." Hebreus 10:38.

Muitos começam a fazer a obra de Deus num momento de empolgação. Passa a empolgação eles perdem o foco, se desanimam e alguns até abandonam a obra que fora iniciada com tanta alegria. “Fogo de palha”, como diz o ditado.
Os servos que agradam a Deus são aqueles que têm determinação para perseverar até o fim, sem se deixar desanimar, sem perder o foco de suas vidas, que é servir a Deus, fazendo-o com alegria, capricho e esforço.

Próximas mensagens da série:

SERVOS SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS (2) NÃO SE ACOVARDAM - NE 6:11
1 – Diante do perigo (vs.2a)
2 – Diante da insistência do inimigo (vs.4-6)
3 – Diante de maledicências (vs.7)
4 – Diante do medo (vs.9a)
5 – Diante de ameaças (vs.10)
6 – Diante das artimanhas do inimigo (vs.13-14).

SERVOS SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS (3) COMPLETAM A OBRA DE DEUS - NE 6:15
1 – Ter sabedoria, discernimento (vs.8,12-13)
2 – Ser fortalecido no Senhor e na força do Seu poder (vs.9b)
3 – Ter determinação, coragem (vs.11b)
4 – Viver em santidade, respeitar a Casa de Deus (vs.11b)
5 – Completar a obra de Deus

CONCLUSÃO
Notoriamente há um paralelo entre o que aconteceu naqueles dias e o que acontece hoje. Fomos trazidos por Deus do cativeiro do pecado, estamos sendo reedificados por Deus, e precisamos construir uma muralha de proteção contra os ataques do nosso inimigo comum – satanás. Ele vai tentar de todas as maneiras nos fazer parar, retroceder, estagnar. Não podemos aceitar isso, precisamos prosseguir, a obra de Deus não pode parar!

Sejamos semelhantes a Neemias; busquemos em Deus as transformações necessárias para que façamos a obra de Deus: discernindo a sua grandiosidade, priorizando-a em nossas vidas, sem jamais perder o foco, sem retrocesso, mas com determinação.

Material de apoio:
A Bíblia Anotada;
Bíblia de Estudo de Genebra.

Leia também - SERVOS SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS (2) NÃO SE ACOVARDAM.


SDG – A DEUS TODA GLÓRIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PASTORES VOADORES

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT