O DRAMA DA ANSIEDADE

“Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças.” Filipenses 4:6.

A ansiedade é a mãe das neuroses, a doença do século, o pecado mais democrático da nossa geração. Está presente em todas as famílias, atingindo jovens e velhos, doutores e analfabetos, crentes e ateus. A ansiedade é inútil, pois por intermédio dela não podemos acrescentar nem sequer um côvado à nossa existência. A ansiedade é prejudicial, pois nos rouba a energia do presente em vez de nos capacitar a enfrentar os problemas do futuro.

A ansiedade é um sinal de incredulidade, pois aqueles que não conhecem a Deus é que se que preocupam com o dia de amanhã. Quando buscamos o Reino de Deus em primeiro lugar, as demais coisas nos são acrescentadas (Mt 6:33). O apóstolo Paulo fala sobre a cura da ansiedade, dando-nos três conselhos: orar corretamente (Fp 4:6), pensar corretamente (Fp 4:8) e agir corretamente (Fp 4:9). Quando conhecemos a grandeza de Deus e apresentamos a Ele nossa ansiedade; quando pensamos nas coisas de Deus e agimos de forma coerente com nossa fé, então, vencemos a ansiedade e desfrutamos da paz de Deus, que excede todo o entendimento.

Oremos
Senhor Deus, Tu És soberano sobre tudo. Tuas mãos dadivosas e providentes sustentam todas as coisas. Ensina-me a descansar em Ti. Concede-me paz e confiança. Em nome de Jesus. Amém.

Cada Dia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

IPB EM FOCO - SIMONTON E AS BASES DO PRESBITERIANISMO NO BRASIL