MALDIÇÃO E PERDÃO

“Agora, pois, não se apartará a espada jamais da tua casa, porquanto me desprezaste e tomaste a mulher de Urias, o heteu, para ser tua mulher.” 2 Samuel 12:10.

Este texto mostra Davi sendo amaldiçoado por Deus por conta de uma grave falha cometida por ele envolvendo assassinato, adultério e mentira. Uma leitura dos textos adiante mostra o cumprimento desta maldição até a morte de Davi (1 Reis 2). Ainda que chamado de homem segundo o coração de Deus, Davi cometeu muitos erros em sua vida, alguns muito sérios.

O que devemos realmente aprender com este exemplo é que não há nada que nos “imunize”, como se fosse uma vacina, contra as consequências do nosso pecado. Se nos arrependermos podemos contar com o perdão de Deus, mas nem sempre isso será sinônimo de ter apagadas as sequelas do que fizermos. Os versículos seguintes mostram o desenrolar desta história, mas a espada não se afastou da casa de Davi.

Precisamos entender que Deus nos perdoa e isso por si só já é algo extraordinário e sobrenatural. Mas nem sempre poderemos contar que os rastros de nossos erros serão apagados, e isso poderá implicar, como na vida de Davi, em arcar com suas consequências pelo resto da vida. Isso não faz Deus ser menos Deus, e nem tampouco invalida Seu perdão, Seu amor por nós e Sua boa vontade. A exemplo de Davi, ascendente de Jesus, não necessariamente isso implicará em questão de salvação, nem mesmo no conceito de Deus a nosso respeito, pois Davi não deixou de ser o homem segundo o coração de Deus por causa de seus erros. Aliás, ele o era por sua capacidade de arrependimento.

Nunca podemos esquecer que o trono de Deus é assentado sobre justiça e juízo, ainda que Ele seja amoroso. Devemos estar sempre prontos a arcar com os efeitos de nossos erros, pois existe uma concreta possibilidade disso acontecer. Isso deveria nos motivar, fortemente, a evitar os erros que pudermos.

Continuaremos errando, pois somos humanos, mas se pudermos resumir nossos erros somente às nossas fraquezas e lutas contra elas, teremos menos consequências para arcar.

“Senhor, quero me dedicar intencionalmente ao meu aperfeiçoamento diante de Ti, para que não precise sofrer as consequências de erros que não terão seus rastros apagados. Fortalece-me e ensina-me a Te glorificar. Em nome de Jesus, amém!”

Ichtus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

IPB EM FOCO - SIMONTON E AS BASES DO PRESBITERIANISMO NO BRASIL