O DRAMA DA MALEDICÊNCIA

“Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça no falar, é perfeito varão, capaz de refrear também todo o corpo.” 
Tiago 3:2.

A língua é fonte de vida ou cova de morte. É árvore frutífera que alimenta, ou espinheiro que fere; é medicina que cura, ou veneno que mata. Como o leme de um navio, pode dirigi-lo em segurança pelos mares da vida ou lançá-lo sobre os rochedos das intrigas. A língua é como uma fagulha que incendeia toda uma floresta (Tg 3:4-5). Um comentário maledicente é como lançar um saco de penas do alto de uma montanha. É impossível recolhê-las. O maledicente espalha contendas entre os irmãos e esse é o pecado que mais Deus abomina (Pv 6:16-19).

Há muitas pessoas prisioneiras da língua solta. Há muitos relacionamentos quebrados e muitos lares feridos por causa da maledicência. A Bíblia fala de Doegue, o fofoqueiro, o homem que incitou o rei Saul a cometer uma chacina na cidade de Nobe (1 Sm 22:19). Quem domina a sua língua, domina também todo o seu corpo. Quem refreia a sua língua, abre largas avenidas para uma vida feliz. Nossas palavras precisam ser verdadeiras, boas, proveitosas e transmitir graça aos que as ouvem (Ef 4:29). Nossas palavras precisam glorificar a Deus e edificar o próximo.

Oremos
Senhor Deus, não quero sofrer e fazer os outros sofrerem por causa da língua. Que a partir de hoje eu use meus lábios como instrumento de edificação e fonte de bênção. E que eu tenha sabedoria para "filtrar" , quando ouvir algo que não edifique. Em Jesus, amém.

Cada Dia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PASTORES VOADORES

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT