O INESTIMÁVEL VALOR DA PERSEVERANÇA CRISTÃ (2) SINAIS DA PERSEVERANÇA


Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti, S.C.Sul / SP
Culto de Louvor 28.07.13


TEXTO BÁSICO – MATEUS 24:4-14
"Aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo. E será pregado este Evangelho do Reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então, virá o fim." Mateus 24:13-14.


INTRODUÇÃO
A perseverança é um pressuposto básico da vida cristã, essencialmente necessária para alcançarmos a nossa salvação – só os que perseverarem serão salvos (Mt 24:13). A perseverança é alimentada pela paciência, e produz esperança em nós. Perseverança é a qualidade de não desistirmos de nossos objetivos.

Você é perseverante? Ou você desiste facilmente de seus objetivos? Existem áreas da vida em que devemos perseverar, e outras que devemos desistir e mudar. Em quais áreas você tem perseverado? Existem aqueles que perseveram no pecado, e desses Deus não Se agrada. A vontade de Deus é que Seus filhos sigam avante na perseverança da fé (Ap 2:10). Isso pode parecer difícil, e certamente exige de nós uma boa dose de força de vontade e esforço. Porém, todos nós reconhecemos que o caminho da perseverança cristã é pavimentado pela Graça de Deus. Sem o Seu amor e perdão nenhum de nós poderia continuar nessa jornada (1 Co 15:58; Ef 2:8-10).

EXPLICAÇÃO
No dia 17/03/13 a mensagem foi embasada no vs.13 de Mateus 24, onde destacamos a necessidade da PERSEVERANÇA CRISTÃ – PROVAS À PERSEVERANÇA, nas Palavras de nosso Mestre Jesus: “Aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo”. Naquela primeira mensagem destacamos o cuidado com os opositores à perseverança:

•    Enganadores (vs.4-5,11)
•    Violência (vs.6-7a)
•    Catástrofes (vs.7b)
•    Perseguições (vs.9)
•    Aumento da iniquidade (vs.12a)
•    Esfriamento espiritual (vs.12b).

Prosseguindo, falaremos hoje acerca dos resultados, ou SINAIS DA PERSEVERANÇA, que acompanham, ou caracterizam a vida daqueles que perseveram. Estes sinais podem ser observados individualmente e coletivamente, ou seja, você pode ser diferente e fazer diferença onde está, na Igreja, na família, na sociedade. Se você for perseverante estes sinais te acompanharão. Semelhantemente a Igreja perseverante é assim caracterizada, e faz diferença onde está plantada.

SINAIS DA PERSEVERANÇA


Apesar de tudo que foi dito até aqui, apesar de todas a provas e obstáculos que existem, a Palavra de Deus nos afirma que um povo perseverará, e que obterá resultados maravilhosos que afirmam O VALOR INESTIMÁVEL DA PERSEVERANÇA CRISTÃ. Então, quais são os sinais de um crente, e de uma Igreja, perseverante?

1 – SALVAÇÃO GARANTIDA
“Aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo” (vs.13)


O crente tem que perseverar, esse é um sinal de que ele é salvo! E quem persevera em Cristo vive como crente, como salvo, e não como não crente ou mundano. É justamente em um mundo perdido que a Palavra de Deus afirma que haverá os que perseverarão até o fim, e somente os que perseveram serão salvos!

Como ficam os desviados? Deus julgará cada um, e só Ele sabe quem será salvo. Na Bíblia temos os exemplos de Davi e Pedro que tiveram suas dificuldades, mas retornaram para Deus a tempo. Temos o exemplo do ladrão na cruz que converteu-se momentos antes de morrer; mas temos também o exemplo de Judas Iscariodes, que apesar de conviver ao lado de Jesus, jamais O conheceu em seu coração.

A salvação é individual. Deus diz assim para cada um de nós:
“Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina.” 1 Timóteo 4;16a.
“A fé que tens, tem-na para ti mesmo perante Deus.” Romanos 14:22a.

A perseverança, portanto, é um sinal visível da salvação. Entendemos que os que não perseveram ainda não se converteram, ou então estão com grandes dificuldades. Nesse caso, o seu retorno caracterizará uma renovação na sua conversão, ou será a sua conversão verdadeira, e aquele primeiro estágio ainda não era a conversão verdadeira. Explico: muitos crentes foram batizados, e até fizeram sua pública Profissão de Fé, mas num dado momento de suas vidas, deixaram a Igreja e estão perdidos no mundo hoje, vivendo como não crentes, ou seja, não estão perseverando na fé e na doutrina. Se um dia eles voltarem para Cristo, seu retorno será visto como uma renovação de seu pacto anterior, ou a sua própria e genuína conversão.

Cuidado! Não caia no engano do diabo que pode tentar levar-te a um desvio na fé, argumentando em seu coração que você vai voltar ainda a tempo de ir para o Céu. Não brinque com Deus, porque está escrito que “De Deus não se zomba” (Gl 6:7a). Ele tudo vê e julgará cada um segundo as suas obras. Vale muito mais a pena permanecer no Caminho e ter a sua salvação garantida, pois os que não perseveram têm sobre si o peso do Dia do Juízo Final.

Persevere! Não permita que o inimigo te influencie, engane, desvie, tire da presença de Deus. Persevere em Cristo, até o fim, e você será salvo!

2 – EXPANSÃO DO EVANGELHO
“E será pregado este Evangelho do Reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações” (vs.14a)


Apesar de tantas lutas e dificuldades pelas quais a Igreja passa (e passará ainda mais), o Evangelho não deixará de ser pregado. O Senhor É poderoso para nos levantar e fazer-nos mais que vencedores. Esse Evangelho, tem sido, e continuará sendo pregado em todo o mundo, para testemunho a todas as nações, em cumprimento da ordem do Senhor:

“Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc 16:15).

Louvado seja o nome do Senhor, porque sabemos que nada absolutamente poderá deter a pregação do Evangelho. Nem os homens, nem o diabo, NADA, NADA, NADA deterá a pregação da salvação no Sangue de Jesus a todo que nEle crer! Aleluia!!!

Que nações são essas? O mundo inteiro! Atos 1:8 nos revela qual é o plano de Deus para levar avante essa obra e chegar à concretização de sua obra.

“Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis Minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da Terra.” Atos 1:8.

Quando o poder de Deus é derramado sobre o Seu povo, não há problemas em testemunhar (e isso exige perseverança de nossa parte) tanto em:
•    Jerusalém – a cidade onde a Igreja estava inserida naquele contexto, no nosso caso de São Caetano. Isso é Missões Locais.
•    Toda Judéia – primeira interpretação: a região mais próxima onde a Igreja estava inserida, no nosso caso o estado de São Paulo. Segunda interpretação: o povo judeu, povo aceito e amado, de sua própria raça. Isso é Missões Regionais.
•    Samaria – primeira interpretação: regiões mais remotas e distantes para serem alcançadas. No nosso caso o nosso país, o Brasil. Segunda interpretação: as pessoas discriminadas, abandonadas, que vivem à margem da sociedade, que são desprezadas: prostitutas, gays, drogados, enfermos, aidéticos, cancerosos, crianças abandonadas, presidiários, etc.
•    Confins da Terra – o mundo todo, outros países. Isso é Missões Internacionais, ou Transculturais.

A tarefa é grande, o desafio é gigantesco, mas esse é um dos sinais de uma Igreja (um povo) perseverante na fé: a pregação do Evangelho, evangelização e missões. A Igreja não pode parar nunca de anunciar a Palavra de Deus, mas tem que perseverar sempre na divulgação das boas novas de salvação. A Igreja que não faz missões fatalmente desfalece e deixa de perseverar. Evangelização e missões é a obra primordial da Igreja. (locais, nacionais e internacionais) Persevere IPVG, persevere na pregação da Palavra, persevere na evangelização, persevere em missões.

3 – A VOLTA DO SENHOR JESUS
“então virá o fim” (vs.14b)


De um modo totalmente inexplicável e misterioso, a Igreja faz parte de todo o cenário que marca a volta de Cristo, pois nos é dito que um dos resultados maiores da nossa perseverança na salvação e na pregação da Palavra de Deus, será a volta de Cristo. O fim tão esperado, tão desejado, ocorrerá no final de tudo, quando o Evangelho tiver sido pregado em todo o mundo. Não que o dia glorioso da volta do Senhor esteja em nossas mãos. Essa afirmação é confusa e herética, pois Quem tem o comando e o controle da história em Suas mãos poderosas, é e sempre será o Senhor.

No entanto aprouve a Ele nos designar para essa obra. Então podemos deduzir que a Igreja, em sua diversidade local, é essencialmente perseverante. Isso significa que se eu e você não fizermos a obra que o Senhor nos mandou fazer, Ele É poderoso para levantar quem Ele quiser para fazer a Sua obra em nosso lugar. Isso é comprovado em Mt 25:14-30 na conhecida Parábola dos Talentos, que está inserida na série de mensagens escatológicas de Cristo. Esse assunto tem tudo a ver com o fim dos tempos. Perseverar na fé é perseverar na obra. Esquisito como muitos perseveram na obra aos domingos, parece que não há culto durante a semana. Mesmo nas férias...

Precisamos de um avivamento, conforme Atos 1:8, um despertamento espiritual onde faremos diferença e nos envolveremos com a obra de Deus cada vez mais. Mas lembre: a obra é de Deus. Portanto, participar desse mover, dessa ação de Deus na face da Terra, é motivo de honra para nós. Se O desprezarmos e enterrarmos os talentos que Ele nos deu (dons, aptidões, oportunidades, serviços, etc.) Ele poderá tirar de nós a oportunidade de servi-Lo, e dar a quem Ele desejar.

CONCLUSÃO

Você tem perseverado na fé?

A perseverança se faz presente em todas as áreas da vida do crente, não só nos compromissos da Igreja, mas fora dela também. Em casa, e na vida em geral, nos estudos, trabalho, busca de uma boa profissão, etc. Perseveramos no casamento, na família, na Palavra, na santidade, amor, misericórdia, etc. A perseverança é uma marca do caráter, e quem persevera vai longe. Mas quem persevera em Cristo até o fim, esse de fato acredita em Deus e luta por seus ideais, esse será salvo!

O texto é claro: “E será pregado este Evangelho do Reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então, virá o fim." Isso significa que sempre haverão os perseverantes, até a volta de Jesus. A grande questão é: de que lado você está? Dos que perseveram ou dos que desistem?

SOLI DEO GLORIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PASTORES VOADORES

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT