BENÇÃOS QUE REQUEREM AÇÕES (1) ESPERANÇA E FÉ DE MÃOS DADAS

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti, S.C.Sul / SP

Culto Vespertino 30.12.12


TEXTO BÁSICO – EFÉSIOS 1:15-23
 

"Iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes qual é a esperança do Seu chamamento, qual a riqueza da glória da Sua herança nos santos, e qual a suprema grandeza do Seu poder para com os que cremos, segundo a eficácia da força do Seu poder." Efésios 1:18-19.

INTRODUÇÃO
No ano de 2009 algumas famílias pobres do sertão nordestino ficaram ricas da “noite para o dia”. Eles descobriram que possuíam um tesouro no quintal de casa. Na busca por água encontraram petróleo, e com o dinheiro recebido com a venda do “ouro negro”, tiveram seus problemas de falta de alimentos e água solucionados. Eles viviam em verdadeiro estado de miséria e não sabiam que estavam vivendo, literalmente, sobre um tesouro.

Eu comparo isso à realidade espiritual de muitos que vivem aquém do que Deus planejou para eles. Vivem num verdadeiro estado de miséria espiritual, porque não sabem, ainda não tomaram conhecimento, não tem noção da grandiosidade, da preciosidade das bênçãos que Deus lhes preparou através da vida e da obra que o Senhor Jesus realizou. É sobre isso que iremos refletir aqui, e rogamos a Deus, que nos faça saber, que nos revele aos corações, que bênçãos são essas!

EXPLICAÇÃO
Efésios, Filipenses, Colossenses e Filemon são denominadas as “Cartas da Prisão”, já que foram escritas durante a prisão de Paulo em Roma (Ef 3:1; Fp 1:7; Cl 4:10; Fm 9). Paulo foi preso duas vezes. Durante a primeira prisão, Paulo foi mantido prisioneiro da guarda pretoriana por dois anos (At 28:30), durante os quais estas cartas foram escritas. Ele previa a sua libertação (Fm 22), após a qual realizou várias viagens, escreveu 1 Timóteo e Tito. Depois disso, foi novamente aprisionado, quando escreveu 2 Timóteo e foi martirizado. A Carta aos Efésios foi escrita, portanto, durante a primeira prisão, ao passo que 2 Timóteo é a carta da segunda prisão. (ABA).

ARGUMENTAÇÃO
No texto lido o Apóstolo Paulo falando à igreja de Éfeso faz algumas considerações a respeito à espiritualidade daqueles irmãos:
 
•    eram irmãos que tinham fé em Jesus (vs 15);
•    viviam em amor uns pelos outros, comunhão (vs 15);
•    Paulo orava por eles, agradecendo pela obra de Deus na vida deles (16);
•    e intercedia por eles, pedindo a Deus que lhes concedesse:

•    espírito de sabedoria e revelação (vs 17);
•    no pleno conhecimento de Deus (vs 17);
•    e que tivessem os olhos do coração iluminados (vs 18).

Tudo isso era para que eles pudessem saber aprender, entender e conhecer o tipo de vida que Deus lhes havia concedido em Jesus, pois nem todos tinham conhecimento dessas grandiosas bênçãos. Hoje, semelhantemente, nem todos os crentes tem esse conhecimento. Por isso que Paulo orava e intercedia por eles, e nós também precisamos orar uns pelos outros, para que nos seja concedido o entendimento e o conhecimento dessas bênçãos tão elevadas, e envoltas em tamanho mistério, que somente podemos viver dessa maneira se o próprio Deus nos ajudar, concedendo-nos espírito de revelação e sabedoria, através do pleno conhecimento dEle, e iluminando os nossos olhos (espirituais) do coração (vs.17-18).

Cada uma dessas dádivas de Deus, está ligada a uma ação, como uma resposta, uma manifestação de nossa parte. Isso faz parte da aliança que Deus fez conosco, através da salvação. O Sangue de Jesus é aval dessa aliança, Deus promete nos abençoar, mas Ele também requer de nós ações conclusivas de Sua ação.

Então, que bênçãos e quais ações são essas? 


BÊNÇÃO – UMA ESPERANÇA MARAVILHOSA
“para saberdes qual é a esperança do seu chamamento” (vs.18)

Temos essa esperança porque fomos chamados por Deus para servi-Lo. E por isso esperamos dias melhores, esperamos a visitação de Deus, esperamos o crescimento da Igreja, esperamos por respostas às nossas orações, esperamos as bênçãos que Ele nos prometeu, esperamos por termos nossos corações transformados, esperamos por Sua bendita e graciosa vontade. Enfim tudo que temos, tudo que somos, todas as nossas perspectivas estão em Deus.

A nossa esperança é real, não é uma teoria, mas é muito prática, é para aqui e agora, mas não se detém a este mundo. A nossa esperança nos remete à eternidade.

 
“Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens.” 1 Coríntios 15:19.

O mundo sem Deus não tem esperança. Onde está a esperança do mundo? A esperança do mundo jaz no dinheiro, riquezas e bens materiais. A esperança do mundo é vazia, pois está colocada em homens, e todo homem é pecador. São vãs esperanças, falsas esperanças, que não podem salvar ninguém, pois tudo passa. Quando a morte chegar qual esperança permanecerá? Diz o ditado erradamente que “a esperança é a última que morre”, no entanto, para o crente a esperança não morre nunca, porque a nossa esperança é Jesus. Nós temos uma viva esperança.

“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos” 1 Pedro 1:3.

Somente quem foi lavado pelo Sangue de Cristo tem a esperança da vida eterna. Daqui não se leva nada, e até o povo de Deus é exortado a não colocar o seu coração em outras coisas, senão no Senhor. Ele É a nossa esperança!

“...se as vossas riquezas prosperam, não ponhais nelas o coração.”  Salmos 62:10b.
“...e disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR!”  Jó 1:21.

Nesse mundo terrível, mundo de pecado, morte e dor, vivendo à beira do inevitável precipício, a ESPERANÇA é uma das maiores preciosidades da vida cristã. Ela nos revigora a cada manhã, nos fortalece a cada dia, mesmo nos momentos mais críticos da vida, a nossa esperança é inabalável, pois está firmada no Deus soberano, em seu eterno poder, no sacrifício e na vitória de Seu Filho Unigênito: o Senhor Jesus Cristo.

Os salmos revelam exaustivamente esse Deus maravilhoso, o Deus da esperança:

Sl 9.18   Pois o necessitado não será para sempre esquecido, e a esperança dos aflitos não se há de frustrar perpetuamente.
Sl 39.7   E eu, Senhor, que espero? Tu És a minha esperança.
Sl 40.1   Esperei confiantemente pelo SENHOR; Ele Se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro.
Sl 62.5   Somente em Deus, ó minha alma, espera silenciosa, porque dEle vem a minha esperança.
Sl 65.5   Com tremendos feitos nos respondes em Tua justiça, ó Deus, Salvador nosso, esperança de todos os confins da Terra e dos mares longínquos;
Sl 71.5   Pois Tu És a minha esperança, SENHOR Deus, a minha confiança desde a minha mocidade.
Sl 119.116   Ampara-me, segundo a Tua promessa, para que eu viva; não permitas que a minha esperança me envergonhe.
Sl 146.5   Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio, cuja esperança está no SENHOR, seu Deus,

E você, vive debaixo dessa maravilhosa esperança? 


AÇÃO – FÉ
A esperança é fruto da fé, e “sem fé não há esperança, sem fé é impossível agradar a Deus” (Hb 11:6). Como diz o texto acima de Hb 11:1, “fé é a certeza de coisas que se esperam”, portanto a esperança é gerada pela fé. Por isso que Paulo orava para que Deus abrisse o entendimento dos efésios para que eles soubessem que por pertencerem a Deus tinham uma maravilhosa esperança, esperança essa que seria sempre suprida através da fé, uma fé essencialmente prática. Acerca da fé, vejamos:

- A fé não é contemplativa apenas, mas deve ser praticada.
“E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tende fé em Deus. Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito. Por isso vos digo que todas as coisas que pedirdes, orando, crede receber, e tê-las-eis.” Mc 11:22-24.

- Os discípulos foram repreendidos por sua falta de fé.
“E Ele, despertando, repreendeu o vento, e disse ao mar: Cala-te, aquieta-te. E o vento se aquietou, e houve grande bonança. E disse-lhes: Por que sois tão tímidos? Ainda não tendes fé?” Mc 4:39-40.

- Pedro foi repreendido por sua falta de fé.
“E respondeu-lhe Pedro, e disse: Senhor, se És Tu, manda-me ir ter conTigo por cima das águas. E Ele disse: Vem. E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus. Mas, sentindo o vento forte, teve medo; e, começando a ir para o fundo, clamou, dizendo: Senhor, salva-me! E logo Jesus, estendendo a mão, segurou-o, e disse-lhe: Homem de pouca fé, por que duvidaste?” Mt 14:28-31.

- Tomé foi exortado a ser crente.
“Depois disse a Tomé: Põe aqui o teu dedo, e vê as Minhas mãos; e chega a tua mão, e põe-na no Meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente.” Jo 20:27.

- Jesus abençoou os que não viram e creram. Esses são os que não perdem a sua esperança, apesar das circunstâncias, porque tem uma fé viva.
“Disse-lhe Jesus: Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram.” Jo 20:29.

CONCLUSÃO - ESPERANÇA E FÉ DE MÃOS DADAS

“Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor.” 1 Co 13:13.

Você já parou para se perguntar por que o amor é maior que a fé e a esperança? Porque quando chegarmos lá no Céu não precisaremos mais da fé e nem da esperança, mas o amor é eterno. Enquanto estamos nesse mundo, devemos servir ao Senhor com fé, esperança e amor.

Conforme Hebreus 11:1 nos diz:
“Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem.”

A esperança já deve ser vivida aqui, mas lá no Céu não será mais necessária. Lá no Céu veremos o Senhor e toda a Sua glória, e viveremos para sempre com Ele, nossa eterna esperança.

“Porque, na esperança, fomos salvos. Ora, esperança que se vê não é esperança; pois o que alguém vê, como o espera?” Rm 8:24.

E isso nos leva à segunda grandiosa bênção descrita pelo Apóstolo Paulo em Efésios 1:18, porque a nossa espera jamais é em vão. Esperamos no Senhor que nos preparou uma HERANÇA GLORIOSA.




Leia também a parte 2 dessa série: A ETERNIDADE REQUER SANTIDADE.

SOLI DEO GLORIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PASTORES VOADORES

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?