JESUS, A ÁGUA DA VIDA

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
Culto de Ano Novo 31.12.12
IPB de S.C.Sul / SP


TEXTO BÁSICO – JOÃO 4:1-42
“(...) aquele, porém, que beber da água que Eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que Eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna.” João 4:14.


INTRODUÇÃO
Como você tem vivido a sua vida espiritual? Como você está começando 2013? É fato que o povo evangélico brasileiro tem crescido. A IPB tem crescido também, já somos cerca de 1.000.000 de presbiterianos. É pouco, se comparado com outras denominações, mas um milhão de almas, é muita gente! Talvez não tenhamos crescido tanto numericamente, porque os presbiterianos (os verdadeiros, não aceite imitações) são rigorosos na doutrina, exigentes na santidade, levam a Bíblia a sério, não priorizam as emoções nos cultos, não fazem teatro de espiritualidade, não ficam “fazendo cera”, mas procuram ser bíblicos e santos. 


Sem desmerecer ninguém, e sem citar nomes também, seria interessante tentar “lavar a roupa suja”. Não adianta criticar os erros doutrinários e litúrgicos de outras denominações, e não ganhar almas para Cristo, não evangelizar, não sair das quatro paredes. Também não adianta criticar os crentes que falam muito de milagres e bênçãos, e esquecer que o nosso Deus é o Deus do impossível, o Deus de milagres e maravilhas, que diz na Palavra: “Pede-Me! E Eu te darei!” É um grande erro, criticar os crentes que oram, e não participar das reuniões de oração e vigílias. E para isso existe uma lista de motivos e justificativas para tentar justificar o injustificável. De que vale gabar-se da teologia e história se houver um contínuo e crescente desconhecimento bíblico? Essa geração precisa de um encontro real com Deus, que gere desejo intenso em conhecer mais a Deus.

O fato é que muitos dentre o povo evangélico brasileiro (inclusive presbiterianos) tem se tornado muito religiosos e menos cristãos de fato, no sentido mais farisaico da palavra. São muito fracos (mas muito fracos mesmo!) de Bíblia, isto é, não conhecem as Sagradas Letras. São domingueiros, superficiais, carnais, mundanos, se distanciando de Deus e pensando que está tudo bem. Porque são filhos de crentes, porque são batizados, professos, tem cargo, cantam, tocam, fazem isso ou aquilo. Nesse caso, mera religiosidade. Seria essa a sua realidade?

Tantos outros estão dentro das Igrejas, mas são apenas simpatizantes, frequentadores, não assumiram um compromisso com Deus ainda. Não se converteram, não aceitaram o Senhorio de Cristo, arrependendo-se de seus pecados. Seria essa a sua realidade, caro leitor?


EXPLICAÇÃO 
Jesus dirigiu-se às regiões da Samaria e encontrou-Se com a mulher samaritana à beira do poço de Jacó (vs.5-6). O fato de Jesus estar ali sozinho com aquela mulher, era em si algo comprometedor diante dos costumes da época. Mas o Senhor não somente foi lá, como também conversou com a mulher samaritana, um diálogo que parece ter chegado à beira de uma discussão (vs.4-26). Isso também era condenável diante costumes da época: um judeu falar com uma mulher samaritana.

Mas Jesus prosseguiu contrariando os costumes judaicos, e como sentia sede, pediu-lhe água para beber (vs.7-9). Os judeus nunca pediriam água aos samaritamos, muito menos a uma mulher samaritana. Os samaritanos eram descendentes de uma mistura entre judeus e povos pagãos, e por essa razão sofriam grande discriminação por parte dos judeus; Jesus era judeu (!).

Jesus fez isso porque tinha um propósito: salvar aquela alma. Ele tem propósitos na sua vida, Ele deseja salvar a sua alma também. Entenda que o encontro de Jesus com aquela mulher não foi por acaso, mas totalmente proposital, planejado e agendado por Ele. Jesus conhecia muito bem aquela mulher que era religiosa, conhecia a Lei de Deus, considerava-se salva (filha de Jacó), e no entanto caminhava para o inferno, vivia uma vida de pecados, e não conhecia o Salvador. Mas Jesus foi até ela.

Se você lê essa mensagem, considere que o Senhor preparou esse momento para falar contigo, e Ele tem planos maravilhosos em sua vida. Não despreze o Senhor, “hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais o vosso coração”.

1 – O INTERESSE DE JESUS 

O interesse de Jesus ao se aproximar dessa mulher e quebrar tantos costumes estabelecidos, era o de salvar aquela pobre alma. Ela vivia uma vida de pecado, longe de Deus, no engano religioso. Provavelmente ela pensava que, por ser descendente de Jacó (vs.12) estava com a sua salvação garantida, assim como muitos daqueles judeus que afirmavam serem filhos de Abraão, e Jesus lhes disse que eles eram filhos do diabo (Jo 8:39-40,44). O sentimento religioso não pode salvar ninguém, só Cristo tem poder para nos salvar.

Jesus também se interessa por ti. Ele veio a esse mundo, Se humilhou ao extremo para poder salvar a sua alma, e dar-te a salvação. Nesse momento há tantos que estão se embriagando, se drogando, se prostituindo, morrendo, sendo lançados no inferno onde passarão a eternidade em sofrimento e dor. Mas Jesus Cristo se interessa por você, Ele veio e deu o Seu amor por ti. Entenda que Deus tem planos maravilhosos para a sua vida, mas você precisa abrir o seu coração para Ele (Ap 3:20), você precisa arrepender-se de seus pecados (Mt 4:17). Você precisa beber da Água da Vida que Cristo oferece gratuitamente a todo aquele que nEle crer.

2 – O AMOR E A SABEDORIA DE JESUS 

E foi usando a figura da sede e da água, que Jesus aproveitou aquela oportunidade e anunciou àquela mulher a salvação. Ele disse que tinha uma água que poderia saciar a sua sede para sempre, a água da vida (vs.10,14). Obviamente Jesus referia-se à sede da alma, e a água da qual Ele falava era a Sua Palavra e o Espírito Santo, que habitando o coração do homem, sacia totalmente a sede interior comum a todas as pessoas (Jo 14:23).

A mulher samaritana teve a sua vida exposta pela Luz do Senhor (vs.17-18), e soube que seus pecados mais secretos eram conhecidos daquEle Homem misterioso e até então desconhecido. Ela soube que esse Homem era o próprio Messias (vs.26). Uma das maiores razões pelas quais o Senhor preparou esse encontro em particular: falar de coisas tão pessoais que se tratadas em público a envergonhariam extremamente. O Senhor nos ama e nos respeita (Mt 6:6).

O Senhor Jesus conhece perfeitamente cada ser humano, mas age com amor e sabedoria. Durante um tempo Ele dá chances para as pessoas se consertem. Durante um tempo Ele não expõe, não envergonha, não causa dano, mas fala com amor, convidando à salvação. Mas chegará um tempo em que tudo que está encoberto será revelado (Ec 12:14), e nesse dia não haverá mais chance de salvação.

3 – A OBRA DE JESUS 

A obra que Cristo é tremenda! Envolve o agir sobrenatural de Deus na nossa vida. Ele age sabiamente, com paciência e amor; conhece nossos dilemas, fraquezas e dificuldades. Sua misericórdia é indescritível, como nosso Deus é bondoso! Ao pensarmos no tipo de vida que aquela mulher vivia, talvez fosse a última pessoa que escolheríamos para ser missionária, mas foi exatamente ela que Cristo escolheu. E mesmo sem títulos ou honra, ela age como alguém que de fato está sendo tratada por Cristo, alguém que é alvo do soberano amor de Deus. Os sinais são notórios na vida dela.

A sua reação demonstrou que ela de fato creu no Senhor (bebeu da Água da Vida): correu até a cidade a anunciou a todos ali acerca do seu encontro com Jesus e das coisas que Ele lhe dissera (vs.28-29) e muitos creram em Jesus por causa do testemunho da mulher (vs.39). Após isso Jesus ficou com os samaritanos dois dias, houve uma grande comoção naquele lugar, e muitos souberam e creram que Ele era o Senhor, o "Salvador do mundo" (vs.42).

Quantas vezes nós estamos retendo algo que devemos falar e anunciar a todas as pessoas que nos rodeiam: Jesus nos salvou, agora somos Seu povo e rebanho do Seu pastoreio. Jesus nos conhece e trata com nossas questões, até as mais difíceis de serem confrontadas, de um modo tão carinhoso e cavalheiresco, tão respeitoso e simples, que é impossível rejeitar a Sua tão doce voz. Quem dessa água beber nunca mais terá sede!

CONCLUSÃO 

Talvez você esteja vivendo como aquela mulher: um tipo de religiosidade superficial, vazia, mórbida. Decisivamente não foi para isso que Cristo veio. Ele tem propósitos na vida de todos que nEle creem, sempre age com amor e sabedoria, e realiza Sua obra maravilhosa.

Ainda há muitos que não experimentaram da água da vida, que estão vivendo próximos a Jesus, porém à margem de Sua obra. Frequentam a Igreja, conhecem a Bíblia, alguns foram criados na Igreja, até foram batizados e fizeram sua Pública Profissão de Fé, talvez até chegaram a ocupar cargos, etc. Mas com o passar do tempo se esfriaram e se tornaram meramente religiosos, como aquela mulher. Conhecem a verdade, pensam que vão para o Céu por causa da sua religiosidade, mas ainda não conhecem o Salvador.

Sejamos impactados pela Palavra de Cristo, e sempre saciemos a sede de nossas almas com a água da vida que somente Ele pode nos dar. E que essa água maravilhosa manifeste-Se e jorre de dentro de nós, alcançando a todos quantos nos rodeiam (vs.14).

SOLI DEO GLORIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PASTORES VOADORES

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT