O DRAMA DA EMBRIAGUEZ

“E não vos embriagueis com vinho, 
no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito.” 
Efésios 5:18.

O álcool é o maior ladrão de cérebros do mundo, o maior causador de acidentes, crimes passionais, separações dolorosas e famílias destruídas. Aqueles que agem sob sua influência lotam as cadeias e suas vítimas povoam os cemitérios. A Bíblia fala de Nabal, um homem rico, porém insensato (1 Sm 25). Entregue à embriaguez, fazia festa de rei sem ser rei. Movido pelo álcool tornou-se duro no trato e incomunicável. Embalado pela avareza, tornou-se mesquinho. Sua embriaguez roubou-lhe a lucidez e custou-lhe a vida.

Há muitos lares ainda hoje machucados e feridos pelos efeitos nocivos do álcool. Há muitos casamentos destruídos por causa da embriaguez. Há muitos filhos revoltados e cheios de vergonha por verem seus pais prisioneiros desse vício degradante. Há muitos jovens cativos do álcool, encurtando seus dias e lançando sua alma num abismo de dor e angústia. 


Em vez de sermos cheios de álcool, devemos ser cheios do Espírito. A embriaguez produz dissolução e morte, mas a plenitude do Espírito produz comunhão, adoração e gratidão.

Oremos
Pai celeste, em Jesus há libertação de todas as armas do pecado que dinamitam minha vida e meu lar. Não preciso me curvar mais diante do erro. Não me deixes tropeçar. Louvado sejas. Em Cristo. Amém.

Cada Dia.

Comentários