LUTANDO CONTRA A PORNOGRAFIA

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti – S.C.Sul / SP
Jovens em Alerta 23.06.12


Vivemos dias de trevas. O mundo está tomado por uma avalanche de pecado e promiscuidade tão grande, que quem não se cuidar fatalmente ficará ferido. A pornografia tem alcançado índices alarmantes de crescimento, morte e destruição. Já nos cansamos (ou nos acostumamos?) com a pornografia nas novelas, filmes, programas de humor, etc. Já virou rotina notícias sobre pedofilia, uma área onde muita gente grande, rica, famosa e influente está envolvida até o pescoço. Seria essa a razão de tanta impunidade? Por que os crimes contra crianças e adolescentes são tratados com tanto desdém por parte dos legisladores nesse país? Por que não há leis mais pesadas contra os crimes hediondos e de pedofilia?

Pornografia dá dinheiro! A indústria pornográfica fatura bilhões anualmente e eles fazem de tudo para “vender seu peixe”. Empurram goela abaixo todo tipo de insulto e imoralidade, custe o que custar. Até as revistas semanais de grande circulação sempre separam uma parte para imagens e temas que canalizam e direcionam a opinião pública para uma aceitação cada vez maior da imoralidade, até porque a mesma editora publica revistas pornográficas com grande circulação. Os jornais trazem em seus classificados anúncios de prostitutas (e prostitutos) com “descrições do produto” e até com atendimento delivery. A que ponto a sociedade chegou! A pornografia está em toda parte, na TV, nas publicações, nas conversas, nas músicas, nos celulares, etc. Mas o maior instrumento de veiculação da pornografia em nossos dias, sem dúvida alguma, é a internet. Infelizmente a grande maioria das pessoas (até cristãos) tem se tornado massa de manipulação dessa indústria cruel da pornografia. Qual é o lema do apresentador do reality show de maior sucesso do Brasil? “Dê uma espiadinha”.


A pornografia traz consigo a destruição dos valores morais e da própria família. Hoje em dia é grande o número de pessoas viciadas em pornografia. Muitos são consumidores compulsivos de material pornográfico. A pornografia impressa, televisiva ou digital precede ato do pecado, pois o próximo degrau nessa escalada de impurezas é a prática do pecado: masturbação, prostituição, homossexualismo, adultério, fornicação, etc. O número de casamentos destruídos pelo adultério e solteiros vivendo em fonicação é incontável.

Diante de uma sociedade corrompida pelo pecado, onde a pornografia é aceita e apreciada pela grande maioria, a Igreja não está imune a tropeços e quedas. Daí a necessidade de falarmos do assunto dentro de uma visão bíblica, buscando bases para o fortalecimento da fé cristã, no combate a esse mal. Mas é preciso querer vencer!


Os seguintes textos nos mostram o caráter santo de Deus, e o que Ele requer de cada um de nos, Seus servos: Ex 20:14,17; Mt 5:27-28; Rm 6:19; 12:1-2; Fp 4:8; 2 Co 12:21; Gl 5:19-21; Ef 5:3-4; Cl 3:5-6.

A seguir avaliaremos algumas ações que podemos adotar no intuito de nos precavermos contra essa doença, sócio, moral e espiritual.

1. Não nos envolveremos em qualquer tipo de conversação, por “chat”, por “e-mail”, ou por outra forma qualquer, que não esteja em harmonia com as diretrizes da Bíblia. Da mesma maneira, teremos a coragem necessária de demonstrar nossa ética e convicções cristãs perante nossos amigos e conhecidos, fazendo uma dissociação de nossas pessoas de qualquer interação que, em seu andamento, der sinais de que está progredindo na direção errada.
 
2. Imediatamente “deletaremos” qualquer “e-mail”, anúncio, propaganda, ou material recebido pela Internet, que venha a sugerir (mesmo que o grau de sugestão seja mínimo) imoralidade, pornografia e linguagem imprópria; e não seguiremos os passos e laços contidos nessas comunicações, exercitando todo o esforço para não procurarmos leitura e exame demorados no material que contém estes tipos de apelo.

3. Não tomaremos a iniciativa de “pesquisar” e de dar andamento a “links” a quaisquer sites que apresentem ou promovam imoralidade e pornografia.

4. Depois de realizarmos uma pesquisa legítima, em qualquer assunto, não
vamos “clicar” em qualquer “link” que possa vir junto da pesquisa legítima, mas que sugira ou atraia a sites de teor pornográfico ou imoral.

5. Procuraremos fazer com que nossos hóspedes, visitantes e amigos, que frequentam o nosso lar, cumpram este pacto. Não teremos receio de falar explicitamente sobre estes padrões e demandaremos que qualquer envolvimento nas práticas condenadas neste pacto, cessem imediatamente.

6. Sabedores que apesar de sermos salvos pelo poder e pelo Sangue de Cristo Jesus, temos ainda um coração que é enganoso; que satanás espera oportunidades para agir, visando a destruição de nossas almas e vidas; que estaremos em uma melhor posição de guarda deste pacto se mantivermos prestação de contas, uns para com os outros, sem criar ocasiões para o pecado; estaremos restringindo o acesso à Internet aos computadores comuns existentes em nossa sala de estar, e não teremos acesso em nossos quartos. Se assim fizermos, que o mesmo esteja em uma posição de visibilidade, e manteremos as portas de nossos quartos abertas.

7. Temos a percepção completa de que a questão da “privacidade” é secundária à questão da “pureza”. Cada um tem direito à sua vida privada e seus relacionamentos individuais; entretanto, “privacidade” NUNCA deverá ser utilizada como uma cobertura ao pecado, ou para a quebra de nossas obrigações, como cristãos, às determinações que especificam a pureza como Caminho a ser seguido pelo servo de Deus.

8. Não promoveremos, nem encaminharemos piadas sujas, ou qualquer outro tipo de material que contenha pontos objetáveis, impuros ou impróprios. Nos desligaremos de qualquer lista que demonstre costumeira remessa de matérias de conteúdo duvidoso, ou que dá mostras a estar caminhando nesta direção. No caso das redes sociais, deletaremos todo esse tipo de material, e bloquearemos aqueles contatos que fazem da pornografia uma mania.


9. Entendemos que os nossos “portais”, provedores, ou “gateways” poderão conter chamadas a páginas e sites que levam a situações condenáveis ou colocadas perigosamente nos limites. Não seguiremos essas “chamadas” ou qualquer “link” que contenha pessoas seminuas, sabedores de que tais situações destroem a dignidade daquelas pessoas, como criaturas de Deus, e que oferecem as nossas mentes e corações oportunidades de pecarmos contra o SENHOR.

10. Sabemos a questão da “pureza” não está restrita a esta área, mas cobre todos os aspectos de nossas vidas pessoais. Consequentemente, nos esforçaremos para nos lembrar de nossas responsabilidades semelhantes nos filmes que viermos a assistir, em casa e com nossos amigos, nos programas de televisão que viermos a assistir, nas músicas e letras que viermos a ouvir e nos relacionamentos que tivermos com outras pessoas.

Devemos basear essas decisões não no nosso próprio poder, mas confiantes no livramento divino da tentação e do pecado. Considerando a questão da “pureza” não uma expressão de autojustiça, mas um simples enquadramento nas diretrizes da Palavra de Deus.
 
Sabemos que Deus é um Deus de graça, e que Ele tem prazer na misericórdia. Portanto nos firmamos em Sua santa e bendita Palavra, que nos consola e fortalece diante das tribulações: Sl 119:9-11; Is 1:18-20; Mq 7:18-19; 1 Jo 1:7-2:2.

Material de apoio: “Pacto de Pureza” do site do Pb. Solano Portela (http://www.solanoportela.net/pacto_pureza.htm).

SOLI DEO GLORIA!!!




 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PASTORES VOADORES

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT