A PALAVRA DO MESTRE - ÀS VEZES PRECISAMOS SER DRÁSTICOS


Por: Rev. Nelson França

“Se Eu não te lavar, não tens parte comigo” João 13:8.

Era uma cena extraordinária, o Senhor lavando e enxugando os pés aos discípulos. Todos eles, com certeza estavam admirados da atitude do Mestre. Então, Pedro (mais uma vez, Pedro), foi além da admiração e reagiu à atitude de Jesus dizendo: “Nunca me lavarás os pés”. Nesse momento o Senhor foi drástico, e lhe disse: “Se Eu não te lavar, não tens parte comigo”.

Eu creio que todos nós, em determinadas situações, no temor do Senhor, com discernimento e prudência, precisamos tomar medidas drásticas. Até porque, são muitos os que vivem insatisfeitos, contrariados, envoltos por situações claramente injustas e até mesmo afrontadoras, para as quais os diálogos e as muitas palavras, não resolveram.

Mas, até onde vão os nossos limites? Alguns por demorar em agir, acumulam mágoas, irritações, e quando por fim decidem tomar uma medida, acabam exagerando, se precipitam e agem movidos por raiva e sentimentos semelhantes, causando e ou sofrendo grande mal.

A questão é que, para decidir ou agir drasticamente, é necessário combinar coragem e sabedoria. Tal cuidado se deve ao fato de que as medidas drásticas, mesmo aplicadas devidamente, podem trazer resultados contrários ao esperado.

Desse modo, ao tomá-las, precisamos estar certos, não somente que são necessárias, mas também que há riscos quanto aos resultados. Mas, uma vez que necessárias, não devemos temer fazer uso delas; até porque o resultado pode nos surpreender; conforme se deu com Pedro, diante do confronto que sofreu.

Segundo o relato em João 13:9, ele não só se submeteu a lavar os pés, mas, diante das palavras enérgicas de Jesus, se dispôs a ser lavado por completo: “Senhor, não somente os pés, mas também as mãos e a cabeça.”

É preciso considerar ainda, que há situações e pessoas, que precisam e até dependem de medidas assim. Nesse caso, retardá-las causa um prejuízo geral. Muitas pessoas, após tomar as medidas drásticas necessárias, se lamentam de não tê-las tomado antes, pois teriam evitado desgastes e dor desnecessários.

Enfim, paremos, consideremos, oremos! Ajamos com coragem e sabedoria; e, não deixemos de tomar as decisões e medidas que se fazem necessárias; ainda que às vezes tenham que ser drásticas.

Deus nos ajude!

O Rev. Nelson é Pastor da IPB de Praia Grande / SP.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT